Entre 16 países envolvidos em um estudo do Instituto IPSOS sobre ansiedade, o Brasil se destaca em primeiro lugar. Os números são preocupantes: 4 entre cada 10 brasileiros passaram a sentir ansiedade como resultado da pandemia. Nesse ranking, México e Rússia ocupam o segundo e o terceiro lugar, respectivamente.   

Infelizmente, vivemos tempos difíceis em que saber como ajudar alguém com ansiedade é mais que uma necessidade. É uma questão de empatia e consciência. Neste post, você verá como reconhecer uma crise de ansiedade e como ajudar alguém que tem ansiedade.  

Afinal, o que é crise de ansiedade?

Em maior ou menor intensidade, todos nós vivemos episódios de ansiedade e isso é normal. Nesses casos, um fitoterápico para ansiedade já pode aliviar bastante o desconforto. 

Uma crise de ansiedade só passa a ser um problema quando afeta a saúde e a capacidade de executar normalmente as tarefas do dia a dia. Mas nem sempre é fácil perceber isso. Por isso, é importante ficar atento à duração e intensidade dos momentos de ansiedade.

Transtornos de ansiedade

Os transtornos de ansiedade são um grupo de distúrbios mentais caracterizado por medo e sentimentos de ansiedade. Isso inclui Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), Síndrome do Pânico, Transtorno de Ansiedade Social, fobias, Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) e Estresse Pós-Traumático.

Sintomas da crise de ansiedade: saiba como identificar

Como a ansiedade é um mecanismo de proteção natural e nem sempre traz prejuízos à saúde, é importante saber reconhecer as fronteiras do que é normal. Listamos a seguir alguns sintomas que servem de alerta. 

  • Sofrimento intenso (sudorese, dor, falta de ar, tontura, vertigem, tremores, palpitação, inquietação, tristeza, preocupação e medo de morrer, por exemplo) 
  • Comprometimento das relações sociais
  • Rotina afetada
  • Profundas dificuldades no convívio com amigos, familiares e colegas
  • Presença de outros transtornos mentais como depressão ou TOC, por exemplo
  • Complicações associadas, como conduta suicida
  • Abuso de álcool ou outras substâncias que causam dependência

É importante saber que, quando a pessoa passa mais tempo com medo do futuro do que vivendo o presente, ela começa a ter prejuízos na sua vida social, amorosa, no trabalho e até no lazer. Quando começa a perceber a gravidade da situação, pode se pegar buscando informações como “o que ansiedade pode causar” ou mesmo “bupropiona ansiedade”.

Como ajudar alguém com crise de ansiedade?

Quando você consegue reconhecer que o caso é sério, fica mais fácil saber como ajudar alguém com crise de ansiedade. É importante ativar a empatia, abandonar qualquer julgamento e evitar comparações.  

Tente mudar o foco da situação

Uma forma de conter a crise de ansiedade é desviar o foco dos sintomas e do motivo que serviu de gatilho. Por isso, você pode direcionar a atenção da pessoa para uma atividade específica, como pedir para ela fazer uma lista (de melhores filmes para ver em um dia de chuva, por exemplo), falar o alfabeto, cantar uma música ou mesmo começar uma conversa em outro idioma. 

Ajudar a controlar a respiração

Um dos sintomas mais comuns de uma crise de ansiedade é a alteração do ritmo natural da respiração. Por isso, proponha exercícios de respiração e faça-os com a pessoa, apoiando-a nesse momento difícil. 

Colocar a mão sobre a região do diafragma para sentir a movimentação do abdômen enquanto inspira pelo nariz e expira pela boca. 

  1. Contar até 5 enquanto inspira 
  2. Segurar o ar contando até 2 
  3. Soltar o ar contando até 6

Levar ao relaxamento

Outro sintoma frequente é a tensão muscular. Então, aqueles clássicos movimentos giratórios de cabeça e massagem para relaxar a cervical são bem interessantes para entreter alguém em crise. Maxilar e ombros também são bons alvos para essa estratégia. 

3 coisas que você pode dizer para ajudar alguém com crise de ansiedade 

“Você não tem culpa”

Não deixe de validar o que ela está sentindo, mas também não estimule o comportamento. Seja compreensivo e solidário para reconhecer a experiência e ajudar a pessoa a perceber o que realmente está acontecendo.

“Como posso te ajudar?”

Se oferecer para auxiliar na solução do problema é uma forma de validação e favorece a abertura para compartilhar sentimentos. Perguntar e se colocar à disposição permitem que a pessoa ansiosa coloque a situação em perspectiva e a veja por outros ângulos. 

“Ah, o silêncio!”

Outras vezes, o melhor é não falar nada. É por isso que empatia é tão essencial. Há cumplicidade no silêncio e ele pode trazer tudo que a pessoa precisa para se acalmar: sentir que tem alguém ao seu lado e pronto para apoiá-la.  

O que NÃO fazer se quer ajudar alguém que tem ansiedade

Jamais minimize uma crise ou faça piada da situação. Ansiedade não é “frescura” ou acontece por vontade própria. Também não deixe uma pessoa em crise sozinha, tampouco a exponha. 

Outra coisa que não se deve fazer é pressionar para que ela volte ao estado normal rapidamente. Ao contrário, evite qualquer atitude ou palavras que possam estimular algum tipo de tensão. É sempre válido se informar sobre as abordagens mais positivas em um bom texto sobre ansiedade

Conhece alguém que sofre de crises de ansiedade? 

Outra dica para quem se pergunta como ajudar alguém que está tendo crise de ansiedade é indicar a ajuda profissional. Se você conhece alguém ou tem um familiar que passa por isso, ajude-o a compreender que o suporte especializado permite uma recuperação mais rápida, reduzindo a frequência e a intensidade das crises. 

No Zenklub, as sessões são online, com diversas opções de profissionais especialistas e linhas de tratamento. Tudo isso sem sair de casa, em qualquer momento e com total privacidade e segurança. 

Resumo sobre ajudar alguém com ansiedade

  • Em maior ou menor intensidade, todos nós vivemos episódios de ansiedade e isso é normal
  • Uma crise de ansiedade só passa a ser um problema quando afeta a saúde e a capacidade de executar normalmente as tarefas do dia a dia
  • É importante saber que, quando a pessoa passa mais tempo com medo do futuro do que vivendo o presente, ela começa a ter prejuízos na sua vida
  • Distrair, ajudar a controlar a respiração e levar ao relaxamento são formas de ajudar

Referências

https://g1.globo.com/fantastico/noticia/2020/12/06/ansiedade-e-o-transtorno-mais-comum-entre-os-brasileiros-sintomas-pioraram-durante-a-pandemia.ghtml
https://www.paho.org/en/noncommunicable-diseases-and-mental-health/noncommunicable-diseases-and-mental-health-data-portal-2
https://portal.fiocruz.br/video/tocando-real-ansiedade
https://www.ipsos.com/pt-br/de-16-paises-brasil-e-o-que-mais-sofre-com-ansiedade-por-causa-da-pandemia-de-coronavirus
https://portal.fiocruz.br/sites/portal.fiocruz.br/files/documentos/cartilha_recomendacoes_gerais_06_04.pdf

https://saude.abril.com.br/blog/com-a-palavra/e-ansiedade-fobia-ou-ataque-de-panico/ 7 https://www.vittude.com/blog/crise-de-ansiedade/ 

Este artigo foi útil?

5

Você já votou neste post

Publicado por:

Rui Brandao

Publicado por:

Rui Brandao

Rui Brandão é médico, com experiência em Portugal, Brasil e Estados Unidos da América, e mestre em Administração pela FGV em São Paulo. Hoje é CEO & Co-fundador do Zenklub, plataforma de saúde emocional e desenvolvimento pessoal que oferece conteúdos, profissionais e ferramentas especializadas para mais de 1.5 milhões de pessoas no Brasil.