Quem busca cuidados com o bem-estar emocional, logo pensa em psicoterapia. Mas o que será que é a psicoterapia? Como funciona? Quais os benefícios? Quando você deve procurar um psicoterapeuta? O acompanhamento da psicoterapia sem dúvidas irá trazer diversos aspectos positivos para o seu dia a dia e para a sua vida, mas vamos entender melhor todos os detalhes desse tipo de terapia.

O que é psicoterapia?

A psicoterapia, ou simplesmente terapia, surgiu a partir de conceitos da psicologia, que trabalha a partir do diálogo e da conversa as questões emocionais, oferecendo abordagens construtivas, conexão com o subconsciente e novas ferramentas para lidar com problemas de estresse, luto, ansiedade, transição de vida e carreira, relações interpessoais, entre outros.

Esse acompanhamento, que pode ser realizado de forma individual, ou em casal, ou em grupo, traz diferenças mentais e comportamentais significativas para o dia a dia de quem busca o tratamento, independente da motivação que o fez dar esse passo.

O trabalho, como mencionamos, é baseado na fala e envolve tanto a participação do psicoterapeuta quanto do paciente, que juntos irão construir um espaço de expressão e análise mais clara dos pensamentos e questões abordados.

Para que serve a psicoterapia?

A psicoterapia serve para tratar questões emocionais de grande impacto, como uma perda de alguém querido, por exemplo, a outras que, muitas vezes, consideramos menores, como um desconforto emocional no trabalho, uma briga com seu parceiro (a) ou até mesmo uma tristeza que às vezes surge sem muita explicação.

Esses pequenos ou grande incômodos afetam o nosso bem-estar e por vezes nos desequilibra nesse grande ciclo de transições que é a vida. E é para esses momentos diversos que a psicoterapia atua. Em uma sessão você poderá focar em olhar para si e para os seus sentimentos, compreender mais sobre si próprio e até administrar melhor as suas emoções diante de novas questões que irão surgir.

Para quem a psicoterapia é indicada?

A psicoterapia é para todas as idades e pode ser indicada para diversas situações, graças às suas características amplas de entendimento do comportamento e do sentimento humano. Em geral, as pessoas buscam a terapia pelos seguintes motivos mais comuns:

  • Quando se sente triste por algum período;
  • Quando há problemas que não consegue resolver;
  • Quando tem dificuldades de praticar o autoconhecimento;
  • Quando tem problemas no trabalho, seja por falta de concentração ou relacionamento;
  • Quando está sempre tenso e ansioso pelo que há de vir;
  • Quando pratica atitudes prejudiciais a si próprio e a outras pessoas.

Se você consegue perceber essas questões em você, isso pode ser um sinal ou um sintoma mais claro, de que a psicoterapia poderia ajudá-lo a alcançar um bem-estar emocional.

Que tipo de questões emocionais a psicoterapia pode tratar?

Não há um limite bem definido de questões emocionais que a psicoterapia pode trabalhar, mas em geral, os transtornos e síndromes psicológicas mais comuns são:

Tipos de psicoterapia

Conheça 10 tipos de psicoterapia e brevemente como se dá a sua intervenção:

  • Psicanálise: a famosa terapia desenvolvida por Freud, traz a partir do estímulo da fala e da conexão com o subconsciente, as respostas e insights para a compreensão e construção de melhorias;
  • Psicoterapia breve: é conhecida por estabelecer um tempo e um objetivo definidos previamente. Geralmente é buscada por pessoas dispostas a tratar determinada questão emocional em fase mais aguda;
  • Psicoterapia Junguiana: trabalha a partir da análise do pensamento, dos sonhos e do inconsciente o encontro com as respostas àquilo que incomoda. É conceitualmente indicada para quem busca um autoconhecimento profundo;
  • Psicoterapia Lacaniana: é considerada uma terapia mais demorada e analítica dos pensamentos e comportamentos. Durante as conversas o psicólogo tenta absorver sentimentos, atos-falhos e diversas representatividades dentro do discurso;
  • Psicoterapia Cognitivo-Construtivista: além das questões emocionais a serem avaliadas, nessa terapia há uma observação do sistema nervoso central, o que torna essa terapia mais atrativa a quem busca desenvolvimento cerebral ou quem apresenta algum tipo de debilidade ou danos cerebrais;
  • Psicoterapia Analítico-Comportamental: é uma terapia que se liga ao behaviorismo e trata das relações pessoais com o ambiente as quais estão inseridas. Usa-se também de reforço positivo para mudanças no comportamento;
  • Psicoterapia Cognitivo-Comportamental: foca em modificar pensamentos negativos e destrutivos que não ajudam na evolução, compreensão e entendimento das emoções e atitudes do paciente;
  • Gestalt Terapia: é uma terapia com foco no presente e que aproveita não só o discurso falado pelo paciente, como também seus gestos, expressões e condições do meio ao qual ele está inserido;
  • Psicodrama: trabalha a partir de encenações individuais e em grupo, para então avaliar as emoções. Não necessariamente você precisa participar das encenações, mas terá a capacidade de observar e trabalhar essas questões;
  • EMDR: traz a simulação de sonhos e a partir dessa leitura a construção da superação dos traumas e das memórias ruins. É indicado para quem sofreu algum tipo de abuso, acidentes, violência e fobias, como a tripofobia, claustrofobia e agorafobia.

Psicoterapia infantil

Mesmo quando somos crianças há questões psicológicas que podem atrapalhar o dia a dia e o desenvolvimento pessoal e social. Para esse tipo de caso, existe a psicoterapia infantil, que disponibiliza um espaço de interação e acolhimento para trabalhar angústias, inseguranças e medos daquela criança.

A Ludoterapia é a psicoterapia indicada para crianças, pois utiliza-se de jogos, competições e atividades que estimulam e tratam as questões de forma mais próxima da criança.  O intuito é promover um caminho lúdico de novas aberturas, conquistas e bem-estar emocional.

8 BENEFÍCIOS DA PSICOTERAPIA

Agora que já entendemos a diferença entre psicanalista, psicólogo e psiquiatra, vamos falar mais sobre o que é a psicoterapia e como ela pode ajudar você.

Muitas pessoas se perguntam “No que uma conversa pode me ajudar com o problema pelo qual estou passando?”, ou afirmam: “Não vou gastar meu dinheiro para ficar conversando” e não entendem o propósito de fazer psicoterapia. Um dos fatores é o fato desta técnica ainda não ser tão utilizada, embora sua aceitação venha crescendo a cada dia mais. Nossa sociedade é muito racional e concretista, por isso necessita que tudo seja mensurável, palpável, e quando escuta uma proposta de gerenciamento dos conflitos através de uma “conversa”, ela logo soa como perda de tempo.

Veja alguns dos benefícios que você irá conquistar com a psicoterapia:

  1. Autoconhecimento: é comum nos questionarmos em diferentes situações sobre nossos pensamentos e atitudes, mas em geral não conseguimos nos aprofundar e avaliar essas análises para utilizá-las a nosso favor. Com a psicoterapia esse diálogo interno se torna mais fácil e recorrente, e traz benefícios para as suas relações pessoais e profissionais no dia a dia.  
  2. Contato com as emoções: uma diversidade de sentimentos acontecem conosco na nossa rotina e deixamos muitas vezes de lado para que possamos seguir mais racionais e produtivos. Esse “deixar de lado” nos afasta do autoconhecimento e da avaliação daquilo que realmente acreditamos ser melhor para nós mesmos. Com a psicoterapia, esse tempo para avaliar essas sensações e como queremos nos conectar a elas acontece, e nos dá a chance de cuidarmos de nós mesmos.
  3. Autocontrole: quantas vezes temos atitudes desproporcionais e explodimos de raiva, angústia e tristeza, ou até mesmo não conseguimos controlar nossas ansiedades por algo bom que está por vir. A psicoterapia ajuda a regular essas oscilações de sentimentos e das expressões deles.
  4. Enxergando as suas habilidades: travar em uma fala por estar diante de um público, não compreender os sentimentos dos outros, e outras questões que nos colocam a prova, podem ser trabalhadas na psicanálise com objetivo de quebrar essas barreiras e conquistar inteligência emocional diante das dificuldades.
  5. Um novo sentido: ao longo da vida absorvemos conhecimentos e referências o tempo todo, que muitas vezes nos paralisam diante da quebra de algum estigma ou ação, apenas por um “pré-conceito” que não nos permite evoluir. A psicanálise desconstrói esses espaços e ajuda a criar ferramentas para que possamos transpor esses paradigmas.
  6. Quebra de frustrações sociais: quantas vezes a sociedade nos impõe a comportamentos e atitudes que nem sempre nos identificamos e terminamos frustrados e com sentimento de não pertencimento a algo ou alguém. Geramos uma cobrança interna ainda maior e na psicanálise você encontra esse espaço aberto, livre de julgamentos para avaliar justamente quem você quer se tornar.
  7. Percepção dos relacionamentos: seja ele no trabalho, em casa com a família, entre amigos ou amoroso, na psicanálise você encontrará espaço para compreender a complexidade e os benefícios dessas relações.
  8. Empoderamento pessoal: se conectar consigo mesmo o fará criar ferramentas de compreensão e ajuste dos seus defeitos, aceitação das suas diferenças e coragem para empoderar-se de você mesmo. Esse é o resultado do trabalho de autoconhecimento que lhe dará ainda mais força para lidar com a rotina e com o seu amor próprio.

Por fim, uma frase do psicanalista britânico Wilfred Bion: “ O que é a psicoterapia? Duas pessoas encontram-se numa sala e conversam, ou não conversam. Isto parece tão simples, que se torna difícil de acreditar, como isso é complexo!”

O IMPACTO DO PRECONCEITO E O QUE VOCÊ PODE TRANSFORMAR AO SUPERÁ-LO

Infelizmente o tema preconceito em relação à terapia e as suas vertentes ainda é empecilho e muita gente acaba por não procurar ajuda quando passa por um momento difícil, pois acha que isso é só para quem não está com a saúde psíquica saudável. Mas guardar sentimentos e angústias para si, certamente não é a melhor saída, pelo contrário, apenas agrava os quadros e trazem ainda mais sintomas psicossomáticos.

Procurar ajuda profissional é o melhor caminho, pois à medida que falamos dos nossos problemas eles ficam menores e vão tomando outro significado, gerando posteriormente, autoestima, autoconsciência e autoconfiança, como já avaliamos aqui.

A psicoterapia não se define em uma simples conversa, seu objetivo é a mudança ativa do cliente, gerando novas competências e alívio dos sintomas, ajuda no processo de ressignificação das emoções, elaboração e identificação.

Através do processo terapêutico você conseguirá mobilizar suas forças internas para alcançar a mudança necessária. Questões de trabalho, relação com o outro, família, afetos, depressão, tudo isso pode ser abordado no processo terapêutico.

Esta conversa terapêutica que se dá na relação psicólogo-paciente tem o benefício de dar o apoio necessário diante das diferentes formas que o sofrimento humano pode assumir na vida de alguém, seja por meio de conflitos interpessoais ou crises existenciais. Sendo assim, se você passa por algum momento de dificuldade, não tenha receio de procurar um psicólogo, pois você verá como pode ser enriquecedor esta troca e que certamente sairá transformado dela.

Deixe a preguiça de lado e dê o primeiro passo no seu desafio. No Zenklub você nem precisa sair de casa para encontrar um especialista de bem-estar emocional que irá trabalhar com você todas essas questões que abordamos aqui. A mudança só depende de você.

 

Zenklub

Zenklub

Proporcionar um estilo de vida mais saudável e permitir que as pessoas se empoderem da sua saúde emocional e bem-estar é o objetivo do Zenklub. Para além das matérias no blog, no site você pode consultar um psicólogo por vídeo-chamada de onde estiver. São mais de 80 psicólogos a um clique de distância.
Zenklub