Antigamente pouco se falava sobre relacionamento abusivo, mas hoje esse cenário já começa a mudar. Isso porque essas discussões tem ganhado mais visibilidade e espaço na mídia. Mas, afinal, você sabe identificar um relacionamento abusivo?

Apesar disso, muitas pessoas ainda tem dúvidas sobre o tema, não sabem exatamente o que significa e como identificar isso dentro das suas relações.

O relacionamento abusivo não acontece apenas em namoros e casamentos, mas também na família, no seu ambiente de trabalho e qualquer outro lugar.

Ou seja, é muito importante aprender a identificar e sair dessas situações de abuso. Por isso, vamos falar mais sobre o que é relacionamento abusivo, dar dicas e conversar com a psicóloga e especialista do Zenklub, Milena Lhano.

O que é relacionamento abusivo?

Um relacionamento abusivo é quando uma pessoa da relação tem um poder excessivo sobre o outro. Além disso, a partir daí começam as atitudes e ordens verbais que humilham e fazem mal.

Para a especialista Milena Lhano:

Muitas pessoas estão vivendo um relacionamento abusivo e não sabem. Isso porque acreditam que uma relação só é abusiva quando existe violência física ou verbal. Mas, um relacionamento familiar, amoroso, com amigos e no ambiente de trabalho em que haja intimidação, abuso de poder, manipulação, perda da liberdade, punição, jogo de poder, violência psicológica ou humilhação pode ser considerado abusivo.

É mais comum perceber quando o relacionamento abusivo é de homens contra as mulheres. Isso por conta da violência doméstica ou violência psicológica. 

Mas, vale lembrar que atitudes abusivas não são apenas a violência contra a mulher.

O relacionamento abusivo pode acontecer com qualquer pessoa, independente de gênero, idade e tipo de relação.

Além disso, relacionamentos abusivos são mais comuns do que imaginamos. Isso porque muitas vezes o abuso se disfarça de cuidado e pode passar despercebido.

Exemplos de relacionamento abusivo

Exemplos de relacionamento abusivo podem ser mais comuns do que a gente imagina. Ou seja, pais que interferem demais na vida dos filhos, parceiros que precisam saber o tempo todo da localização do outro, ou até mesmo não conseguem ver o outro sair com os amigos e família.

Esses gestos deixam se ser de amor para serem abusivos e de controle. Além disso, esse controle, a insegurança, medo, e ameaça são algumas das características de um relacionamento abusivo.

Como saber se estou em um relacionamento abusivo?

Há alguns sinais de um relacionamento abusivo que são comuns e que podem ajudar você a perceber se você está passando por um.

Mas, vale lembrar que nem todos eles acontecem ao mesmo tempo. Isso pode mudar de pessoa para pessoa, mas o importante é você conseguir perceber o quanto antes.

Sinais do Relacionamento Abusivo – Frases comuns

Existem algumas frases comuns que pessoas que estão em um relacionamento abusivo tem que ouvir. Conheça algumas:

  • “você não tem jeito!”
  • “se sair não volte mais”
  • “não deixo você ir”
  • “eu não quero que você fique saindo com fulano ou beltrano”
  • “ninguém mais vai te amar como eu te amo”
  • “isso é uma coisa só nossa, ok?” (sobre as brigas e agressões)
  • Quando o outro diz que você não tem capacidade, inteligência, beleza ou qualquer outro comentário negativo dito repetidas vezes e em tom sério

Sinais do Relacionamento Abusivo – Situações comuns

  • Você sofre humilhação e julgamento por conta do seu passado. Ou seja, seu parceiro não gosta nada de relacionamentos anteriores, profissão e até comportamento sexual.
  • Deixa de ter liberdade.
  • Não pode ter relação com amigos ou família. Além disso, a situação pode ser um familiar te proibindo de alguma amizade.
  • Sente uma constante culpa, porque as situações negativas são sempre sua culpa;
  • Você não pode contrariar as vontades da outra pessoa. Ou seja, deixa de fazer o que quer para evitar brigas ou irritações;
  • Tem opiniões invalidadas;
  • Passar por traições, conflitos amorosos e outras situações do tipo;
  • Constrangimento em público;
  • Ciúmes obsessivo;
  • As outras pessoas controlam a sua vida financeira, ou usam o dinheiro como forma de controle;
  • Quando o outro quer sempre saber onde você está, pede localização, mensagem e ligações e quando você tem que enviar fotos que comprovem que você está falando a verdade;
  • Sexualmente ter que atender a todas as necessidades e desejos do parceiro, mesmo sem vontade;
  • Qualquer situação em que haja abuso de poder, racismo, preconceito ou machismo;
  • Sentimento de posse por parte do outro;
  • Você tem marcas de agressão, mesmo que não haja um ato violento como um soco, por exemplo, mas por te segurar com mais força;
  • Situações de agressão física e punição ou ameaça através de violência;
  • Constantemente ameaça que você não pode contar às outras pessoas o que acontece entre vocês.

Relacionamento abusivo em relacionamentos amorosos

Além disso tudo que falamos aqui, separamos também um vídeo da Youtuber Louie Ponto sobre Relacionamento Abusivo nos relacionamentos amorosos.

Como sair de um relacionamento abusivo?

  • Busque a mudança: agora que você já sabe o que está vivendo, o segundo passo é mudar isso. Ou seja, para isso, é muito importante que você busque se conectar com a sua inteligência emocional e o seu autoconhecimento;
  • O problema não é você: deixe de lado a culpa que a pessoa quer que você sinta, isso se chama manipulação emocional;
  • Procure ajuda e apoio em pessoas que você confia: não é fácil sair de um relacionamento abusivo sozinha, então, encontre nas pessoas que você ama um porto seguro e uma força para superar;
  • Empodere-se: resgate as suas qualidades, a sua vitalidade e o que te traz felicidade. Além disso, se lembre o quanto você é capaz e especial para outras pessoas;
  • Converse com pessoas que passaram por situações semelhantes: o apoio de quem já viveu uma relação assim e superou a tristeza, pode ser combustível para você se inspirar e agir;
  • Faça terapia: a psicoterapia é um apoio fundamental para você reagir e passar por essa transição de vida da melhor forma possível.

Qual o momento de buscar ajuda profissional?

Segundo a especialista Milena Lhano:

Quando a pessoa chega no limite nesse tipo de relação, ela costuma apresentar sinais como problemas de saúde, dores de cabeça e no corpo, ansiedade, insônia, angústia, depressão, crise de pânico, formigamento, dificuldade em respirar, pressão emocional, compulsão alimentar, falta de autoestima e até pensamentos suicidas.

Esse tipo de relacionamento abusivo pode afetar muito tanto seu bem-estar emocional quanto físico. Ou seja, quando você perceber que isso afeta sua saúde, esse é o momento certo para buscar ajudar.

Além disso, o relacionamento abusivo afeta não só o seu bem-estar emocional, mas também o seu dia a dia. Por isso, esse é um sinal muito importante para você parar e pensar mais em si.

Como a terapia pode ajudar?

Primeiramente, na terapia um dos focos é que você busca melhorar sua autoestima. Além disso, você fortalece o seu emocional e passa a se conhecer melhor. Dessa maneira, você toma o controle dos seus sentimentos e pode mudar ou acabar com esse tipo de relacionamento.

Vale lembrar que você tem como acabar com esse sentimento de culpa e dependência que pode ficar depois desse trauma. Ou seja, a terapia vai te ajudar a clarear as ideias e achar um caminho melhor para seguir. Além disso, vale lembrar que você não precisa passar por isso sozinho, não tenha medo de pedir ajuda.

Como ajudar alguém que está em um relacionamento abusivo?

Caso você conheça alguém que está vivendo um relacionamento abusivo, procure conversar de forma positiva e mostrar apoio. Esse é um momento difícil e, muitas vezes, não sabemos bem o que fazer, mas é importante não ignorar o problema.

Nesse momento, essa pessoa pode estar se sentindo culpada e até mesmo com medo, tente mostrar um caminho e encoraje a mudança.

No caso das mulheres em relações abusivas há a Central de Atendimento à Mulher, que funciona sete dias por semana e 24 horas por dia, pelo número de telefone 180.

Na maioria das vezes a pessoa abusada tem dificuldade de se reconhecer como tal, o que dificulta a ruptura dessa relação desigual de poder.

Busque ajuda! Não se acostume com o que não te faz feliz!  Você merece ser amada(o) de uma forma sadia. Uma relação equilibrada te faz crescer como pessoa e te respeita exatamente como você é.

E lembre-se que, se é amor: não controla, humilha, constrange, manipula, debocha, chantageia, ameaça, agride, prende, menospreza, diminui, engana, maltrata. Isso é um relacionamento abusivo!

Conheça o Zenklub

O mais importante é você se informar, entender o seu papel nas relações e saber que não está sozinho ou sozinha nessa luta contra o abuso, encontre ajuda dos psicólogos online no Zenklub.

Não adie a sua jornada de autodesenvolvimento e saúde mental. Bem-estar deve ser uma prioridade e é um direito de todos. Encontre um profissional para te ajudar a construir e fortalecer seu melhor você.

Zenklub é a maior rede vídeo-consultas com especialistas em bem-estar emocional, onde você tem acesso a mais de 3000 especialistas a qualquer hora, de qualquer lugar.

Este artigo foi útil?

4.12

Você já votou neste post

Publicado por:

Jo Melo

Publicado por:

Jo Melo

Redatora no Zenklub e especialista em Comunicação e Marketing Digital. Sou mãe, indígena, apaixonada por gatos, artes marciais, sociedade e literatura. No Blog do Zenklub trago assuntos relacionados a raça/etnia, trabalho, mulheres, maternidade, bem-estar e autoconhecimento.