Uma abordagem baseada na Programação Neurolinguística (PNL)

Olá! Tudo bem com você? Um novo ano começou e devemos dar ao tempo a importância que ele tem porque se trata de um recurso limitado. A melhor maneira de valorizar seu tempo é planejar o rumo de suas ações. Quem tem um bom planejamento sempre percebe ter mais tempo do que parecia ter e consegue realizar mais. Dito isso, vamos conversar sobre metas?

Metas ou sonhos?

Vejamos primeiro o que o dicionário diz:

  1. substantivo feminino
  2. Aquilo que se pretende alcançar; objetivo, finalidade.
  3. Finalização de alguma coisa; termo, limite: a meta já foi entregue.
  4. [Esporte] Espaço demarcado por balizas onde se deve lançar a bola; gol.
  5. Poste ou sinal que, nas corridas de cavalos ou nas regatas, indica o fim.
  6. [Antigo] Sinalização que, numa pista de circo, indicava o lugar que devia ser contornado pelos carros.

Observemos que a palavra traz em si o sentido de um ponto a se atingir, o que orienta a ação ou determina o espaço de ação de certa forma. 

Na vida, nossas metas têm essa mesma função. Há uma diferença entre ter metas ou objetivos e sonhos. 

As metas funcionam como partes que compõem os passos para realização de nossos sonhos. Tem como característica um nível de detalhamento que um sonho ou objetivo não tem. Levam em conta os riscos e obstáculos.

Por exemplo, se um / uma adolescente diz que deseja se formar em medicina, isso pode ser um sonho. Se ele / ela escolhe a instituição onde vai fazer o ensino médio em função disso e planeja seu cronograma de estudo com doze horas diárias de dedicação dentro de um determinado prazo para atingir o nível de conhecimento de que precisa para ir bem nas provas, então ele tem uma meta.  

Por que metas?

A diferença entre ter metas ou sonhos corresponde ao nível de sucesso que alguém vai ter na vida. Para alcançar resultados sustentáveis, você deve considerar as seguintes perguntas:

  • Quem serei fazendo o que quero fazer?
  • Para que vou fazer o que eu quero fazer? 
  • Onde vou fazer o que quero fazer?
  • Para quem vou fazer o que quero fazer?

Todas as respostas devem ter relação com seus valores e eles consistem da lista daquilo que é importante e recebe o foco de sua atenção. Se você observar sua vida e verificar em que investe seu tempo, obterá sua lista verdadeira de valores. 

Se não gostar do que observou, escreva na lista o que considera importante substituindo o que é necessário e aja de forma consistente, mudando o foco da atenção. 

Consciente de seus valores, você é capaz de definir um plano de metas em que acredite. Para atingir as metas é preciso o reconhecimento de que algo mais importa além do prazer imediato ou do alívio do desconforto. Nesse ponto, você se sente no comando do navio.

Para caminhar bem na vida, é preciso ter metas de curto, médio e longo prazo. 

Essas metas devem ter uma harmonia entre si e se complementarem. Também é importante ter metas para várias áreas da vida – saúde, trabalho, espiritualidade, relacionamento etc. Em determinado momento, uma ou outra área será privilegiada, naturalmente. 

No todo, no entanto, haverá equilíbrio. Negligenciar uma ou outra área da vida poderá causar perda de energia a médio ou longo prazo.

Quando se atinge uma meta, o sentimento é de gratificação, aquela percepção de que o esforço valeu a pena, porque é preciso foco, dedicação e escolhas diárias para obter qualquer conquista significativa. 

O ideal é que as metas pessoais tenham ressonância com os valores dos grupos sociais ou instituições a que estamos vinculados. 

Pode ser importante ter apoio da família, dos amigos ou dos parceiros de negócios quando se trata de uma meta grande ou de longo ou médio prazo. Vejamos como definir metas de um ponto de vista mais prático

Passos para metas

Vamos usar o modelo da meta ESPERTA:

ESPECÍFICA

Você precisa ser claro quanto ao que quer no tempo e escrever no presente, utilizando os elementos sensoriais: imagens, sons e sensações, para ativar padrões neurológicos que geram novos resultados. 

A sua meta precisa ser iniciada por você e depender somente de você. O que você quer? Em que contextos? Onde? Quando? Com quem? O que, especificamente, você vai ver? Sentir? Ouvir? Fazer?

SISTÊMICA: 

Você deve considerar o efeito que a realização da sua meta terá em nível sistêmico, isto é, como vai combinar com as suas outras metas, como vai afetar outras áreas de sua vida, a sua família, o seu ambiente de trabalho etc. 

Em qualquer mudança, algo se vai para algo novo chegar, considerando-se, no mínimo, a zona de conforto. Como a realização da meta vai afetar a sua vida ou das outras pessoas? O que você vai ganhar? Perder? Há consistência com seus valores?

POSITIVA

Toda meta precisa ser elaborada em termos positivos porque sua mente processa dessa forma. Se você registrar o que você não quer, vai registrar exatamente isso. 

Nessa etapa, certifique-se de usar palavras que afirmam a ideia de aproximação ao que você quer alcançar em lugar de afastamento do que você não quer. Minha meta é gerar imagens daquilo que eu quero ao invés daquilo que não quero?

EVIDÊNCIA: 

Você precisa ter evidências de que está no caminho certo ou de que atingiu sua meta. Quando você viaja de carro, a sinalização evidencia que está se aproximando do seu destino ou aponta uma direção a tomar. Quando você chega, há uma placa informando sua localização e é possível constatar que chegou. 

Com suas metas, você deve definir a sinalização: o que você vai ver, ouvir ou sentir que mostrará concretamente que está no rumo certo? Use esse feedback durante o processo para se autocorrigir. Como vou saber que estou conseguindo me aproximar da minha meta? Que evidência vou usar?

RECURSO: 

Aqui, cabe avaliar o que pode impedir você de alcançar sua meta. Se já tentou antes, procure avaliar os obstáculos que encontrou e o que faltou para superá-los. Você precisa identificar que recursos internos (habilidades, capacidades, conhecimentos etc.)  ou externos (equipamentos, parcerias, dinheiro, tempo etc.) já tem e de quais necessita para sair do estado atual para o estado desejado. 

Com que recursos posso contar para me ajudar a conseguir a minha meta? Que outros mais eu preciso? Como obtê-los?

TAMANHO

Você precisa de um desafio grande o suficiente para motivar você e que seja considerado viável pela sua mente. 

Neste ponto vale verificar se você considera que merece, se é possível ou se se sente capaz de alcançar seu “goal”. Se sua meta for realmente muito grande, ela deve ser dividida em metas de percurso, metas menores correspondendo a etapas a serem atingidas separadamente. 

Eu mereço alcançar o que desejo? Eu vejo que é possível conquistar o que desejo? Eu tenho capacidade para alcançar o que desejo?

ALTERNATIVAS: 

Ao escrever o plano de ação, crie alternativas; três planos que você poderá seguir se algo não correr da forma como planeja. Ter pelo menos três alternativas vai evitar que se sinta sem saída ou em um dilema em algum ponto do caminho, que é uma situação em que seus recursos internos ficam muito limitados. 

Quais os passos para suas metas? Como você vai tratar dos obstáculos, dificuldades ou desafios?

Dificuldades para escrever seu plano de ação podem evidenciar possibilidades de crescimento. Se tiver questões relacionadas ao merecimento, à possibilidade ou à capacidade, isso será essencial. 

Considere também se você sente que tem permissão para atingir o sucesso que deseja. 

É incrível pensar nisso, mas muitas pessoas não sentem assim. Com essa percepção procure alguém para facilitar esse processo de autoconhecimento e superação. 

Há muitos profissionais competentes e capazes de lhe dar apoio e eu mesma estou à disposição. Conte comigo.

Depois de especificar seu plano de ação, aja sem apego. Mantenha-se na direção definida e lide com as situações à medida em que aparecerem. 

Por mais incrível que pareça, ter excessiva fixação no ponto a atingir e verificar o tempo todo quanto falta vai travar seu processo criativo. 

Entre no fluxo, solte o resultado, comprometa-se com a ação confiante em sua capacidade de resolver o que quer seja necessário resolver. Confie na vida. Há uma pressuposição da PNL que diz que vida e mente são processos sistêmicos. Solta que vem!

Para concluir

Tenha em mente que, se você não tem metas, certamente está investindo sua energia, inconscientemente, para que alguém atinja as suas e você vai atribuir a outros a responsabilidade por sua satisfação. Essa é a receita para infelicidade, esteja consciente disso. Agora, se nunca havia pensado nisso, o que você vai fazer a respeito? Só tem poder pessoal quem age. Até a próxima!

Eu posso te ajudar

Eu posso te ajudar a entender os seus sentimentos e emoções. Você pode conversar comigo sobre ansiedade, insônia, procrastinação, autoestima e conflitos familiares.

Este artigo foi útil?

4.67

Você já votou neste post

Publicado por:

Rose Mateus

Publicado por:

Rose Mateus

Sou terapeuta e consteladora há mais de dez anos. Apaixonada por estudos da consciência, mandalas, neurociência e meditação, busco sempre aprimoramento. Aprendi que somos criadores de nossa realidade, quer acreditemos ou não. Quer aprender como? Vem comigo! Agende uma sessão. CRTH-BR 10759.