Filosofia para autoconhecimento com Lúcia Helena Galvão

09 dezembro, 2020 |

3.37

Você já votou neste post

“Aonde você quer chegar?”, essa é a principal pergunta que rendeu muito papo filosófico no episódio de hoje com a professora e filósofa Lúcia Helena Galvão, entrevistada por Izabella Camargo. Além disso, a professora trouxe alguns argumentos interessantes de como a Filosofia pode ajudar no autoconhecimento e autodesenvolvimento. Não perca!

O que é Filosofia?

Pensando na etimologia da palavra, filosofia vem do grego: filos + sofos, que significaria “amigo do conhecimento”. Mas a professora Lúcia Helena nos propõe uma interpretação muito mais interessante da disciplina: um movimento de transformar o conhecimento já existente em base para os que vem depois.

Segundo a professora, muitos de nós tem um comportamento padrão de achar que não precisamos refletir sobre as coisas, entender mais profundamente suas origens e seus efeitos. E isso resulta em um movimento de subestimar o poder da filosofia.

Nós achamos que basta dar um play no software “vida”, que já está tudo pensado e decidido e nós só precisamos rolar pelos carrinhos do que todo mundo pensa.

Não refletir sobre os assuntos que cercam a vida só nos afasta de nos conhecermos melhor. É nesse sentido que a filosofia pode ter uma contribuição importante para o bem-estar. De acordo com a convidada, qualquer um que queira viver bem precisaria se preocupar em se conhecer bem.

A filosofia e o mundo digital

Em um tempo de redes sociais e de fluxos gigantescos de informações, uma das maiores armadilhas que nos afastam das reflexões e da filosofia é acreditar que é possível viver apenas seguindo os “pensamentos da moda”. A filósofa pontua: “a moda nunca, ao longo da história, foi uma boa conselheira”.

Porém, Lúcia Helena ressalta que o problema não se resume às redes sociais. Ela pontua que essas ferramentas são mais um veículo e que, se as pessoas quiserem se deixar serem arrastadas, serão. Não se trata de estar na internet, mas de entender que a internet não sabe tudo.

O caminho do autoconhecimento

Usar a filosofia para transformar o entendimento de nós mesmos não precisa ser um processo complexo e tortuoso – embora a professora nos alerte que não podemos nos deixar levar pela preguiça. Pensando nisso, ela nos deixou 4 dicas para trabalhar o autoconhecimento:

  1. Saiba onde você quer chegar. É isso que começa a te dar visão do caminho que você precisa percorrer para chegar aos seus objetivos.
  2. Entenda em que ponto da jornada você está. Talvez você já esteja no meio do caminho e nem tenha se dado conta. O que ainda falta para chegar onde você sonha estar?
  3. Inspire-se em um modelo virtuoso. Quem é a pessoa que você se espelha? Ela nem precisa ser real! Só é preciso lembrar de focar no que ela é, não no que ela tem.
  4. Decida ser pleno. Tudo começa com o propósito, então tome a decisão de ser um ser humano dono de si e não deixe que ninguém te remova desse propósito.

Convidado

Lúcia Helena Galvão

Lúcia Helena Galvão é professora de filosofia da organização Nova Acrópole há 31 anos. Suas palestras são um fenômeno no YouTube, com 40 milhões de visualizações.

Mostrar comentários

  • Ricardo M.

    abril 5, 2021 | 8:10 pm

    Sensacional!!!👏👏👏

  • Marco Aurélio Barbosa

    março 27, 2021 | 1:10 am

    Amo Lúcia Helena

    • Zenklub

      março 29, 2021 | 10:59 pm

      Marco, as reflexões da Lúcia Helena Galvão são transformadoras, não é mesmo?

Deixe seu comentário

13524