Já ouviu falar em diário emocional? Ao manter um registro diário do seu humor, você aprende mais sobre si mesmo ou sua condição, permitindo que você cuide mais precisamente de você. 

O objetivo do registro de emoções no diário é poder enxergar padrões na sua saúde física e emocional funcionando em conjunto. Quando você acompanha seus hábitos e como se sente no corpo e mente, acaba fazendo conexões e iniciando um processo mais tranquilo em direção à inteligência emocional. E o melhor: deixa de remediar e começa a prevenir. 

Se o diário emocional fez sentido pra você, confira os 5 maiores benefícios deste hábito que você pode monitorar com o app do Zenklub

1. Reconhecendo seus gatilhos com mais clareza com o diário emocional

Um dos benefícios mais importantes é aprender quais são seus gatilhos. Se uma situação acontecer de forma que você não consiga prevenir, você terá mais conhecimento para se preparar para a experiência, desenvolvendo mecanismos saudáveis ​​de enfrentamento.

O diário emocional o ajudará a ver mais facilmente o que desencadeia seu gatilho, permitindo que você saiba exatamente quais situações evitar ou tomar mais cuidado. Seus sentimentos são resultado de diferentes fatores internos e externos, incluindo:

  • Quantidade e qualidade do sono
  • Relacionamentos
  • Alimentação
  • Regularidade de exercícios físicos
  • O ambiente ao seu redor
  • As interações que você tem com outras pessoas
  • Sua saúde

Quando você reconhece como está se sentindo, é capaz de entender melhor o que é necessário para cuidar de si mesmo naquele momento. Se você toma essa atitude racionalmente, evita atitudes mais irracionais no futuro.

2. Dando mais espaço e acolhimento ao seus sentimentos usando o diário emocional

É fácil ficar tão distraído com as tarefas rotineiras que você pode passar praticamente o dia inteiro sem perceber como está se sentindo.

Embora você possa não estar ciente das suas emoções, elas muitas vezes afetam o que você diz e faz. Por isso, é importante entrar em sintonia e reconhecer como você está fazendo para que possa prestar atenção a esse sentimento.

Pode ser que não possamos controlar as emoções, mas podemos pelo menos controlar o seu impacto nos nossos pensamentos e comportamentos com a ajuda do diário emocional.

3. Reconhecendo fatores externos que contribuem para seus sintomas

Se você sentir uma emoção, não se culpe pela existência dela, mas, sim, aprenda com isso. Por que ela está ali e o que ela está tentando te dizer?

Quando a reconhecemos, nomeamos e compreendemos, fica mais fácil de controlar seu impacto e entender qual é a sua real necessidade. Além de reconhecer um gatilho, rastrear seu humor no diário emocional permitirá que você compare seu humor com os lugares que você vai, as atividades das quais participa e as pessoas que vê.

Aqueles que lidam com transtornos como depressão, ansiedade, bipolaridade, borderline, pânico e outras condições se beneficiam muito do registro de humor. Com ele, você poderá parar de fazer qualquer uma das coisas que te causam estresse, usando o registro de humor para ver se os sintomas melhoram.

4. Comunicando-se melhor e entendendo sentimentos com o diário emocional

Estar em sintonia com seus sentimentos pode ajudá-lo a reconhecer como as outras pessoas estão afetando você e quais são seus limites.

Muitas vezes, somos induzidos a falar pequenas “mentiras” para sustentarmos uma harmonia. Com análise, paciência, gentileza e objetividade, quem sabe dizer a verdade sobre seus sentimentos se torna uma atividade menos intimidadora e mais libertadora?

5. Com o diário emocional, você aprende a pedir ajuda quando você precisa

Se você estiver com dificuldades de compreender suas emoções e perceber outros descompassos, o diário emocional te dirá isso com muito mais clareza. Caso esse processo ainda esteja nublado para você, está tudo bem pedir ajuda para a sua rede de apoio e buscar a escuta qualitativa de um especialista!

De modo geral, registrar seu humor com o diário emocional do Zenklub será um recurso inestimável para compartilhar com seu terapeuta para que ele possa avaliar mais facilmente o que está acontecendo com você e ajudá-lo a desenvolver mais resiliência nesses momentos.

Este artigo foi útil?

4.15

Você já votou neste post

Publicado por:

Ana Paula Figueroa

Publicado por:

Ana Paula Figueroa

Redatora e especialista em conteúdo digital e storytelling. Apaixonada por cultura, comportamento, música e psicologia.