Ter uma noite de sono tranquila e revigorante se tornou um momento raro na vida de muitas pessoas, isso tudo por conta da famosa insônia que atinge mais de 40% da população brasileira, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Mas você sabe realmente o que é insônia? Será que você tem? Tem tratamento? As respostas para essas perguntas você vai encontrar neste artigo, e fique esperançoso, as novidades são boas!

Se quiser saber como está a qualidade do seu sono e se tem ou não insônia, faça o nosso teste de sono aqui.

Prazer, eu sou a insônia.

A insônia é um distúrbio de sono que pode afetar o antes, o durante e o depois do momento de dormir na vida das pessoas. Isso porque, quem convive com esse problema tem dificuldades para adormecer, ou quando dormem não conseguem relaxar a noite toda, e daí quando acordam já se sentem cansadas, com mau humor e com falta de energia para encarar o dia a dia. Se você passa por situações assim, bem-vindo ao clube, mas saiba que há outros pontos importantes e informações relevantes que vão te ajudar a identificar se o seu caso precisa de ajuda médica ou se é só uma questão de mudança de hábitos.

Existem três tipos de insônia que são classificadas de acordo com a sua duração ou frequência, veja:

  • Intermitente: é esporádica e acontece de tempos em tempos, alternando com momentos de normalidade;
  • Transiente: dura alguns dias e chega a se repetir por até três semanas;
  • Crônica: aquela que acontece por mais de três semanas.

Há também uma outra classificação, que é diagnosticada a partir do seu quadro de saúde, ou seja, é saber se a sua insônia está sendo causada por alguma outra doença, conhecida como insônia secundária, ou se não há nenhuma doença interferindo no seu sono, insônia primária.

Causas da insônia

Há uma lista de possíveis motivos que podem potencializar as causas da insônia. Entre as mais comuns estão a ansiedade, a depressão e o estresse, mas também há outros pontos a considerar como, a mudança de ambiente onde você está dormindo, uso de medicação, principalmente os que contêm cafeína ou estimulantes, fazer uma refeição pesada próximo a hora de deitar, tomar muito café, fumar e ingerir álcool, e não ter uma regularidade no horário para dormir e acordar, por exemplo.

Mulheres e idosos também apresentam mais predisposição a insônia. No caso das mulheres, é comum desenvolverem durante o período de gravidez, e por conta da menopausa e das mudanças hormonais durante o ciclo menstrual. Já com os idosos, a questão está relacionada a problemas de saúde e alterações no padrão do sono.

Porque dormir é importante?

Qualidade de sono é qualidade de vida. O ideal é que você respeite que uma boa noite de sono tenha duração de oito horas, mas sabemos o quanto isso é complicado no dia a dia e, principalmente, na vida de quem sofre de insônia. A resposta de o porquê investir em oito horas dormindo, é que enquanto você dorme o seu corpo não para e continua trabalhando para que você restabeleça suas funções orgânicas para te preparar para um novo dia. Em resumo, nós dormimos por três motivos: economizar energia, realizar a manutenção do corpo e consolidar a memória.

Gosta de dormir tarde vendo TV ou sempre dá aquela esticada no bar com os amigos e acorda cedo no dia seguinte? Infelizmente, engana-se quem acredita que uma noite mal dormida hoje, poderá ser compensada amanhã. Não, não há esse “acordo” com o seu corpo.

Será que eu preciso buscar ajuda profissional?

No final do texto iremos dar dicas para você construir um ambiente propício e para criar hábitos que vão facilitar o momento de ir dormir, mas se ainda assim você perceber que mesmo com essa reeducação nada está adiantando, que a insônia está frequente e por mais de três semanas, você sim deve procurar a ajuda de um especialista.

Segundo a psicóloga e especialista do Zenklub, Tatiana Festi, “Deve-se buscar ajuda psicológica quando a insônia se prolonga por muitas semanas ou se torna um quadro intermitente. Neste caso teremos nossa qualidade de vida afetada, podendo desenvolver diversos sintomas, tais como lapsos de memória, falta de concentração, falta de ânimo, irritabilidade, diminuição da libido e sonolência excessiva.”

Para distúrbios de sono há diferentes profissionais que podem te ajudar, como neurologistas, pneumologistas, psicólogos e psiquiatras. Cada qual com a sua capacidade de atuação e a partir da análise particular dos seus sintomas, você com certeza terá a indicação do melhor tratamento.

Sobre o diagnóstico e tratamento, não existe uma regra, são muitas as opções, sendo mais comum o uso de medicação regular e acompanhamento de terapeuta especializado em terapias cognitivo-comportamentais.

O que é apnéia ou paralisia do sono?

“A paralisia do sono é um distúrbio do sono caracterizado pela falta de sincronia entre o cérebro e o corpo que acontece quando você está quase adormecendo ou antes de despertar. Você está consciente, mas impossibilitada de se movimentar ou até mesmo falar. Esse quadro pode durar desde segundos até minutos, afetar qualquer pessoa e interferir na qualidade do sono.”, afirma Tatiana Festi.

“Já a apneia ocorre durante o sono quando a respiração é obstruída, ou seja, você para de respirar durante alguns segundos por diversas vezes na noite. Nem todas as pessoas que roncam possuem apneia do sono, mas este também é um dos seus sintomas. Com consequência o sono não é reparador, causando sonolência durante o dia, cefaleia, irritabilidade, depressão, dentre outros sintomas.”, completa Festi.

“É importante lembrar que o diagnóstico e tratamento da paralisia do sono e da apneia devem ser feitos por um médico especialista no sono e, em associação, a terapia irá ajudar a pessoa a lidar emocionalmente com os sintomas e a superar possíveis causas psicossomáticas que possam estar atuando de forma inconsciente.”, finaliza Festi.

É bom saber

Para a psicóloga e especialista do Zenklub, Fabiane Bressan, “É importante saber qual o significado do sono para você, esse é um ótimo ponto de partida e o autoconhecimento também se dá neste nível mais profundo de compreensão. Seja a falta de sono, a dificuldade de manter-se dormindo por um longo período o qual esteja lhe atrapalhando, no entanto, tente não se prender a dificuldade busque as soluções com amorosidade, essa é a dica de sempre!”

“Faça provas consigo mesmo incluindo o ambiente o qual pode estar lhe favorecendo ou não para ter uma noite de sono reparadora. Reveja tudo quanto estiver ao seu alcance, dentro do que você conhece. Caso você ainda encontre-se com aquela emoção angustiante, aqueles pensamentos de incapacidade, aquela aflição e assim por diante, nunca é tarde para buscar ajuda enquanto se estiver vivo, fazendo valer a sua vida. Tudo é possível não é mesmo? Uma visão de saúde vale muito mais do que uma visão sobre o conceito de doença. Como também a Fé, a paz, harmonia podem ser resgatadas diante desse olhar eficaz e amoroso para dentro de si.”, finaliza Fabiane.

Fica a Dica!

Dicas práticas para renovar os seus hábitos e contribuir para sua noite ser melhor:

  • Crie uma rotina: pode parecer chato ou até impossível, mas é importante ter horário para se deitar e para acordar;
  • Cochilo à tarde: parece uma boa ideia, mas é recomendado evitar sonecas durante o dia;
  • Aquela última conferida no celular: esse hábito é prejudicial para quem tem problemas para dormir e para quem não tem também;
  • Relaxe: meditação, ouvir música calma e um bom banho morno antes de dormir, vão te ajudar a acalmar e a “pegar no sono” mais fácil;
  • Acessórios: invista em máscaras para os olhos e protetores de ouvido;
  • Ambiente: use cortinas e cortinas blackouts para deixar o seu quarto mais escuro e relaxante;
  • Evite: alimentos pesados, cafeína, nicotina e álcool em excesso antes de dormir.

Leia Mais em:

Zenklub

Zenklub

Proporcionar um estilo de vida mais saudável e permitir que as pessoas se empoderem da sua saúde emocional e bem-estar é o objetivo do Zenklub. Para além das matérias no blog, no site você pode consultar um psicólogo por vídeo-chamada de onde estiver. São mais de 80 psicólogos a um clique de distância.
Zenklub