Se você fizer uma breve pesquisa no Google sobre porque insistimos em relaçionamentos ruins, irá identificar como características listadas que mantém as pessoas neste tipo de situação as seguintes: filhos, dependência financeira, comodismo, esperança de mudança, culpa, medo de ficar sozinha, baixa autoestima.

Não é de hoje que ouvimos falar dos motivos “aparentes” que levam as pessoas a permanecerem em relações ruins e talvez você também tenha vivenciado situações assim e sabe que pode ser difícil sair delas.

A verdade é que no campo do relacionamento amoroso existe muita confusão. Deixe-me explicar melhor, uma mistura de sentimentos combinada com doses de carência, insegurança, baixa autoestima e expectativas que deixam as pessoas muito vulneráveis e de alguma forma à mercê do outro. Isso cria um mundo de ilusão muito distante da realidade.

Alguns questionamentos sobre relacionamentos ruins

Os relacionamentos mostram mais de nós mesmos do que podemos imaginar.

Mas afinal, o que faz as pessoas permanecerem em relacionamentos ruins?

A resposta para esta pergunta começa com outro questionamento: 

Para você, o que é relacionamento?

Para que serve um relacionamento na sua visão? Pare por um instante e responda a esta pergunta.

No dicionário, relacionamento significa:

Ato ou efeito de relacionar(-se); Capacidade de manter relacionamentos, de conviver bem com seus semelhantes.

Para cada pessoa, relacionar-se tem um significado e isto está diretamente relacionado com a nossa história de vida, com a história dos nossos pais, ou seja, de todo um sistema de acontecimentos que fizeram parte da nossa vida formando a nossa percepção à respeito do tema. Então, para respondermos sobre o motivo de permanecer em relacionamentos ruins precisamos descobrir quem somos de fato, ou melhor, olhar para a nossa história.

Somos seres regidos por uma infinidade de acontecimentos comandados pelo nosso próprio inconsciente. Isso significa que agimos de forma inconsciente e sem saber o por que as coisas acontecem. Isso impactará nos nossos comportamentos, seja nos  relacionamentos com os outros ou conosco. Até que desvendamos o motivo deste comportamento. 

Tem uma frase do Jung que gosto muito: “Até você se tornar consciente, o inconsciente irá dirigir sua vida e você vai chamá-lo de destino”.

Vamos supor que a sua resposta sobre relacionamento esteja carregada de romantismo e se você tirasse o romantismo da sua resposta, o que seria relacionamento para você?

Relacionamento é como uma empresa?

Uma vez ouvi uma definição inusitada sobre relacionamento que dizia que relacionamento é uma empresa com benefícios, onde se tem amor e sexo

É uma empresa porque se você não tiver comprometimento, envolvimento, clareza do que está fazendo, não faz sentido nenhum achar que a intenção ou o amor serão suficientes para manter esta relação. 

Se você não se dedica e tem objetivos claros para onde vocês estão indo e não têm uma visão estratégica de como você vai fazer isso dar certo, de como a vida em família pode dar certo.

Se não existe acordo e contrato para saber se o relacionamento não está funcionando, ele pode não dar certo.

Quando você tira o romantismo do relacionamento e entende o que é e para que serve e não serve o relacionamento, vai tirando as distrações do caminho.

Como fazer um relacionamento dar certo?

Relacionamento não é só para curtir, não é só parceria, não é só companheirismo, tudo muda e terão altos e baixos desta construção.

O primeiro passo é se ter clareza do que quer, do que está fazendo e para onde está indo. O que estiver fora disto é distração.

Além disso, precisa ter clareza da sua visão de mundo, do futuro e da visão do seu par. Saber a construção do outro. A partir daí, saberá se está compatível ou não. Veja, romantizar o relacionamento, boas intenções tiram o foco da realidade e mantém a ilusão.

Colocar as cartas na mesa, sem jogos e reservas, isto sim é atitude para construir um relacionamento saudável, por meio de adultos bem intencionados.

Relacionamento implica em decisões diárias, clareza de objetivos, comunicação clara e franca sobre o que está acontecendo. 

Verificar também como se coloca em vulnerabilidade com relação ao outro, não aceitando as verdades.

Acordos e contratos atualizados sempre que necessário para não perder de vista o que realmente importa: o desejo do casal de estarem juntos.

Vimos que a forma como você se relaciona faz parte de uma construção que começa antes mesmo do nascimento (intra-útero) e vai até a fase de formação da personalidade, até os cinco anos de idade. Ou seja, se as suas necessidades básicas emocionais foram atendidas durante esta fase, as chances de experimentar intimidade e de se sentir bem numa relação a dois é maior.

O contrário disto, será dificuldades nos relacionamentos, como relacionamentos de dependência e codependência.

Por que as dificuldades nos relacionamentos acontecem?

As dificuldades nos relacionamentos acontecem porque as pessoas não foram amadas o suficiente e nem da forma correta.

Além disso, você pode ficar sem saber o que é amor. Por isso não desenvolve amor por si mesmo e acaba dependendo do amor do outro, se relacionando por carência para que este vazio seja preenchido.

O outro funciona como um espelho de quem somos e ali estão introjetadas nossas dificuldades, dores, traumas, carências, medos mais profundos, medo de se relacionar e se ferir.

Os nossos comportamentos no relacionamento estão ligados à nossa fase infantil. Durante o processo de formação da nossa personalidade, passamos por cinco fases que podem gerar traumas. Ou seja, medos profundos, tais como: medo de ser abandonado, excluído, traído, humilhado, rejeitado ou manipulado.

Iremos agir, pensar e sentir em tudo que se relaciona na nossa vida, ou seja, em todas as áreas da nossa vida a partir dos traumas gerados.

Você tem escolha de ter um relacionamento saudável

Quando você se conhece e sabe como funciona saberá o que precisa para tornar o caminho mais leve, entendendo porque se sente como sente ou pensa de determinado jeito e por não se aceitar tenta camuflar quem é de fato.

Além disso, terá liberdade para lidar com as nossas maiores dificuldades e medos ocultos porque quando sabemos o que é paramos de lutar e resistir e podemos encontrar o caminho leve para nos tirar da nossa própria prisão, do nosso abismo profundo. Não precisamos mais nos defender.

Então, conhecer a nossa essência abre a chave para mudar a nossa vida e obter os resultados que almejamos. Esta é a única forma de superar as dificuldades nos relacionamentos.

Você acredita ter amor suficiente por si mesma a ponto de não depender do amor de absolutamente ninguém?

Estar em um relacionamento precisa ser por opção e não por falta dela

Por fim, você é a única responsável por suprir suas necessidades, ninguém virá te salvar, somente você pode atravessar o seu próprio abismo. 

Se conheça, ame-se, cuide-se e se valorize, você é a pessoa mais importante da sua vida!

Eu posso te ajudar

Eu posso te ajudar a entender os seus seus sentimentos e emoções. Você pode conversar comigo sobre ansiedade, insônia, procrastinação, autoestima e conflitos familiares.

Vem comigo nessa jornada rumo ao autoconhecimento!

Agende uma sessão comigo agora.

Este artigo foi útil?

5

Você já votou neste post

Publicado por:

Tais Camila

Publicado por:

Tais Camila

Psicóloga Sistêmica, Consteladora Familiar Sistêmica, Analista Corporal, Coach, Trainer de Líderes, Consultora Comportamental Assessment, Avaliadora 360 graus e Leader Coach. Formada em Psicologia pela UMESP e Pós-graduada em Psicologia Social das Organizações pelo Instituto Sedes Sapientiae atua na área Clínica e Organizacional há mais de 15 anos. Palestrante no maior Congresso online para mulheres, Mulheres em Transformação e no Projeto Voar - Projeto Social de Coaching para pessoas de baixa renda. Coautora do livro Realizar - o modo Coaching de alcançar objetivos. CRP: 06/78999