O digital e a ampliação do cérebro com Martha Gabriel

09 outubro, 2020 |

Você já votou neste post

Onde ouvir também:

Artigo baseado em nosso episódio do Zencast, o seu podcast sobre saúde emocional e bem-estar, com a especialista em inovação e transformação digital, Martha Gabriel. Com um currículo extenso e uma jornada focada no futuro, Martha Gabriel teve um “papo cabeça” no Zencast, que você pode ouvir completo no player acima.

A evolução tecnológica desse início de século já promoveu revoluções enormes: em poucos anos, novidades surgiram e mudanças ocorreram numa velocidade jamais vista antes na história.

Mais do que isso, a expectativa é que essa velocidade continue a acelerar, ao menos no futuro próximo. A busca pelas soluções que o avanço tecnológico proporciona tem instaurado um novo contexto onde o futuro parece se aproximar do presente.

Nessa nova realidade, com máquinas poderosas e telas de alta-definição, é possível destacar a consolidação da era digital. Conectados pela internet (em cabos e no ar), com informações e dados permeando o planeta inteiro e uma difícil dissolução do material e virtual, o digital tem mudado a maneira como nos relacionamos com o mundo – e até com nós mesmos.

Psicológico, social e biológico estão passando por transformações também e é esse tema que desperta o interesse de Martha Gabriel.

Como o digital afeta o nosso cérebro 

Para falar sobre os limites do biológico (e as suas superações, com a ajuda do digital), Martha destaca o termo cibridismo, uma mistura de “ciber” e “hibridismo”. Em suas palavras:

É o estado de expandir nosso cérebro para o mundo digital.

Para ilustrar o que é essa expansão, ela comenta que, na ficção científica do século passado, muito se pensava em seres evoluídos como tendo cabeças grandes – com a função de comportarem cérebros aumentados.

Porém, o digital tem se mostrado como a possibilidade dessa expansão, trazendo novos limites para o autoconhecimento. Agora, não se depende mais do tamanho cerebral e da capacidade biológica dos neurônios e suas sinapses. Sobre isso, Martha explica:

A gente não precisa ter uma cabeça maior porque a gente está crescendo pelo digital. Então, hoje o nosso cérebro está indo cada vez mais para as outras plataformas… Eu brinco que hoje eu não consigo escrever um livro se eu não estiver conectada à internet: eu tenho que usar todas as dimensões de pesquisas – e fragmentos meus, inclusive, que estão na cloud que eu vou deixando nas várias plataformas. Então, essa tendência do cibridismo, que é o nosso cérebro se expandindo pelo digital, e a gente se interconectar, é cada vez mais forte.

Assim, chegamos ao trans-humanismo 

Outro termo destacado por Martha Gabriel é o trans-humanismo. Se o cibridismo diz respeito à expansão a partir do digital, o trans-humanismo dá nome a uma tendência: a nossa união de fato à tecnologia, como Martha pontua:

Além de você usar as capacidades biológicas que você tem, você traz a tecnologia para ampliar o que você quiser. […] Um artista, considerado o primeiro ciborgue, ficou cego e implantou uma antena na base da nuca e agora consegue ouvir cores – ouvir a frequência das cores. Ele consegue ouvir ultravioleta e infravermelho, uma coisa que a gente não consegue.

Essa é, certamente, matéria para filmes de ficção, mas que já se apresenta muito na realidade presente.

Não é à toa, então, que seja tão importante pensar nos impactos no nosso psicológico que essas revoluções trazem.

O digital está criando um mundo distópico? 

Martha tende a ter uma visão mais otimista sobre as transformações tecnológicas. Para ela, as possibilidades de impacto positivo são infinitas.

Mesmo para questões tão básicas, como a comunicação, a tecnologia tem trazido novas possibilidades de autocuidado (por exemplo, até terapia a distância é possível fazer hoje graças à internet e aos dispositivos que carregamos conosco para todos os lugares.

Para conhecer mais do ponto de vista da Martha Gabriel sobre o digital e o futuro, ouça o episódio completo no player do topo da página ou no Spotify.

Convidado

Martha Gabriel

Autora best-seller de livros como “Você, Eu e os Robôs, a PhD Martha Gabriel é uma das autoridades brasileiras em inovação, transformação digital, inteligência artificial e humano 4.0. Também é palestrante e professora.

Mostrar comentários

Deixe seu comentário

13524