Todos nós temos preocupações excessivas, às vezes mais e às vezes menos. Mas ainda assim, as tensões se acumulam em qualquer um. Quando isso acontece, seu sistema de resposta de emergência dispara um aumento na adrenalina, que tem um efeito de sensação estimulante.

Desse momento em diante, você ainda está lidando não só com a estafa em sua vida, mas também lida com os efeitos colaterais da adrenalina. É como se todos os dias fossem repletos de medo e de uma sensação de impotência. O corpo demora para desligar esse sinal de alerta.

A exaustão emocional é um estado de se sentir emocionalmente esgotado como resultado do estresse acumulado na vida pessoal e profissional. Falta de energia, sono insatisfatório e motivação diminuída podem dificultar encontrar respostas para a resolução da exaustão emocional. Com o tempo, esse estado crônico de estresse pode causar danos à saúde.
Qualquer pessoa que esteja passando por um estresse prolongado pode ficar emocionalmente exausta. Em tempos difíceis, a exaustão emocional pode surgir a partir do estresse elevado. Estudos mostram que 5 minutos de raiva e estresse pode impactar seu sistema imunológico por até 10 horas.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DE EXAUSTÃO EMOCIONAL?

Os sintomas de exaustão emocional podem ser emocionais e físicos, que geralmente incluem:

  • Alterações gástricas ou intestinais
  • Dificuldade em dormir
  • Irritabilidade
  • Fadiga física
  • Desmotivação
  • Falta de atenção
  • Apatia
  • Dores de cabeça
  • Mudança no apetite
  • Nervosismo
  • Dificuldade de concentração
  • Falhas na memória
  • Pessimismo
  • Pouca energia
  • Tristeza repentina

O estresse crônico responsável pela exaustão emocional pode causar problemas de saúde, e  pode afetar o sistema imunológico, o coração, o metabolismo e o bem-estar geral. A exaustão emocional coloca você em risco de:

  • Pressão alta, o que aumenta o risco de doenças cardíacas
  • Baixa imunidade
  • Insônia
  • Ansiedade
  • Depressão
    A exaustão emocional é sim uma condição tratável. A melhor maneira de tratá-la é eliminando ou diminuindo consideravelmente o estressor. Se você não consegue eliminar o estressor, aproveite os recursos disponíveis para lidar com isso: conversar com profissional de saúde mental sobre maneiras de controlar o estresse e a ansiedade pode resolver. 

EXAUSTÃO EMOCIONAL É A MESMA COISA QUE BURNOUT?

Não necessariamente. Muitas pessoas relacionam ambas. No entanto, elas não significam a mesma coisa. Vamos analisar começando por entender cada uma delas. A estafa e estresse crônico são sintomas geralmente de uma combinação de fatores, incluindo:

  • Estilo de vida: ficar acordado até tarde, consumo excessivo de álcool ou cafeína, má nutrição e ausência de exercício;
  • Trabalho: duração do turno, número de dias de trabalho consecutivos, monotonia do trabalho, tédio, trabalho físico;
  • Psicológico: estresse, ansiedade e depressão podem desempenhar um desnível de energia, além da incapacidade de ter um sono de qualidade;
  • Bem-estar geral: saúde, motivação e propósito, por exemplo. 

Todos eles estão de alguma forma interligados e são responsáveis pela sobrecarga de esforço da exaustão emocional, mas eles possuem gatilhos diferentes. Por isso, é preciso cuidar de tudo integralmente. 

SEPARANDO AS COISAS: ENTENDENDO A EXAUSTÃO EMOCIONAL

Em termos simples, é uma forma de fadiga de curta e média duração que pode ser experimentada emocionalmente, mentalmente e fisicamente. É o estado crônico de estresse causado por fatores externos gerais e afeta como funcionamos e como interagimos com outras pessoas.

O QUE É BURNOUT

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a definição de burnout é: “uma síndrome conceituada como resultante de estresse crônico no local de trabalho que não foi gerenciado com sucesso” e incluído na nova Classificação Internacional de Doenças (CID-11).

Infelizmente, na sociedade mais conectada de hoje, desconectar-se do local de trabalho tornou-se mais desafiador e as pessoas podem facilmente se sentir obrigadas a responder a e-mails, ligações ou mensagens de texto fora do horário normal de trabalho. Isso pode resultar em sentimentos de esgotamento de energia, distância mental do trabalho ou negatividade em relação ao trabalho.

É caracterizado como uma síndrome ocupacional, que pode acarretar em sentimentos de exaustão ou esgotamento. No Brasil, o Ministério da Saúde afirma que a síndrome de burnout “pode resultar em estado de depressão profunda e, por isso, é essencial procurar apoio profissional no surgimento dos primeiros sintomas.”

E se você está se perguntando qual a responsabilidade da empresa neste caso, existem diversas. A verdade é que a empresa começa a sofrer com problemas de organização, dificuldades financeiras, erros nas entregas – e a lista é longa. Dessa maneira, ao invés de uma empresa saudável que opera bem, encontra-se uma corporação desajustada.

ENTENDA A DIFERENÇA

Pode ser difícil diferenciar entre exaustão, fadiga e burnout, mas um bom indicador é o tempo que a recuperação leva. Uma boa noite de descanso, uma refeição nutritiva, um banho quente, férias, são coisas que geralmente aliviam o cansaço, ajudando a desestressar e recarregar.

Já a exaustão emocional requerem um esforço mais consistente com uma adaptação de estilo de vida. Considerando que o corpo leva de 6 a 8 semanas para assimilar mudanças, podemos estar falando de um período de meses de recuperação.

Esse é o processo de aprendizagem psiquíca e motora, que cria um novo padrão motor através da prática a longo prazo (dias, semanas, anos). Depois que o novo padrão é assimilado, ele pode ser usado imediatamente em um contexto apropriado.

O burnout é ainda mais difícil, pois depende da intensidade e da duração do burnout. Alguns podem precisar mudar completamente de empresa ou carreira e começar do zero. Outros podem precisar de aconselhamento adicional ou para desenvolver novos mecanismos de enfrentamento, como terapia, uma prática regular de meditação, uma rotina de relaxamento e até mesmo novos hobbies para a melhora.

Claro, este é um panorama muito geral sobre algo que é sim mais complexo, emocionalmente falando. Esse processo de melhora é bastante individual.

COMO LIDAR COM A EXAUSTÃO EMOCIONAL?

Prevenir a exaustão emocional é reabastecer sua energia e olhar para dentro. Envolver-se em atividades não relacionadas ao trabalho – como passear, conectar-se com amigos pelo Zoom ou praticar hobbies como cozinhar ou cuidar do jardim. Isso promove relaxamento, distanciamento psicológico e sentimentos de controle e domínio.

Um efeito que dificulta o processo de quem tem exaustão emocional é que a pessoa pode se sentir cansado demais para fazer o esforço necessário para o exercício, interação social ou hobbies. Mas é importante. Com paciência, isso melhora! É só respeitar os limites de seu corpo e tempos para adaptação.

A terapia pode ajudar e muito. A pessoa vai compartilhar com o psicoterapeuta estratégias de mudança e como colocá-las em prática na sua vida. Assim, ela poderá realizar mudanças na sua rotina de forma mais tranquila e com suporte, sem gerar um estresse desnecessário. Aqui no Zenklub, além de fazer de onde estiver, você conta com muita segurança.

Adotar as práticas acima não significa que você não passará por momentos de estresse e ansiedade. Mas eles aumentarão sua resiliência e resistência à exaustão emocional.

Nosso corpo é complexo e cheio de habilidades. Às vezes as mudanças precisam acontecer internamente para para você se reconectar com o seu interior e descobrir suas potências. Conte com a gente para te ajudar!

 

Este artigo foi útil?

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub