Autoconhecimento e inteligência emocional com Eugênio Mussak

09 outubro, 2020 |

Você já votou neste post

Onde ouvir também:

Autoconhecimento é designar esforços para entender a si mesmo em todos os âmbitos da vida. E é com ele que você alcança a inteligência emocional.

Neste episódio, Izabella Camargo conversa com o escritor e professor Eugênio Mussak e, juntos, mergulharam no universo do autoconhecimento: a relação afetiva e conceitual sobre você mesmo.

A busca pelo autoconhecimento é feita de escolhas. E, como diz Eugênio Mussak:

Toda escolha requer uma renúncia. 

Quando você escolhe meditar em vez de artes marciais, por exemplo, você está renunciando um em benefício do outro. O que não quer dizer que seja algo ruim, mas mostra que a vida é feita de escolhas e renúncias e isso tem muito a ver com autoconhecimento.

Ansiedade e autoconhecimento. O que tem a ver?

Atualmente, vivemos tempos de correria. As informações precisam ser pra ontem. Queremos tudo na hora e exigem o mesmo de nós no trabalho, com os amigos, família, nos relacionamentos e essa necessidade do “rápido” gera muita ansiedade, o que dificulta as nossas escolhas.

Como dito mais acima, ter o discernimento está ligado a autoconhecimento. Temos muitas opções na vida e com tanta diversidade, mas muitas vezes, não saber o que é melhor para si gera ansiedade. E é aí que o processo de autoconhecimento entra. 

Saber o que você realmente precisa, em vez de pensar no “preciso ter”, é uma jornada que demanda muito contato consigo mesmo e autorresponsabilidade. Afinal, nossas escolhas e as renúncias terão consequências, sejam elas boas ou ruins. 

Sentimentos ruins e o autoconhecimento

Segundo o escritor e convidado do Zencast, Eugênio Mussak, as emoções ditas ruins também fazem parte do processo de autoconhecimento. Através da tristeza, angústia, ciúmes, que são naturais para qualquer pessoa, é que podemos olhar para nós mesmos e fazer uma autoanálise com algumas perguntas “onde estou errando?”, “o que preciso mudar?”. 

Por mais que esses sentimentos sejam causados por outras pessoas, eles estão dentro de nós, ou seja, somos responsáveis pelo que sentimos. O outro desperta o sentimento, mas ele vem de dentro e reconhecê-los e tentar melhorar é um processo contínuo.

Aprendendo a lidar com sentimentos

Saber o que você sente nem sempre é fácil. As emoções, principalmente em momentos de ansiedade, acabam se misturando, nisso é difícil tentar separar a angústia da raiva, a alegria genuína do “se forçar a ser feliz”. 

Por isso, é fundamental para o processo de autoconhecimento, ter acompanhamentos externos como a psicoterapia.

Então, como saber diferenciar? Separamos abaixo algumas dicas do convidado sobre o assunto:

Diga o que você sente

Expor o que acontece é diferente de dizer o como você se sente em relação a alguma questão que te incomoda. 

Busque se entender

Nem sempre é fácil nomear os sentimentos. Por isso, ouça músicas, leia, escreva. Essas práticas geram uma conexão com você mesmo.

Evite ficar na defensiva

Todos temos raiva, dor, tristeza e inibir esses sentimentos não faz bem. Muitas vezes, ficamos na defensiva achando que escondendo tudo numa caixinha ou se fechando para conselhos, tudo vai ficar bem. Mas não é assim. 

Não se cobre tanto

Autoconhecimento é um processo. Você não precisa, do dia pra noite, saber o que gosta, entender como funcionam suas emoções e saber fazer escolhas que sejam boas para si. Deixe o “tem que” de lado. Viva o processo um dia de cada vez.

Ao entrar em contato consigo mesmo, você vai encontrar mais coisas que não gosta do que coisas que gosta

Como a terapia pode ajudar

Além dos passos citados acima, outra ferramenta importante no processo de autoconhecimento é a ajuda de um especialista em saúde mental

O psicólogo ou terapeuta, através de técnicas específicas, saberá te indicar o melhor caminho para que você exponha seus sentimentos.

Com essa busca, você entenderá melhor os seus sentimentos e aprenderá a tomar as melhores decisões. Através da inteligência emocional, as escolhas que falamos mais acima neste texto, são feitas de uma forma menos impulsiva e que faça sentido na sua vida. 

Convidado

Eugênio Mussak

Médico, professor e empresário, autor de 13 livros e centenas de artigos. Referência na área de liderança e gestão de pessoas.

Mostrar comentários

  • Tatiane Alves Saldanha

    janeiro 17, 2021 | 3:32 pm

    E quem precisa de terapia onde podemos encontrar te graça o sistema de saúde demora vários meses pra chamar difícil lidar com isso mas amei conhecer melhor coisa que eu não entendo através do vídeo aqui vou procurar ler os livros podem me indicar onde começo

Deixe seu comentário

13524