Ansiolíticos são medicamentos que tratam diversos distúrbios mentais, especialmente a ansiedade. Esses remédios também são chamados de calmantes, como resultado de sua ação tranquilizante. Mas, apesar de ser relativamente conhecido, há muitas dúvidas e mitos em torno do significado de ansiolítico.

Por isso, explicamos a seguir o que é ansiolítico, para que serve e esclarecemos dúvidas sobre ansiolítico e hipnótico, sedativo e sonífero. Vale ressaltar ainda que esse tipo de medicação requer prescrição e acompanhamento médico.

Ansiolítico: o que é

Os ansiolíticos são remédios que atuam em determinadas áreas do cérebro, reduzindo a euforia e a tensão. Por isso, o significado de ansiolítico se resume como calmante – afinal, esse é o termo mais conhecido para nomear esse tipo de remédio.

No entanto, os fármacos ansiolíticos são bem mais complexos. Sua ação no sistema nervoso central regula a comunicação entre os neurotransmissores.

Isso minimiza ou acaba com algumas sensações ruins que o paciente sente. Por isso, são medicamentos bastante eficientes no tratamento de diversos distúrbios mentais.

Efeito ansiolítico

O efeito ansiolítico não trata o problema ou a doença em si. Esse tipo de remédio age diretamente no sintoma – como um analgésico atua na dor. É como se sua ação controlasse o funcionamento exagerado das células superexcitadas.

Assim, a pessoa consegue ficar mais relaxada e ganha mais qualidade de vida ao longo do tratamento. Isso promove ainda mais sensação de bem-estar. Mas, apesar de serem ótimos remédios, os ansiolíticos também podem trazer efeitos negativos.

Efeitos colaterais e risco de dependência

Assim como toda medicação, o uso de ansiolíticos pode provocar efeitos colaterais como:

  • Perda de memória
  • Fadiga
  • Sonolência
  • Perda da coordenação motora
  • Redução dos reflexos, da atenção e da concentração

Além disso, os ansiolíticos apresentam um risco enorme de dependência química. Por isso, são medicações controladas, de tarja preta. Também são contraindicados para uso em longo prazo e se houver necessidade, deve ser feito sempre com acompanhamento médico.

O que é sedativo?

O termo sedativo que acompanha os medicamentos ansiolíticos significa calmante. Ou seja, os efeitos tranquilizam a pessoa ao agirem no sistema nervoso central, reduzindo o estado de alerta. Algumas substâncias podem ainda ter efeito analgésico, aliviando a dor.

O que é sonífero?

Os ansiolíticos também têm fama de soníferos. Esse termo é utilizado por conta de seu efeito sedativo gerar sonolência ou induzir o sono do paciente. Isso acontece porque a substância atua no organismo relaxando o corpo e a mente. Também é uma forma de regular os estímulos do paciente quanto à manutenção de seu sono e descanso.

Ansiolíticos: para que servem

Quando falamos sobre para que serve o ansiolítico, a principal indicação é o transtorno de ansiedade. Mas, essa substância atua no cuidado de outras condições psiquiátricas também. Afinal, os medicamentos ansiolíticos auxiliam no tratamento prevenindo crises e melhorando os sintomas. Dessa forma, os ansiolíticos servem para:

Ansiolíticos mais usados

Os ansiolíticos mais usados são os benzodiazepínicos. Esse tipo de ansiolítico age na substância GABA e no sistema límbico. Em outras palavras, ele atua no sistema nervoso central, restabelecendo o equilíbrio dos neurotransmissores e diminuindo o estado de alerta. Como resultado, os ansiolíticos benzodiazepínicos provocam o alívio do estresse e da ansiedade, sensação de relaxamento e efeito sedativo moderado.

Essa substância aparece em nomes de ansiolíticos como:

  • Alprazolam
  • Diazepam
  • Bromazepam
  • Clonazepam
  • Lorazepam
  • Midazolam
  • Nitrazepam

Ansiolíticos fitoterápicos e naturais

Além dos ansiolíticos elaborados por composições químicas, existem ainda os ansiolíticos fitoterápicos. São substâncias encontradas em plantas e até alimentos capazes de acalmar e tranquilizar pacientes com quadros leves de transtorno de ansiedade. Dentre os ansiolíticos fitoterápicos mais usados estão:

  • Valeriana
  • Passiflora
  • Camomila
  • Lúpulo
  • Erva cidreira
  • Alimentos ricos em triptofano

Dúvidas

Ansiolítico e antidepressivo podem ser tomados juntos?

Antidepressivo e ansiolítico podem ser administrados em conjunto desde que não haja interação medicamentosa entre os remédios. Aliás, essa combinação é bem comum para tratamentos de depressão e transtorno de ansiedade, por exemplo. Mas o uso associado desses remédios deve ser feito somente sob prescrição e acompanhamento psiquiátrico.

Ansiolítico e hipnóticos: qual a diferença?

Os hipnóticos, também conhecidos popularmente como tranquilizantes para dormir, são medicamentos que induzem o sono. A substância diminui o funcionamento do sistema nervoso central produzindo um estado semelhante ao sono REM.

Já os ansiolíticos provocam uma depressão mais superficial do sistema nervoso central, gerando uma sedação leve. Mas vale ressaltar que esses efeitos também podem variar de pessoa para pessoa. A resposta dessa substância depende da sensibilidade cada organismo. Além disso, existem medicações ansiolíticas com a função sedativa e hipnótica juntas.

Quais são a formas de uso dos ansiolíticos?

Os medicamentos ansiolíticos são administrados via oral, através de comprimidos ou cápsulas, e por via intravenosa. Diante de crises, uma injeção para ansiedade pode ser necessária. Mas é importante ressaltar que esse método é utilizado somente em hospitais, de acordo com avaliação médica.

Vale acrescentar também que a forma injetável de ansiolíticos também atende outras finalidades, não só crises ansiosas. De fato, esse tipo de fármaco também tem eficácia antes de cirurgias ou algum procedimento médico. Isso porque os medicamentos ansiolíticos provocam relaxamento muscular, sedação e até mesmo efeito hipnótico.

As informações desta página têm fins puramente informacionais. Em hipótese alguma, elas devem embasar a autoprescrição ou indicação para terceiros. Sempre consulte um especialista sobre qualquer assunto relativo à sua saúde mental.

Este artigo foi útil?

4.29

Você já votou neste post

Publicado por:

Rui Brandao

Publicado por:

Rui Brandao

Rui Brandão é médico, com experiência em Portugal, Brasil e Estados Unidos da América, e mestre em Administração pela FGV em São Paulo. Hoje é CEO & Co-fundador do Zenklub, plataforma de saúde emocional e desenvolvimento pessoal que oferece conteúdos, profissionais e ferramentas especializadas para mais de 1.5 milhões de pessoas no Brasil.