Você sabia que o retorno sobre o investimento em saúde emocional nas empresas é de quase 4 para 1 no Brasil? Foi isso que descobrimos em um estudo sobre o impacto de se investir no bem-estar dos seus colaboradores.

Olhando para a incidência de transtornos emocionais, como a depressão, no país e o salário médio dos trabalhadores, foi possível observar números que devem incentivar a democratização do cuidado emocional.

Para publicar nosso estudo completo, nós do Zenklub nos unimos à Harvard Business Review Brasil, a publicação da prestigiosa Universidade Harvard, para uma edição especial sobre a Era do Emocional. Nela, você pode conferir nosso material e muito mais. Abaixo, separamos alguns dos pontos principais.

Veja porque investir em saúde emocional faz diferença

Considere uma empresa, por exemplo, com 1.000 funcionários. Com uma incidência 5,8% de depressão nos brasileiros, cerca de 58 colaboradores podem sofrer da doença. Se o salário de cada funcionário for de R$ 2.308 (média brasileiros), apenas o custo de presenteísmo pode chegar a R$ 21 mil reais por pessoa ao ano.

Se olharmos, nessa mesma empresa de 1.000 funcionários, para o escalão de gestores, onde salário e benefícios somam R$ 17.895 por mês por pessoa, o custo de apenas um gestor afastado por duas semanas por Burnout chega a R$ 9 mil.

Uma boa estratégia de investimento em saúde emocional não só evita esses custos como traz outros benefícios que os superam de forma significativa. É possível calcular diversos cenários: o impacto da redução de presenteísmo e absenteísmo de quem tinha doenças como depressão; o aumento de produtividade de quem não tinha tais problemas, mas queria melhorar a performance; e a retenção de talentos como consequência desses dois fatores.

Retorno sobre investimento em saúde emocional é de pelo menos 3,68

Ainda observando a mesma empresa de 1.000 funcionários, ao realizar o investimento em saúde emocional para seus funcionários, tanto para tratar os sintomas de transtorno como para promover desenvolvimento pessoal, teria um retorno sobre o investimento (ROI) de 3,68 vezes. Quando avaliamos exclusivamente o segmento de gestão, o ROI pode chegar a 6,3 vezes, indica o estudo.

Para alcançar esses resultados, é preciso seguir uma metodologia de estratégia em saúde emocional para empresas, embasada em quatro pilares principais. 

  • Cultura e comunicação
  • Educação e informação
  • Gestão e liderança
  • Canal especializado e onipresente

Saiba mais sobre a parceria Zenklub e Harvard Business Review Brasil

O mundo empresarial já vinha olhando mais para questões emocionais nos últimos anos. Contudo, com a pandemia do novo coronavírus, diversas corporações perceberam a necessidade de acelerar os processos de apoio psicológico aos seus colaboradores.

Nesse contexto, a união entre Zenklub e Harvard Business Review Brasil vem com a proposta de levar conteúdo rico e de qualidade sobre esse tema que vem ganhando importância. Uma edição completa sobre essa nova era em que estamos vivendo.

Para acessar nosso estudo, compreender a fundo a importância de se fazer um bom investimento em saúde emocional e ler a publicação completa, basta acessar o link a seguir, preencher o formulário e baixar sua cópia gratuitamente: https://hbrbr.com.br/zenklub/

Este artigo foi útil?

4.5

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub