Toda empresa comprometida com o bom desenvolvimento de suas equipes tem como foco a qualidade de vida no trabalho. Cuidados com a saúde física e emocional, benefícios, incentivos e planos de desenvolvimento são algumas dentre diversas ações que entram num bom programa de qualidade de vida no trabalho.

Isso porque entende-se que o bem-estar deve ser um dos pilares dentro de qualquer organização. Empresas que colocam a produtividade, a qualquer custo, acima de tudo estão fadadas a diversas decepções; incluindo a irônica queda na produção. Do outro lado, gestores que, junto do departamento de RH, prezam por seu capital humano, colhem frutos enriquecedores e duradouros. 

Um dia a dia satisfatório, que proporcione o sentimento de realização, é o objetivo de qualquer pessoa. Essa sendo uma realidade, claro, dentro e fora do ambiente de trabalho. E todas as empresas têm a responsabilidade de participar de maneira saudável desse processo; contribuindo para desenvolver trabalhadores mais felizes e completos.

Compreendendo o conceito de qualidade de vida

Mais do que uma mera expressão, o termo qualidade de vida se refere a um conceito claro de forma de vivência e existência: levar uma rotina com bem-estar, satisfação, saúde, conforto, acesso a recursos, tempo livre e toda a disponibilidade para lidar com as adversidades do dia a dia. Não se prevê a falta de problemas; em vez disso, pensa-se em como garantir o máximo de estrutura e estabilidade para desfrutar, da melhor maneira, dos momentos bons e saber agir corretamente nos mais desafiadores.

A busca por esse estado está presente em todos os momentos do desenvolvimento de uma pessoa. Isso quer dizer que tanto no âmbito pessoal quanto profissional, um indivíduo deve conseguir atingir esse plano; considerando que um afeta ativamente o outro. Sendo, portanto, uma responsabilidade e, também, uma preocupação da empresa de garantir esse lugar de mais plenitude.

Responsabilidade porque o ambiente profissional é o espaço sobre o qual a empresa tem controle; bem como tudo envolvido ao progresso dentro da organização. E preocupação porque se há falta de qualidade na jornada pessoal de um funcionário, esse fato tende a prejudicar seu desempenho como um todo. Com isso em vista, podemos dar início de fato às discussões relacionadas ao foco central deste texto. Acompanhe nas seções a seguir. 

O que é qualidade de vida no trabalho?

Muitas vezes abreviada simplesmente como QVT, a qualidade de vida no trabalho é todo o conceito explanado acima devidamente aplicado dentro das empresas. Seu intuito é de conseguir acompanhar, mensurar, remediar, preparar e aumentar o bem-estar da corporação; em nível coletivo e individual.

É o entendimento do impacto que a empresa tem sobre seus colaboradores. Ou seja, quando feita sem cuidado nem consideração pelo trabalhador, a atuação da empresa tem um efeito nocivo na vida de seu funcionário. Já o desenvolvimento de programas de qualidade de vida no trabalho (tópico que será expandido na segunda metade desse texto) age de modo a criar um efeito positivo da empresa em cada um.

A QVT está diretamente ligada à produtividade e, também, à motivação. Ela permite um maior grau de satisfação do colaborador, seja com suas responsabilidades, seja com a equipe e o ambiente como um todo. Além disso, compreende uma noção de que é preciso permitir e incentivar a busca pessoal das pessoas, fora da empresa, mas facilitada por essa.

A qualidade de vida no trabalho também engloba

  • Condições plenas para exercer suas funções de maneira saudável;
  • Acolhimento emocional genuíno;
  • Acesso a benefícios que atendam necessidades reais;
  • Comunicação aberta e generosa entre as diferentes partes;
  • Remuneração condizente e igualitária;
  • Amparo para grupos oprimidos e minorias;
  • Oportunidade de desenvolvimento profissional.

Sinais de boa qualidade de vida no trabalho

Quando uma empresa investe em QVT (portanto, em seu capital humano), é possível notar sinais claros que demonstram um bom retorno sobre o investimento. Ao observar o dia a dia de uma organização, caso perceba os indicativos citados a seguir, tenha certeza de que é uma empresa preocupada com o bem-estar de seus colaboradores.

Bom clima organizacional

Esse é, talvez, um dos principais indicativos – e uma das melhores maneiras de medir a qualidade de vida no trabalho em uma determinada empresa. Um clima leve, com pessoas comprometidas, que se relacionam bem, e que não demonstra acúmulos de estresse deve ser o objetivo de qualquer empregador. Trabalhar em contato com um ambiente desses é estimulante e extremamente motivacional.

Acesso a oportunidades

Existe um dinamismo muito produtivo em empresas com boa QVT. É esse bom movimento que faz com que colaboradores possam: explorar diferentes competências; crescer dentro da empresa; migrar de área. Há uma clara maleabilidade, que segue as movimentações individuais de cada uma.

Participação ativa e proativa

Quando um profissional está numa situação de bem-estar, ele se insere com uma participação muito mais ativa; na execução das tarefas e em reuniões, demonstrando interesse. Além disso, por encontrar conforto, sair dessa zona se torna possível, o que o estimula a ser proativo, ainda mais por saber que está numa empresa que reconhece seus esforços.

Senso de responsabilidade

QVT é sinônimo de responsabilidade. Você não vai encontrar muitos colaboradores que frequentemente fogem de uma tarefa, ou repassam o erro para alguém. Perceber diferentes funcionários que assumem o que lhes é seu é um sinal maravilhoso, e algo a ser cultivado e incentivado sempre.

Bom trabalho em equipe

Estar em equipe não significa trabalhar bem dentro dela. Felizmente, quando há um programa de qualidade de vida no trabalho, nota-se um incremento significativo em esforços de colaboração. Os trabalhadores se sentem parte de um time, reconhecem objetivos em comum e sabem que estão todos juntos: não é preciso passar por cima de ninguém quando há amparo da empresa.

Qualidade de vida fora do trabalho

Tudo isso só ocorre verdadeiramente bem quando as rotinas fora do horário comercial estão saudáveis também. Repare, organizações com colaboradores que tem tempo e energia para seus próprios projetos, vontades e momentos de ócio sempre estão mais contentes na empresa. Isso reflete em mais criatividade e desempenho. Assim sendo, atenha-se para sinais que vêm de fora, porque eles têm o mesmo valor quando pensamos na vida de um indivíduo por completo.

Sinais de falta de qualidade de vida no trabalho

Da mesma maneira como é possível identificar sinais claros de uma empresa que investe em bem-estar, do outro lado, também podemos ver quando há uma falta clara de qualidade de vida no trabalho. Deliberadamente ou não, o colaborador demonstra em diversas ações, ou com diferentes condições, uma clara insatisfação.

Muitas reclamações

Parece óbvio, mas é preciso reforçar, uma vez que muitas delas são deixadas de lado: as reclamações mostram com clareza a necessidade de funcionários por mais QVT. Seja formalizada ou não, uma reclamação dentro de um ambiente estressante pode ser vista como exagero; quando todos convivem e aceitam diferentes incômodos, reclamar pelos cantos pode virar rotina, sendo levada como algo natural. Assim, a situação só se agrava.

Má comunicação

Quando o assunto é comunicação dentro de corporações que não olham para seus colaboradores, encontra-se uma clara bola de neve: as equipes não se comunicam bem nem dentro nem entre elas – isso gera desconforto e, assim, a comunicação piora. A convivência fica dificultada e as entregas também. Assim sendo, repare como as pessoas conversam e interagem. E fique de olho nas fofocas: intrigas paralelas surgem com facilidade nesse contexto.

Saúde dos colaboradores

Relatos de ansiedade, depressão, episódios de pânico, doenças gástricas, bruxismo, irritações na pele, entre outros, são alertas vermelhos. Assim como ausências frequentes por problemas de saúde. Isso porque o estresse causado pela falta de QVT gera doenças psicossomáticas, reduz a imunidade do trabalhador e compromete seu estado emocional. Resultado? Profissionais que se ausentam frequentemente, não falam bem da empresa e performam abaixo do esperado.

Prazos que nunca são cumpridos

Não existe planejamento e organização que dê conta de uma equipe insatisfeita. Por conta disso, vemos que em situações assim os prazos tendem a não ser cumpridos. Sempre é preciso pedir mais tempo, reorganizar demandas, correr para fazer uma entrega… Essa, certamente, é uma situação que também piora com o tempo e só gera mais ansiedade.

Problemas na remuneração

Salários injustos, disparidades, falta de compensação por hora extra, salários que nunca aumentam… Quando essa é a cultura de uma empresa, é natural encontrar muitos colaboradores que se sentem insatisfeitos com a sua condição. Como conversar e se manifestar sobre dinheiro é tabu para muitos, pode ser que não se ouça tanto falar sobre a situação, mesmo existindo; o que até aumenta o incômodo, já que deve ser reprimido. 

Trabalho parece atrapalhar a vida

Repare em comentários como: “não tenho tempo para fazer as coisas que eu quero” ou, então, “quando chego em casa não tenho energia para fazer mais nada”. Esses são sinais de que o trabalho está sendo uma força negativa na vida da pessoa. Atingir esse estado é extremamente cansativo e em nada ajuda à empresa, enquanto provoca infelicidade no trabalhador.

O que fazer para aumentar a qualidade de vida no trabalho?

Então, como é possível sair de um cenário de insatisfação, com reclamações e muitos sinais de estresse, para um de verdadeira qualidade de vida no trabalho, com boa comunicação e proatividade?

É preciso agir! Dando atenção aos clientes e mudando diversas culturas organizacionais. Assim sendo, o RH encontra diferentes ações pontuais que podem promover essa transição – que não ocorre de uma hora para a outra – em busca de mais qualidade de vida no trabalho.

Promover desenvolvimento

Permita que seus colaboradores cresçam dentro e fora da empresa. Ofereça treinamento e educação. Seu funcionário precisa do seu apoio para ganhar conhecimento e recursos para se desenvolver. Uma boa ideia também é dar educação financeira, unindo interesses profissionais e pessoas do trabalhador.

Não deixa o básico de lado

Remuneração adequada e com equidade faz toda a diferença, já que o salário demonstra o valor que um funcionário tem para a empresa. Além disso, dê espaço e flexibilidade para o seu funcionário. Sair de um ambiente rígido, e mal remunerado, para um flexível, e justo, atualiza sua empresa para o século XXI e a aproxima de suas diferentes equipes.

Saúde física e emocional

Através de uma escuta próxima e de benefícios, a organização consegue cuidar melhor da saúde de todos os seus trabalhadores. Isso quer dizer não ser uma fonte de desgastes, seja por aparelhos, rotinas e ambientes inadequados, e oferecer ajuda quando necessário, facilitando o acesso a consultas e respeitando as limitações de todos.

Muitas empresas já adotam benefícios corporativos que contribuem para a saúde física, como convênio com hospitais e academias. Você pode dar o próximo passo com Zenklub. Vem conhecer mais sobre o serviço; temos o plano certo para sua empresa.

Apoio à diversidade

Indivíduos de grupos oprimidos (seja por gênero, raça, sexualidade ou qualquer outra característica, física ou não) podem experimentar problemas com a qualidade de vida no trabalho que outros não vivenciam. Então, além de trazer mais dessas pessoas para dentro, com oportunidades justas, sensibilize todos os funcionários para um trato adequado e boa recepção.

Comunicação não violenta

Deixar para trás uma situação de clima organizacional desfavorável é lidar com uma herança de comunicação ruim. Para ajudar, eduque seus colaboradores sobre comunicação não violenta – e os incentive a construir trocas mais produtivas e respeitosas. Manter o bom relacionamento é crucial para aumentar a QVT.

O que é um programa de qualidade de vida no trabalho?

Aplicar as ações supracitadas se dá da melhor maneira quando dentro de um programa de qualidade de vida no trabalho. Para isso, primeiro mede-se como está a QVT da empresa (atentando-se aos diferentes sinais positivos e negativos, bem como promovendo diálogos); em seguida monta-se o programa (olhando para o todo e para o indivíduo); por fim, colocam-se as ações em prática.

Quem chefia e coordena esse plano é o departamento de RH. Responsável por cuidar e valorizar o capital humano da organização, o profissional de Recursos Humanos participa do processo por completo: mensura o bem-estar das equipes; conversa com funcionários que precisam de maior apoio; traça o plano com cuidado; encontra os parceiros para fazê-lo acontecer; coloca-o em prática; e acompanha seu resultado ao lado dos funcionários.

Para o programa funcionar bem, ele precisa de dedicação total do RH e comprometimento integral da gestão. Não somente, feedbacks por parte das equipes ajudarão a dizer se o plano está indo no caminho certo. Dessa maneira, é possível sanar crises e desenhar um futuro muito mais próspero para todos.

Veja como o Zenklub pode ajudar a aumentar a qualidade de vida no trabalho

O Zenklub tem se tornado uma solução completa para o cuidado da saúde emocional dos colaboradores (do app ao podcast); além de oferecer apoio ao RH e à gestão. Levando em conta que o bem-estar mental e a saúde emocional tem se tornado grandes preocupações de profissionais e de empresas mais comprometidas, o Zenklub passa a ser um parceiro perfeito na sua busca por construir qualidade de vida no trabalho. Veja nossos benefícios:

  • Facilite o acesso dos seus colaboradores a tratamentos com especialistas em saúde emocional (psicólogos, coaches, terapeutas e psicanalistas – ver mais);
  • Ofereça acesso completo a nossa biblioteca de conteúdos no app, que abordam qualidade de vida, bem-estar, liderança, desempenho e relações interpessoais;
  • Receba relatórios de mapa emocional das equipes, entendendo quais são as principais necessidades de cada setor;
  • Promova palestras, encontros, treinamentos e lives com nosso apoio e participação de um de nossos especialistas;
  • Tenha todo o comprometimento da nossa equipe de suporte para desenvolver o mais completo projeto para a sua empresa.

Para nós, o bem-estar e a felicidade vêm sempre em primeiro lugar, entendendo que saúde emocional e qualidade de vida no trabalho andam lado a lado. Leve essas mesmas preocupações para sua empresa também e transporte seu trabalho de RH para o século XXI. Conte com nossa ajuda e participe dessa revolução. Para saber mais, entrar em contato e contratar nosso benefício, acesse: https://zenklub.com.br/empresas/

Este artigo foi útil?

4.75

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub