Segundo a OPAS, a Depressão atinge mais de 300 milhões de pessoas. Já a OMS afirma que cerca de 140 milhões de pessoas no mundo têm Transtorno Bipolar. O que esses dados têm em comum? Eles fazem parte do transtorno de humor e suas variações. 

Muitas pessoas passam por esses transtornos ao longo da vida e nem se dão conta. Por não receberem o tratamento adequado, acreditam ser só uma fase.

Este tipo de transtorno está dividido entre: bipolar, distimia, ansiedade e depressão. Conheça a diferença entre eles e como pedir ajuda.

O que é o Transtorno de Humor?

O transtorno de humor é uma doença caracterizada pelas mudanças de humor, havendo alternância em estados de estabilidade e de mania ou depressão.

Durante o passar dos anos, esses estados podem acontecer em intervalos menores, ou seja, a pessoa pode variar de um episódio de depressão e euforia podendo com o tempo apresentar apenas uma dessas características.

Esse tipo de transtorno, muitas vezes, não é identificado pelo portador, que acaba não percebendo que precisa de ajuda. Na maioria dos casos, quem percebe é a família, amigos e pessoas de sua convivência que acabam indicando a um profissional especializado.

É importante lembrar que o transtorno de humor é diferente de estar triste por algum acontecimento e alegre por conta de outro. Os episódios variam de 1 a 2 semanas entre um e outro. Não é aquele “essa notícia estragou meu dia”, mas algo muito mais profundo e, muitas vezes, sem motivo aparente.

O que é mania e hipomania no transtorno de humor?

Antes de falarmos o sobre a hipomania, existe um estado dentro do transtorno de humor chamado de mania, neste período, a pessoa sente que pode fazer tudo sem pensar em consequências físicas e emocionais, a energia é exagerada, a agitação é contínua e a impulsividade aumentam conforme os dias.

Já a hipomania (que é um estado leve da mania) acontece quando uma pessoa tem um humor exaltado, sente sua energia mais alta do que comum e não tem relação nenhuma com acontecimentos externos. Neste mesmo estado, é também possível apresentar episódios de irritabilidade além do normal, porém, aparece em níveis menores, sem tanto prejuízo na vida da pessoa.

Segundo o Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), os episódios hipomaníacos acontecem por, pelo menos, por 4 dias consecutivos. 

Sintomas da hipomania

Pensando nas diferenças citadas entre mania e hipomania, existem algumas características que aparecem e que nem sempre são percebidos por quem passa. Conheça os principais sintomas da hipomania:

  • Confusão mental;
  • Falta de concentração;
  • Precisa falar o tempo todo, chega a interromper pessoas;
  • Impulsividade;
  • Agitação.

Esses também são sintomas da mania, mas se apresentam de forma menos intensa.

Depressão no transtorno de humor

A depressão também entra no transtorno de humor. A diferença é que ela não é um estado contínuo (unipolar). Neste caso, esse tipo de depressão é alternada entre a mania e a hipomania e acontece também sem motivo aparente. 

Em algumas semanas, a pessoa pode apresentar os sintomas da mania e hipomania, estar bem, comunicativa, produtiva, e na outra semana entrar num quadro depressivo que pode durar de dias a meses.

Sintomas da depressão

Mesmo sendo diferente da depressão unipolar, a depressão no transtorno de humor apresenta as mesmas características com a mesma intensidade. Conheça os principais sintomas que podem durar, no mínimo, uma semana.

  • Tristeza profunda;
  • Isolamento;
  • Apatia;
  • Alterações no sono;
  • Perda ou ganho de peso;
  • Baixa autoestima;
  • Redução da libido;
  • Pensamentos de suicídio.

Tipos de transtornos de humor

Existem alguns tipos de transtornos de humor e eles estão associados a mudanças no estado físico e mental. Como dissemos acima, algumas passam por depressão, mania e hipomania, porém, cada transtorno carrega suas características. Confira abaixo cada um deles.

Transtorno Bipolar

A principal característica do transtorno bipolar são as alterações de humor, porém, com intervalos maiores de um dia. Neste caso, a pessoa oscila entre a mania, hipomania, estabilidade e depressão e, geralmente, esses quadros duram, em média, 1 ou 2 semanas. Esse transtorno está dividido em 3 tipos, o 1, 2 e a Ciclotimia

Veja mais sobre o transtorno bipolar.

Distimia

A Distimia é uma forma de depressão, porém, apresentada de um jeito mais leve e prolongada. A pessoa com esse transtorno de humor pode apresentar os mesmos sintomas que o da depressão comum, perda de interesse nas atividades, apatia, tristeza profunda e sem esperança, porém, os sintomas duram entre dois anos ou mais. 

Veja mais sobre a Distimia.

Depressão

A depressão também é considerada um transtorno de humor. Neste caso, diferentemente da depressão bipolar, ela dura por muito tempo e pode interferir no dia a dia da pessoa como relacionamento com família, amigos e no trabalho.

Diferente de uma tristeza por algum acontecimento, geralmente, a depressão não apresenta motivos aparentes e, como todos os transtornos de humor, requer acompanhamento com um especialista

Veja mais sobre Depressão.

Ansiedade

Existe diferença entre estar ansioso e ter ansiedade. Todos os dias, podemos ficar irritados, agitados com acontecimentos, como apresentar um trabalho na universidade, começar um novo emprego, se relacionar. Mas quem tem o transtorno de ansiedade pode apresentar esses sintomas de forma muito mais profunda e interferir em tarefas do dia a dia, podendo, em alguns casos, evoluir para a síndrome do pânico

Veja mais sobre Ansiedade.

Busque ajuda

Nem sempre é possível se dar conta de que você pode sofrer com um transtorno. Por isso, faça uma análise das suas últimas semanas, procure perguntar para as pessoas que convivem com você sobre suas dúvidas e busque ajuda.

Começar um tratamento o mais rápido possível pode te ajudar a seguir com uma vida mais leve, além de alimentar o bem-estar e autoconhecimento.

Um profissional poderá analisar a sua situação e indicar o melhor tratamento para que você possa seguir os dias bem. 

O Zenklub tem mais de 500 profissionais que atendem todas as demandas, entre elas, o caminho para o autoconhecimento, além de conteúdos no app sobre amor-próprio, autoestima e bem-estar.

Com muita conversa, análise e autoaceitação, é possível se tornar uma pessoa mais feliz consigo mesma, mas lembre-se: é um processo e nada acontece do dia pra noite. 

Este artigo foi útil?

5

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub