Antes de saber como ajudar uma pessoa com depressão precisamos entender melhor a doença em si. A depressão se dá quando temos uma deficiência na produção de neurotransmissores no cérebro.

Ou seja, essas substâncias, como a serotonina e a noradrenalina, são responsáveis por enviar impulsos nervosos para diversas partes do cérebro.

Por isso, fica difícil que uma pessoa seja feliz e ativa se ela não produz justamente as substâncias que transmitem esses impulsos. Ou seja, a ajuda de amigos e familiares é fundamental no tratamento.

Mas, afinal, o que você pode fazer para ajudar?

Agora que você já sabe o que é depressão, veja o que você pode fazer para ajudar:

  • Seja empático e procure ouvir com carinho
  • Incentive que seu amigo ou familiar procure ajuda de um especialista
  • Ofereça sua companhia
  • Sugira a prática de esportes e atividades ao ar livre
  • Lembre sempre que depressão tem cura
  • Procure entender a dor do outro
  • Seja paciente
  • Ofereça um ombro amigo
  • Dê apoio

Além disso, se mostre aberto e vale lembrar que depressão não é frescura e há certas coisas que não se deve dizer a uma pessoa com depressão.

Conheça as histórias de quem precisou lidar com a depressão

A intérprete Jéssica Santos, 25, tinha apenas 9 anos quando sua mãe começou a mostrar os sintomas da depressão, como por exemplo perda de peso fora do normal e tristeza profunda.

Além disso, Jéssica disse que se o diagnóstico tivesse ocorrido antes, o tratamento poderia seria diferente. No entanto, sua mãe não teve o apoio necessário e a família se sentia impotente por não saber como lidar com o problema.

Daniel, 25, (nome fictício) viveu algo parecido. Mas no seu caso, passou por uma adolescência turbulenta, cheia de desentendimentos na família e envolvimento com drogas. Além disso, a tia de Daniel chegou a se isolar em um quarto por cinco anos, ela se automedicava e a família não sabia como lidar também.

Contudo, o uso de remédios por conta própria não resolveu o problema e funcionou apenas em um curto prazo.

Da mesma forma, a mãe da blogueira Bárbara Duarte, 40, também seguiu esse caminho de automedicação e acabou desenvolvendo dependência pelo remédio. A depressão e seu diagnóstico tardio piorou o relacionamento entre mãe e filha.

Quando Bárbara tinha 15 anos, seu relacionamento com a mãe já era muito difícil, então ela procurava ficar mais tempo na casa dos avós. Além disso, ela ressalta que o acompanhamento profissional fez falta e acredita que suas vidas seriam mais calmas com a terapia.

A importância de fazer o diagnóstico e tratar a depressão

O diagnóstico rápido e o acompanhamento profissional são muito importantes tanto para quem sofre com a depressão quanto para os familiares e pessoas próximas. Fazer terapia e, se necessário, tomar os remédios corretos dão mais qualidade de vida para todos.

Por isso, se lembre que ninguém precisa lidar com isso sozinho. Os psicólogos e psiquiatras não apenas tratam a pessoa que está doente, mas também a família que precisa aprender a lidar com tudo isso. Então, se você ainda está se perguntando como pode ajudar uma pessoa com depressão, saiba que você também pode procurar ajuda.

Não leve o mundo nas costas. Se você perceber que algum amigo ou familiar tem esses sintomas de depressão, procure a ajuda de um profissional. O Zenklub é a maior rede vídeo-consultas com especialistas em bem-estar emocional, onde você tem acesso a mais de 100 especialistas a qualquer hora, de qualquer lugar.

Teste de depressão

O diagnóstico nem sempre é simples, mas podemos ajudar. Faça nosso teste de depressão e entenda os níveis de depressão. O questionário leva menos de 3 minutos para fazer e é uma adaptação do teste PHQ  – Patient Health Questionnaire.

Este artigo foi útil?

3.73

Você já votou neste post

Publicado por:

Rui Brandao

Publicado por:

Rui Brandao

Rui Brandão é médico, com experiência em Portugal, Brasil e Estados Unidos da América, e mestre em Administração pela FGV em São Paulo. Hoje é CEO & Co-fundador do Zenklub, plataforma de saúde emocional e desenvolvimento pessoal que oferece conteúdos, profissionais e ferramentas especializadas para mais de 1.5 milhões de pessoas no Brasil.