Tantos são os ciclos de transformação de uma mulher, que a cada etapa um novo acontecimento no nosso corpo e na nossa mente acontecem. A menopausa é uma dessas transformações tão aguardadas, e também temidas, das mulheres em idade adulta.

São muitas as informações relevantes e os mitos que rodeiam esse momento, por isso, resolvemos trazer aqui um guia completo sobre os aspectos gerais que caracterizam a menopausa, bem como as suas formas de tratamento médico e psicológico.

O que é menopausa?    

A menopausa é quando há a interrupção dos ciclos menstruais, por conta da redução na produção dos hormônios responsáveis pela fertilidade da mulher.

A menopausa pode ter início após os 40 anos, mais especificamente entre os 45 e os 55 anos de idade, quando a menstruação passa a ser mais irregular e surgem os sintomas como ondas de calor, pele ressecada e maior produção de suor, por exemplo.

Quais as causas da menopausa?

As causas da menopausa, além da questão da idade, que é a principal marca desse período, podemos destacar também as cirurgias ginecológicas, como a histerectomia, a exposição a quimioterapia e a radioterapia, e a falência ovariana precoce, quando os ovários deixam de produzir hormônios reprodutivos.

Quais os sinais da menopausa?

Entre os principais efeitos da menopausa a serem observados e sentidos são:

  • Alterações no ciclo menstrual;
  • Fogachos ou ondas súbitas de calor na pele;
  • Vermelhidão na pele causadas por esse calor;
  • Aumento do suor, principalmente, durante a noite;
  • Palpitações e sensações de desmaio;
  • Coceiras e secura vaginal;
  • Diminuição da libido;
  • Insônia e problemas para dormir;
  • Mudanças de humor, com características de ansiedade, depressão e irritabilidade;
  • Diminuição da autoestima;
  • Redução no metabolismo;
  • Ganho de peso;
  • Dores de cabeça;
  • Calafrios;
  • Diminuição da memória;
  • Perda de elasticidade da pele;
  • Secura na pele e cabelos;
  • Crescimento dos níveis de porosidade dos ossos;
  • Incontinência urinária.

Vale lembrar que nem todos os sintomas aparecem simultaneamente e são obrigatórios em todas as mulheres. Cada uma sente as suas variações em níveis diferentes e podem ser diagnosticados como menopausa apenas por um especialista.

Quais os tipos de menopausa?

Podemos dividir a menopausa em três tipos ou períodos:

Pré-menopausa

Período assintomático, ou seja, que não apresenta sintomas, em que o corpo começa a se preparar para não ser mais fértil, a partir da redução da produção hormonal. É a fase do climatério, que a mulher ainda menstrua e seu corpo está caminhando para a fase em que os primeiros sintomas aparecem.

Perimenopausa

É quando os primeiros sintomas do climatério começam aparecer, como a irregularidade da menstruação, alterações de humor e calores, por exemplo. É, em resumo, o período entre a pré-menopausa e o primeiro ano de pós-menopausa, que termina quando se completa a fase de um ano sem menstruação.

Pós-menopausa

Inicia-se um ano após a última menstruação e dura até o final da vida. Durante esse período, algumas mudanças significativas no corpo e na estrutura hormonal das mulheres acontecem, como a osteoporose e um risco maior para doenças cardiovasculares. Além disso, é comum ocorrer a secura vaginal, uma ocorrência conhecida que causa dores durante as relações sexuais, entre outros sintomas.

Vale lembrar que todas essas etapas, quando acompanhadas por um médico e pelo tratamento adequado, podem ser reduzidos os sintomas, assim como a melhoria da qualidade de vida.

Mas o que é climatério e o que ele tem a ver com a menopausa?

É muito comum confundirmos climatério com menopausa, já que ambos acontecem durante um mesmo período da vida da mulher, mas o climatério é a fase antes e depois que ocorre a menopausa. Ou seja, a menopausa acontece durante o climatério.

O termo climatério é assim classificado por conta das ondas de calor comuns nesse período, e que afeta entre 60% a 80% das mulheres.

Assim como os demais temas que tratamos aqui, o climatério deve ser avaliado individualmente e tratado por um especialista.

Quando a menopausa é precoce?

Como você deve imaginar, a menopausa precoce é aquela que acontece antes da idade regular, de 40 anos, e pode ter diversas motivações, como:

  • Alterações genéticas;
  • Histórico familiar de menopausa precoce;
  • Doenças autoimunes;
  • Deficiências enzimáticas;
  • Grande exposição a radiações, como na radioterapia, e após tratamento de quimioterapia;
  • Doenças infecciosas como a Caxumba e malária;
  • Doença pélvica inflamatória ou endometriose.

Os sintomas da menopausa precoce são os mesmos da menopausa regular, mas podem ser sentidos mais facilmente devido a queda brusca de hormônios sexuais e irregularidade na menstruação.

Para realizar o diagnóstico de menopausa em mulheres abaixo dos 40 anos, deverá ser feito por acompanhamento médico e exames de sangue, que irão detectar os níveis hormonais.

Vale lembrar, que também existe menopausa tardia, que é aquela que só ocorre após a mulher completar 50 anos, conferindo as mesmas características que contemplamos aqui.

Quanto tempo dura a menopausa?

A idade da menopausa, se assim podemos dizer, é a partir dos 40 anos e a duração dos períodos e tipos que especificamos acima podem variar. Além disso, como já comentamos, a pós-menopausa começa a partir da última menstruação e dura a vida toda.

Qual tratamento para menopausa?

A menopausa, diante de tantas informações, pode parecer assustadora, mas é um processo natural do organismo feminino e nem sempre é um período tão marcante assim como parece, já que há mulheres que passam por ela sem sequer necessitar de tratamento médico.

Mas, se o seu caso for demasiado doloroso, cheio de sintomas e incômodos, o tratamento poderá ser feito para que você tenha mais qualidade de vida e seja menos afetada no seu dia a dia.

Reposição hormonal

A reposição hormonal talvez seja o tipo de tratamento mais conhecido e é também o mais efetivo para os sintomas de ondas de calor, por exemplo, reduzindo em até 75% a sua frequência e quase 90% do seu grau de severidade. Ela é feita a partir da reposição de estrógeno ou ainda a combinação de estrógeno e progesterona.

A avaliação para esse tratamento deverá considerar os riscos à sua saúde, avaliando suas condições, já que alguns tipos de terapia hormonal podem complicar e aumentar o risco de câncer, como os de mama e cólon do útero.

Em geral, a contraindicação é para mulheres que:

  • Tenham ou já tiveram câncer de mama ou no endométrio;
  • Tenham histórico de doença vascular cerebral;
  • Quadros de hipertensão;
  • Que já tiveram infarto;
  • Que apresentam doenças no fígado;
  • Com graves comprometimentos das artérias coronárias.

Estrogênio

O estrogênio alivia os problemas de secura vaginal e pode ser recomendado pelo médico como uso tópico, ou seja, um creme na própria região vaginal. É frequentemente indicado para mulheres com problemas para praticar sexo na menopausa, por dores, atrofia vaginal e problemas uroginecológico.

Remédios não hormonais

Se você se enquadra nas restrições de reposição hormonal, há opções de tratamento de acordo com os seus sintomas, como antidepressivos, antidopaminérgicos e hipno-sedativos.

Terapias alternativas

Há ainda quem não precise das terapias medicamentosas e é possível recorrer a outros tratamentos como a homeopatia, a fitoterapia e até mesmo a acupuntura.

Novos hábitos

Para conviver melhor tanto com os sintomas quanto com o tratamento recomendado para você, há também uma série de novas atitudes que você poderá tomar para o seu dia a dia que irão contribuir, e muito, para que você leve uma vida menos sintomática:

  • Beber bastante água;
  • Praticar atividades físicas;
  • Use roupas leves e frescas;
  • Evite o álcool, o fumo e outras drogas;
  • Tome sol regularmente;
  • Tenha uma alimentação balanceada.

Terapia e a menopausa

Assim como para diversos momentos da nossa vida é preciso cuidar também do nosso bem-estar emocional, junto com os tratamentos físicos. A ajuda de um psicólogo irá proporcionar momentos de diálogos e de aprendizados para os novos e mais difíceis momentos que poderão surgir.

O autoconhecimento e o trabalho da autoestima se faz bastante necessário, por exemplo, pois você irá perceber o quanto é importante ter domínio da sua mente para reverter as sensações da menopausa.

Não vale a pena deixar de lado o nosso bem-estar emocional em mais essa etapa importante das nossas vidas, por isso, procure ajuda e converse com o seu médico sobre a possibilidade de terapias adicionais ao seu tratamento.

 

Zenklub

Zenklub

Proporcionar um estilo de vida mais saudável e permitir que as pessoas se empoderem da sua saúde emocional e bem-estar é o objetivo do Zenklub. Para além das matérias no blog, no site você pode consultar um psicólogo por vídeo-chamada de onde estiver. São mais de 80 psicólogos a um clique de distância.
Zenklub