Todo mundo que já ingressou no mercado de trabalho já ouviu pelo menos falar do setor de RH. Mas afinal, o que faz o Recursos Humanos? Para muitos, o setor de Recursos Humanos é apenas a área que cuida do processo de admissão e demissão do colaborador de uma empresa. Mas, devemos deixar claro que não é bem assim.

O setor de recursos humanos vai além do processo de admissão e demissão de colaboradores, ele desempenha diversos outros papéis que são fundamentais para o bom funcionamento de uma empresa.

Sendo assim, abaixo vamos entender mais a fundo o que faz o setor de recursos humanos e qual sua função dentro da empresa.

O que é RH?

RH nada mais é que a sigla de abreviação para Recursos Humanos, que se trata de um setor que compõe uma organização. Esse setor é responsável por realizar o recrutamento, seleção, treinamento, remuneração e benefícios aos colaboradores.

O setor de recursos humanos surgiu com a primeira revolução industrial, quando não existiam regras e posicionamento estratégico bem estabelecidos e as tarefas eram realizadas conforme os patrões designavam e determinavam.

Com o surgimento das leis trabalhistas, a postura dos empregados passaram a ser diferentes perante as funções desempenhadas e o rh assumiu a responsabilidade de zelar pelas boas relações profissionais e deixando claro que o colaborador é parte importante do patrimônio da empresa.

Na prática, o que o recursos humanos faz?

O rh desenvolve várias funções, e com o passar dos anos esse setor vem crescendo cada vez mais e se tornando mais importantes nas organizações.

O surgimento de processos e ferramentas vieram para facilitar e tornar cada vez mais fundamental e importante o papel do recursos humanos dentro de uma empresa. Com isso, abaixo vamos conhecer as atribuições desse setor. 

Recrutamento e seleção

Buscas talentos para preencher vagas disponíveis dentro da empresa, é função do setor de recursos humanos. Mas, não basta apenas divulgar as vagas através de canais adequados.

É necessário realizar um trabalho de fortalecimento do nome da empresa no mercado, para que possa atrair os candidatos, até mesmo se não tiver oportunidades disponíveis.

Esse processo envolve a prática de gestão de pessoas, que é fundamental para garantir uma cultura organizacional bem estabelecida, além de garantir que a missão, visão e valores da empresa sejam sempre evidenciadas e seguida.

Todas essas características colaboram para atrair e reter cada vez mais talentos no mercado de trabalho e faz com que a empresa tenha muito mais presença e seja melhor conceituada.

Porém, não basta apenas atrair esses talentos que se encaixam melhor ao perfil da empresa, é preciso cuidar de toda a burocracia que exige a contratação de um novo colaborador. 

Treinamento e desenvolvimento

Oferecer treinamentos, cursos de especialização, materiais, bolsa auxílio, entre outros, já se tornou um diferencial competitivo dentro do mundo corporativo. Então, é papel do rh buscar e disponibilizar esses benefícios para o colaborador.

Isso são maneiras de incentivar os colaboradores a continuar se atualizando e por consequência, além do colaborador ser beneficiado, a empresa também é, por conter em seu time de funcionário, pessoas competentes e habilidosas.

Afinal, todo conhecimento que o colaborador adquirir será desenvolvido dentro da empresa e contribuirá para construir um melhor profissional com competências que todo funcionário deve ter para se destacar no mercado de trabalho. 

Cargo e salário

Também é papel do rh definir quais os cargos e tipos de vagas precisam ser abertos dentro da empresa para suprir as necessidades e para que um time funcione bem. Além disso, o time de recursos humanos também é responsável por definir os salários que serão pagos para cada um deles. 

Todo esse processo deve ser feito através de pesquisas de mercado, garantindo que a empresa se mostre de forma competitiva para os profissionais capacitados para cada vaga.

É também fundamental que o RH tenha conhecimento das áreas, para que consigam definir e traçar da melhor forma possível um perfil de competências necessárias para ajudar a performance dos times.

Controle de ponto, folha de pagamento e benefícios

É função do rh controlar a jornada dos colaboradores da empresa, saber se eles estão cumprindo com seus horários da maneira correta, além de monitorar e informar o período de férias, cuidar das horas extras ou banco de horas, entender os motivos das faltas e se possuem ou não justificativa. 

É fundamental que a jornada de trabalho seja cumprida de forma correta e sem excessos, para garantir a organização e bom funcionamento da empresa, além de manter a saúde dos colaboradores. 

Alimentar o sistema com as informações do controle de ponto que é realizado durante o mês e também calcular o que será descontado da folha de pagamento é função do rh, que também lida com os benefícios fornecidos como vale transporte, vale refeição, convênio médico, entre outros.

Clima organizacional

Manter um bom clima organizacional é fundamental para a organização que busca alcançar ótimos resultados. Por isso, realizar uma pesquisa e ouvir o que o colaborador tem a dizer sobre a empresa e o seu ambiente de trabalho é muito importante.

Esse é um fator que vem sendo cada vez mais valorizado, já que aponta reflexos nos números gerais da empresa, como o índice de performance e satisfação dos colaboradores. 

Com o time de recursos humanos ouvindo seus funcionários, a empresa pode se adequar e corrigir o que acredita ser pertinente, isso melhora e traz cada vez mais visibilidade no mercado de trabalho e contribui para atrair bons profissionais.

Plano de carreira

Trabalhar em uma empresa que oferece um bom plano de carreira, hoje é o que muitos profissionais colocam na balança no momento de aceitar uma oportunidade de emprego, além de contribuir para a motivação no trabalho.

Um bom plano de carreira garante que os colaboradores possam visualizar oportunidades de crescimento na profissão, afetando de forma positiva na sua produtividade e performance, consecutivamente trazendo bons resultados para a empresa.

Isso se torna papel do gestor de rh, pois, o plano de carreira é um documento que precisa ser preparado por ele, onde deve conter os passos e atribuições que o colaborador precisa ter e cumprir para subir de nível em sua carreira dentro daquela empresa.

Além de possibilitar que o funcionário tenha conhecimento até onde ele pode chegar, em específico naquela empresa. 

Avaliação de desempenho

Além de ser uma prática comum que compõe a gestão de pessoas, essa etapa permite que o rh tenha uma visão detalhada em relação ao desempenho do colaborador durante um determinado período de tempo.

Essa etapa contribui também para as demais, como por exemplo na hora de estabelecer um plano de carreira ou definir quais cursos e especializações devem ser oferecidos para os colaboradores.

Quais são os setores do recursos humanos?

O departamento de recursos humanos é dividido em alguns setores, onde cada um é responsável por desenvolver uma tarefa importante, que deve ser desempenhada por profissionais qualificados. Abaixo, vamos conhecer quais são esses setores.

Departamento pessoal

Setor responsável pela rotina burocrática e cuida de toda a documentação dos processos, além de garantir que as leis trabalhistas sejam cumpridas. Esse é o time que o colaborador procura para resolver questões de documentação e tirar dúvidas.

Recrutamento

Responsável por divulgar as vagas e selecionar profissionais para compor as equipes de trabalho. Além de realizar toda a gestão do processo de seleção e contratação.

Essa parte é fundamental, já que o processo precisa alcançar e despertar interesse em bons profissionais que estejam de acordo com o perfil de cada vaga. 

Segurança do trabalho

Essa parte do recursos humanos busca garantir condições de trabalho seguras e busca reduzir acidentes e adoecimento dos colaboradores. 

Suas funções vão desde organizar treinamentos de segurança, até garantir que todos os colaboradores tenham equipamentos necessários para cumprir suas funções de forma segura.

Remuneração

Cada cargo que compõe uma empresa tem uma remuneração específica que vai de acordo com suas responsabilidades. É responsabilidade do rh determinar as atribuições para cada cargo e assim criar um sistema de remuneração justo e pertinente a cada um deles. 

Benefícios

Desde os mais tradicionais como vale refeição e alimentação, convênio médico e odonto, até os mais diferenciados como benefício de cultura, auxílio para atividades físicas e incentivo para saúde emocional, são definidos pelo time de recursos humanos. 

Cabe ao RH garantir que os colaboradores tenham acesso aos benefícios que são importantes para o seu dia a dia.

Vale destacar que o vale transporte não é um benefício, mas sim um direito do colaborador, porém, cabe a ele determinar se gostaria ou não de recebê-lo. 

Quais são as qualidades de um bom profissional de recursos humanos?

Como já deu pra perceber, o time de recursos humanos tem diversas áreas. Por isso, precisa também de profissionais diversos e com uma variedade de habilidades para cada área ou função.

As hard skills e soft skills são habilidades fundamentais para compor um bom profissional de recursos humanos. Ter um RH bem estruturado e que conta com essas habilidades, influencia diretamente no resultado que o setor trará e como ele é visto pelo resto da empresa.

Com isso, abaixo vamos entender melhor o que é hard skills e soft skills, que como já mencionamos são fundamentais para compor um profissional de recursos humanos.

Hard skills

Além de ter uma formação superior, o que é fundamental para quem deseja atuar nessa área, o profissional de rh precisa ter hard skills, que são as competências técnicas que são exigidas, como:

  • Treinamentos na área de seleção e recrutamento;
  • Domínio básico de línguas estrangeiras;
  • Especialização em um ou mais setores que compõe o recursos humanos;
  • Domínio ou conhecimento básico em softwares de rh, como análise de mapeamento comportamental e metodologia People Analytics.

Soft skills

Soft skills são competências que compõem a personalidade de um profissional, porém, é importante deixar claro que elas também podem ser desenvolvidas. 

Mas, vale buscar profissionais que já tenham em si uma base dessas competências. Abaixo vamos conhecer algumas delas, que farão toda diferença para compor um time produtivo e eficiente.

  • Boa comunicação;
  • Empatia;
  • Habilidades para trabalhar em equipe;
  • Flexibilidade;
  • Valores alinhados aos da empresa;
  • Mentalidade corporativa;
  • Ética;
  • Liderança;
  • Facilidade em aprender e acompanhar a evolução do mundo digital.

O que mudou nos recursos humanos nos últimos anos?

Conforme já mencionamos mais acima, o departamento de recursos humanos surgiu logo após a revolução industrial e com o passar dos anos sofreu grandes e significativas mudanças. 

Um departamento que tinha seus processos bastante engessados e completamente dependente da liderança da empresa, tendo apenas que manter e cumprir as ordem que fossem designadas juntamente com o ambiente organizacional.

Um setor completamente longe de ser estratégico e de ter autonomia para criar soluções para administrar e fazer valer os direitos dos colaboradores da organização, limitando-se apenas aos processos primários do setor.

Em compensação, o passar dos anos trouxe ao setor a independência necessária e benéfica, transformando-o em um setor completamente estratégico e integrado às demais áreas que compõem a empresa.

Hoje o profissional atuante da área tem autonomia para participar das decisões da empresa e propor e criar soluções viáveis para melhorar o relacionamento dos colaboradores com a organização, além de dar espaço para que esses mesmos colaboradores exponham suas opiniões.

Um departamento responsável pela satisfação, integração, continuidade e produtividade dos colaboradores dentro do ambiente organizacional.  

Conclusão

O mundo corporativo vem se tornando cada vez mais competitivo e precisa de profissionais capacitados. Por isso, o papel do time de recursos humanos se tornou tão fundamental, ajudando as empresas a motivarem e impulsionarem seus colaboradores, além de manter a organização e processos estruturados. 

Além disso, o time de Recursos Humanos precisa estar sempre atento às novidades e inovações de processos. Dessa forma, não apenas as empresas saem ganhando, mas também os colaboradores têm mais motivação e apoio.

Mas, sabemos que garantir a qualidade desses processos e cuidados com os profissionais podem ser um grande desafio. Por isso, contar com a ajuda de uma equipe variada de profissionais como psicólogos, terapeutas e coaches pode facilitar essa jornada. 

Investir em autoconhecimento dentro da sua empresa garante retorno em bem-estar, qualidade de vida e financeiro para todos. Ganhe em performance e impulsione os resultados da sua empresa investindo em gestão de saúde emocional com o Zenklub.

COMECE AGORA.

Referências

CHIAVENATO, I. Recursos humanos: o capital humano das organizações. 9 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

MARQUES, M. H. S. A influência do RH no planejamento estratégico. 2009. 35 p. Artigo Científico (Especialização em Gestão de Pessoas) – Universidade Católica de

Goiás, Goiania, 2009

Este artigo foi útil?

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub