Até pouco tempo atrás, ao falar sobre orientação sexual, parecia que havia apenas três opções: hétero, homo e bi. No entanto, nos últimos anos, a comunidade LGBTI+ têm mostrado que há mais maneiras de se existir. Nesse momento, o termo pansexual vêm ganhando força.

Mas o que exatamente é a pansexualidade e qual é a diferença entre ela e outras orientações, como por exemplo a bissexualidade? Abaixo, respondemos essas e outras perguntas.

O que significa ser pansexual?

Pan significa todo, total, inteiro. Ou seja, a pansexualidade é a atração por todos os gêneros – em todas as suas manifestações –, sem restrição, nem preferência, quanto à orientação sexual do outro.

Em outras palavras, as pessoas pansexuais não têm o desejo despertado por um gênero, orientação ou identidade em específico. O interesse se da por características, de aparência ou personalidade. Sendo assim, esse conceito vai além de um entendimento tradicional do que é desejar o outro.

Com essa gama ampla em mente, entenda, que em cada pessoa panssexual, a maneira de se relacionar afetivo-sexual se dá de um jeito diferente.

Pansexualidade e gênero

Conforme as pessoas transgênero foram conquistando espaço e propondo debates sobre as amplas possibilidades de viver os gêneros, junto veio à tona uma maior discussão sobre orientação sexual.

Antes dessas discussões, ao falar sobre homo e heterossexualidade, surgia a ideia de homens e mulheres cis apenas.

Indo na contramão desse pensamento, a pessoa pansexual vai mostrar que a orientação sexual pode estar alinhada com os diferentes gêneros. Além disso, entende-se de maneira diversa o conceito de se atrair por alguém.

O movimento pan, portanto, se aproxima e apoia o movimento trans. Ambos são parte de uma vanguarda que mostra que gênero e orientação são construções sociais. Portanto, devem ser atualizadas de maneira contemporânea e libertadora.

Qual a diferença entra pansexual e bissexual?

Se você leu nosso texto sobre bissexualidade, você viu que o movimento bissexual reconhece, desde 1990, a existência de mais de dois gêneros; e que seu interesse não estaria restrito apenas a homens e mulhere cis.

Então… Pansexualidade e bissexualidade são a mesma coisa?

A resposta é que depende. Algumas pessoas dirão que sim, outras dirão que a pansexualidade é uma ramificação da bissexualidade e outras, ainda, afirmarão que bi e pan são coisas separadas.

Existe algum consenso?

Retomando, o surgimento da pansexualidade veio para atualizar o debate de gênero. Também, tem como objetivo validar as vivências de pessoas que não se viam representadas por outras categorias, e identificavam, até mesmo na bissexualidade, pontos de conflito.

As definições de pan e bi possuem muitos pontos em comum . O que tem estado em debate, então, é onde estão de fato esses pontos. 

Se algum termo vier a substituir o outro ou se ambos vão continuar coexistindo, agora é difícil de saber.

Por isso, no momento importam apenas duas coisas: 

  • Se você está descobrindo sua orientação sexual e está em dúvida sobre os dois termos, pesquise, se informe e converse com pessoas pan e bi;
  • Ou, se você conhecer alguém que se identifica como pan ou bi, procure conhecê-la para além do termo e de sua orientação.

Pansexualidade e terapia

O cuidado com a saúde mental é importante para todas as pessoas. Porém, quando falamos sobre comunidade LGBTI+, é preciso reforçar a importância de se cuidar. Essa é uma população mais vulnerável a acometimentos emocionais como ansiedade, estresse, depressão e até mesmo suicídio.

Mais do que isso, os encontros em consultório podem oferecer um caminho seguro para você se conhecer e explorar a sua sexualidade com toda a liberdade que o ser pan permite.

Um acompanhamento que pode ser muito rico nesse processo é o da psicanálise, que convida o paciente para uma investigação profunda de si mesmo. Inclusive, o próprio Freud, pai da psicanálise, já dizia que todas as pessoas trazem consigo as pulsões para se interessar por indivíduos de qualquer gênero.

Então, seja para entrar nesse processo investigativo e/ou procurar ajuda para lidar com alguma dor (muitas vezes causadas por preconceitos de pessoas que não te aceitam como pansexual), conte com a ajuda de um profissional.

Este artigo foi útil?

3.75

Você já votou neste post

Publicado por:

Are Bolguese

Publicado por:

Are Bolguese

Redatora do Zenklub especialista em comunicação digital. Estudiosa de filosofia, dançaria de Butô, curiosa por psicanálise e pessoa trans, traz ao blog do Zenklub sua perspectiva sobre cuidado emocional, autoconhecimento e pluralidade.