Mindfulness e autogerenciamento com Regina Gianetti

10 outubro, 2020 |

4.25

Você já votou neste post

Onde ouvir também:

Este artigo sobre Mindfulness foi inspirado pelo Zencast gravado com Regina Gianetti. Para saber mais, leia o texto completo e ouça o episódio no player acima.

Criadora do Você Mais Centrado, o programa de autogerenciamento focado em Mindfulness, Regina Giannetti foi convidada para falar sobre essa prática que tanto ajuda a construir a autoconsciência.

O que é mindfulness?

Mindfullness é um estado de consciência que você se coloca quando observa a sua experiência com atenção plena. É uma prática laica, ou seja, não está atrelada a nenhuma religião.

No episódio, Regina deixa claro que parece difícil, mas definitivamente não é. A ferramenta, que é muito conhecida no ambiente profissional como um método de melhorar a produtividade, pode na verdade ser praticada a todo e qualquer momento do dia.

Segundo ela:

“Você tem diversas finalidades com meditação e mindfulness. Você pode induzir a visualização criativa, que induz alguns estados de consciência, ou estados emocionais, também. Tem repetição de música, mantras. O mindfulness vai pro lado da meditação atencional. Mas costumo dizer que é um galhinho dessa grande árvore que é a meditação. Mindfulness é um tipo de meditação, sem conflitos com religião ou estilo de vida.”

Mas por que alguém desejaria silenciar a mente?

A nossa mente frequentemente está repleta de pensamentos, informações e antecipando situações. Isso traz agitação, ansiedade e sofrimento, muitas vezes. No mindfulness, a ideia é que você aprenda a desligar o “piloto automático” para começar a ser mais consciente em suas tarefas.

Quando colocamos a atenção de forma integral/plena no que estamos fazendo ou vivenciando, é quando adotamos um estado de consciência de estar no aqui e no agora, de praticar a auto percepção e de como usamos nossa energia mental e escolha de como queremos usá-la.

Nas palavras de Regina:

“Com tantos pensamentos turbulentos, fazemos um desperdício de energia. Não estamos presentes nas coisas boas da vida. A gente não tá presente com as pessoas, a gente não tá presente nem com a gente mesmo. A paz interior que a gente tanto busca, não está fora, mas dentro.”

Como exercitar o mindfulness?

É preciso dar um “passo atrás” para exercitar o mindfulness. Comece pelas coisas mais básicas como: escovar os dentes, lavar a louça, as mãos. Qualquer atividade mais rotineira e mecânica, é uma ótima oportunidade de você estar mais presente.
Vamos exemplificar: a sensação da escovação dos dentes, os atritos, o aroma e sabor. O contato com a água, com as cerdas da escova…

Tudo isso é uma ótima e completa experiência sensorial que ajuda a prestar mais atenção e te colocar no momento presente, presente com sua experiência seja ela qual for. Às vezes essa presença é numa interação, numa conversa, num olhar, num relacionamento.

“O corpo só tem um tempo e um lugar: o aqui e o agora. É a forma mais fácil e intuitiva que temos de estar mais conscientes de nosso corpo e mente.”

Para que serve o mindfulness?

Os momentos de prática do mindfulness servem para nos disciplinar a estar mais presentes com as coisas. Isso é importante pois estar atento ao presente é viver mais plenamente, viver mais o momento, sem tanta preocupação, antecipação e ansiedade.

Regina explica no episódio que, em mindfulness, você entra num modo de funcionamento do cérebro chamado de experiência direta. É um estado de percepção pura, como se fosse um silenciamento do “ruído mental” que habita nossas mentes.

Ter essa prática do mindfulness como um hábito de vida te ajuda a viver plenamente, com a mente mais calma, fazendo tudo com mais qualidade, percebendo as pessoas ao seu redor e se percebendo. E isso tem um impacto gigante em todos os âmbitos de sua vida.

Às vezes, você passa o dia inteiro irritado e não sabe bem porquê. Você tem uma surpresa desagradável às 10h da manhã e passa o dia inteiro ruminando esse sentimento de estresse. Então, você não consegue dar descarga naquela adrenalina.

E, mesmo depois de tantos outros acontecimentos no seu dia, ao final dele, você acaba descontando esse estresse que está no seu sistema em alguém que não tem responsabilidade pela sua carga de exaustão. É muito legal pensar que, dentro do contexto, quando você não está atento ao que você mesmo está sentindo, tende a supervalorizar alguns eventos e algumas sensações.

E quais os benefícios ao corpo e mente?

Para se aprofundar mais no assunto, além de ouvir o podcast acima, não deixe de acessar nosso artigo completo. Se quiser ajuda nesse processo, um psicólogo online especialista em mindfulness pode te ajudar! Para encontrar esse tipo de especialista, clique aqui.

Convidado

Regina Giannetti

Especialista em mindfulness e podcaster no AUTOCONSCIENTE, Regina Giannetti trabalha com autogerenciamento. Também é criadora de conteúdo no Você Mais Centrado.

Mostrar comentários

Deixe seu comentário

13524