A pandemia trouxe muitas mudanças para o mercado de trabalho, e sabemos que muitas delas foram negativas. Mas, tiveram também mudanças positivas como a valorização das real skills no mercado de trabalho. 

Por mais que esse seja um conceito novo, já está sendo muito falado e está ganhando cada vez mais espaço. 

Até o momento, os termos mais comum e conhecido pelas empresas são soft skills e hard skills, que também são conceitos muito relevantes. Porém, atualmente as real skill estão ganhando muito mais evidência. 

Mas fique tranquilo, se você, assim como muitas outras pessoas, ainda não ouviu ou não está familiarizado com esse assunto, vamos te explicar melhor o que são as real skills e quais são suas vantagens que vêm dominando o mercado pós-pandemia.

O que são skills?

De forma objetiva, as skills são as habilidades e competências gerais de um indivíduo. Por exemplo, essas habilidades podem ser a facilidade que se tem em aprender a desenvolver um site, traços de liderança, empatia ou a facilidade de falar em público.

Mas, é importante deixar claro que skills também envolvem as experiências de vida do indivíduo e como ele lida com determinadas situações. 

Basicamente, as skills são traços do perfil comportamental de uma pessoa e também suas habilidades técnicas desenvolvidas durante a vida.

O que são real skills

Para aqueles profissionais que estão a mais tempo no mercado de trabalho, um currículo hard skill, que nada mais é que aquele currículo cheio de habilidades técnicas, era fundamental para se conseguir uma oportunidade de emprego ou um cargo maior na empresa.

Mas, nos últimos anos esse cenário vem mudando com muita rapidez. As empresas estão entendendo que somente um currículo cheio de habilidades técnicas não é mais eficiente para destacar a empresa em um mercado cada vez mais competitivo, atrapalhando o crescimento.

É aí que entra também o conceito de soft skills, que se trata das competências conhecidas como socioeconomicas ou comportamentais e chegam para complementar o perfil do colaborador e chamar mais a atenção do mercado de trabalho.   

Porém, é necessário que o profissional tenha domínio da área onde atua. Por isso, as competências não podem estar sozinhas. Isso é o que caracteriza o que o mercado está procurando para os profissionais real skill.

Esses profissionais real skills, são aqueles que possuem habilidades funcionais e que são necessárias dentro de uma empresa, como por exemplo resiliência, senso de liderança, empatia e além de muitas outras, tenha senso de urgência.

Como e onde o conceito surgiu?

Esse conceito surgiu em 2020, com o norte-americano Seth Godin, o escritor do best-seller “Isso é marketing”. O escritor notou as mudanças e o avanço das necessidades dentro das empresas e as redefiniu de um jeito diferente.

Diferente de antigamente, as empresas da atualidade estão em busca de funcionários que possuam desejo e vontade de aprender todo dia. Ou seja, não apenas as tarefas ou informações do cargo que ele ocupa, mas também aquilo que os gestores julgam necessário. 

Mas além disso, as empresas também estão em busca de profissionais dispostos a compartilhar suas experiências e conhecimentos e que tragam novas ideias e soluções.

Diferenças entre real skills, soft skills e hard skills

Agora que sabemos um pouco sobre o que são real skills, soft skills e hard skills, vamos entender e conhecer melhor as diferenças existentes entre cada uma.

Real Skills

Diferente das demais, a real skills não possui apenas um único significado específico, ela engloba todas as habilidades que um profissional possui, seja ele já parte integral de um time ou que está passando por um processo de seleção. 

Então, isso quer dizer que real skills são todas as características citadas em hard skills e soft skills. É isso que faz com que as empresas caracterizam um profissional como completo.

Soft Skills

Soft skills são características mais difíceis de serem identificadas, uma vez que se trata de habilidades sociocomportamentais, ligadas às aptidões mentais do profissional, sua capacidade de lidar com determinadas questões emocionais.

Ou seja, se trata de uma característica que não é possível ser identificada com facilidade, pois não são necessários cursos ou certificados mais específicos assim como a hard skill. 

Ela abrange toda experiência psicossocial de um colaborador ou candidato. E essas competências vêm sendo cada vez mais notadas pelas empresas, afinal, não basta ter um profissional apenas com habilidades técnicas, mas também com capacidade de lidar com a pressão e desafios do ambiente corporativo. 

Hard Skills

Como mencionado anteriormente, as hard skills foram por muito tempo a maneira com a qual as empresas analisavam os profissionais. Ou seja, quanto mais habilidades técnicas para compor o currículo, melhor era o profissional.

Embora as coisas não funcionem mais dessa forma, é compreensível o motivo pelo qual já foram assim por tanto tempo. As empresas se aproximavam apenas das habilidades profissionais do candidato para determinar se ele estava de acordo ou não com o perfil exigido para contratar.     

Ou seja, os hard skills são as habilidades que podem ser aprendidas e ensinadas através de cursos, treinamentos. São as aptidões técnicas que um profissional possui, como curso técnico, graduação, domínio de línguas estrangeiras, entre outros.

Vantagens de ter profissionais com real skills na empresa

Com as mudanças que vieram acontecendo com o passar dos anos, foi necessário que as empresas se tornassem mais abertas a inovações exigidas pelo mercado. Por exemplo, hoje já se faz necessário que grandes empresas tenham bem desenvolvidas áreas de treinamento e desenvolvimento de pessoas.

Com isso, as real skills se tornaram as competências que trazem resultados significativos para as empresas. Embora seja mais difícil de serem identificadas em processos seletivos, são o ponto fundamental para o desenvolvimento de equipes mais eficientes. 

As empresas que tem como foco as real skills, podem contar com profissionais mais capacitados em todos os aspectos. Além disso, tendem a ser profissionais mais motivados, que também agregam à organização suas experiências não só profissionais, mas também de vida. 

Lista de habilidades reais

Sabemos que as escolas muitas vezes não são os melhores lugares para que o indivíduo aprenda e desenvolva suas habilidades comportamentais. Mas, em contrapartida, desenvolver essas habilidades quando o indivíduo não foi exposto a essa dinâmica tradicional, é uma tarefa mais difícil.

Abaixo vamos conferir algumas habilidades que um profissional precisa desenvolver, das quais são mais cobiçadas pelas empresas:

  • Inteligência emocional;
  • Liderança;
  • Influência;
  • Resiliência;
  • Autoconfiança;
  • Pensamento estratégico;
  • Tolerância à mudanças e incertezas; 
  • Flexibilidade;
  • Honestidade;
  • Criatividade diante dos desafios;
  • Pensamento crítico;

Entre outras habilidades, que para serem desenvolvidas é necessário que sejam repetidas por diversas vezes e por tempo indeterminado.

Como desenvolver essas habilidades?

Certo, agora já conhecemos as principais habilidades que o mercado está de olho. Mas, afinal, como desenvolvê-las e ganhar aquele destaque especial no mercado de trabalho?

Abaixo vamos abordar algumas situações que podem te ajudar na hora se transformar em um profissional melhor. 

  1. Faça novos amigos e mantenha os velhos.

Após atingirmos a fase adulta, fazer novas amizades se tornou mais difícil, já que nunca temos tempo ou usamos outras desculpas. Mas, é preciso que a pessoa esteja disposta e se coloque em situações que te proporcionem conhecer novas pessoas, como por exemplo um happy hour.

Além disso, frequentar academias, clubes, cursos, entre outros, são possibilidades para desenvolver essas habilidades. Com o tempo a pessoa poderá notar algumas mudanças como estar mais flexível, aumento de carisma, desenvolver mais tolerância.

  1. Fale para grupos e aprenda com isso

Muitos têm vergonha, medo ou insegurança de falar em público, mas essa real skill é necessária. A famosa técnica de falar em frente ao espelho, pode até colaborar, porém o mais indicado é que a pessoa comece falando para pequenos grupos.

Mas, vale lembrar que além de falar é preciso que ela seja ouvida. Independente da ocasião que seja, esse exercício é muito importante para que a pessoa vença este obstáculo e aprenda também sobre seu próprio comportamento. 

Uma dica para tornar essa tarefa mais simples é a seguinte: elabore um pensamento, fale de forma calma e faça pausas, para que o ouvinte possa digerir e processar aquilo que foi dito. Caso seja interrompido, é legal se auto analisar e tentar entender a própria reação, diante daquela situação.

Essa prática pode desenvolver autoconfiança, pensamento estratégico, tomada de decisões entre outras.

  1. Converse com estranhos

Afinal, que benefícios serão proporcionados se um indivíduo conversar com um estranho? É simples, aperfeiçoa a comunicação, amplia o senso de humildade, compreensão com o próximo, praticar a empatia, entre outras habilidades fundamentais que são desenvolvidas.  

Para que essa e outras tarefas sejam desenvolvidas, é preciso que a pessoa esteja realmente  disposta e empenhada em criar e desenvolver novas habilidades.

Importância das real skills na gestão de pessoas

As real skills na gestão de pessoas, estão ganhando cada vez mais espaço e sendo consideradas importantes e fundamentais. Afinal, as habilidades comportamentais impactam significativamente no desenvolvimento do trabalho em equipe, nas relações interpessoais e na dinâmica da empresa.

A ausência das real skills na gestão de pessoas, impacta a empresa de forma que afetam seus resultados finais. Além disso, é possível enxergar reflexos na motivação nos colaboradores que caem e, com isso, a produtividade diminui, ocorrem mais conflitos e contribui para colaboradores mais insatisfeitos. 

Como desenvolver um RH real?

É fundamental que o RH da empresa adote práticas a fim de construir e fortalecer as aptidões técnicas e sociais entre os colaboradores.

Adotar medidas como treinamentos corporativos, palestras educativas, formas de trabalhar em grupo entre outras, são formas de aprimoramento e desenvolvimentos do real skills dentro do departamento.

Um departamento de Recursos Humanos bem preparado é capaz de levar essas características para as lideranças e demais áreas da empresa.

Conclusão

Nos últimos anos, temos acompanhado uma evolução muito grande e rápida das exigências do mercado de trabalho. Antigamente o destaque e foco era totalmente nas hard skills, hoje as soft skill e real skills ganharam seu espaço e vêm dando bons resultados.

Por isso, o time de Recursos Humanos precisa estar sempre atento às novidades e inovações desse tipo. Além disso, os processos de recrutamento e seleção devem ser acompanhados e planejados com cuidado, tendo em vista essas novas exigências de destaque no mundo corporativo. 

Mas, sabemos que garantir a qualidade desses processos, a inclusão e cuidados com os profissionais podem ser um grande desafio. Por isso, contar com a ajuda de uma equipe variada de profissionais como psicólogos, terapeutas e coaches pode facilitar essa jornada. 

Investir em autoconhecimento dentro da sua empresa garante retorno em bem-estar, qualidade de vida e financeiro para todos. Ganhe em performance e impulsione os resultados da sua empresa investindo em gestão de saúde emocional com o Zenklub.

COMECE AGORA.

Referências

SGOBBI, Thálita. ZANQUIM, Stivi Heverton. Soft Skills: Habilidades e competências profissionais requisitadas pelo mercado empreendedor. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 05, Ed. 09, Vol. 05, pp. 70-92. Setembro de 2020.

CHAHAD, J.P.Z. Tendências globais e o Futuro do Trabalho: os Requisitos Necessários nas Habilidades dos Trabalhadores. Informações Fipe, nº 441, julho 2017.

Este artigo foi útil?

1

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub