Já alguma vez ouviu falar de doença psicossomática? Ou já lhe disseram que estava a somatizar? Muito bem, vou-lhe contar o que cada uma dessas situações é e como você pode fazer a diferenciação entre elas.

As somatizações e doenças psicossomáticas apontam para a estreita relação entre corpo e mente e sinalizam a importante tarefa de olharmos para nós mesmos como um todo, considerando tanto os aspectos físicos e emocionais. Para tal, acredito ser importante entender a diferença entre somatização e doenças psicossomáticas.

O que é a doença psicossomática?

Consideramos doenças psicossomáticas quando uma patologia física, ou não, tem seu princípio na mente. A grande dificuldade é que, apesar de ser desencadeada na mente, o corpo reage de diferentes formas orgânicas. Uma alergia, por exemplo, aparece como uma expressão de que algo não está bem, mesmo sem uma causa orgânica aparente.

Nas doenças psicossomáticas a pessoa irá apresentar sintomas físicos e após investigação médica profunda alguma doença orgânica se revelará. Nessas doenças as situações de estresse e pressão emocional da pessoa estão muitas vezes relacionados com a intensificação dos sintomas. Alguns exemplos de doenças que podem se manifestar dessa maneira são gastrite, asma, bronquite, enxaqueca, alergias e outras.

A mente e o corpo formam um sistema único e muitos mecanismos inconscientes estão presentes nesta ligação.

Mudanças significativas que passamos em nossa vidas como: começar em um novo emprego, o desemprego, mudança de casa ou problemas financeiros entre outras são algumas das causas de estresse.

O estresse psicológico apresenta alguns sintomas característicos como:

  • Ansiedade;
  • Impaciência;
  • Problemas de concentração.

Na parte física, o estresse pode se manifestar com sintomas como:

  • Taquicardia;
  • Dores de cabeça;
  • Redução das defesas imunológicas;
  • Queda de cabelo;
  • Insônia;
  • Tensão muscular.

O que é a somatização?

Na somatização a pessoa apresenta sintomas físicos, mas após vasta investigação não há uma doença orgânica, apontando como causa desse sintoma a emocional. Um bom exemplo seria a síndrome do pânico, na qual a pessoa relata um grande mal-estar físico (taquicardia, dores no peito, náuseas, desconforto abdominal, tontura, falta de ar, entre outros) e o médico não encontra nenhuma patologia.

DESAFIOS DA DOENÇA PSICOSSOMÁTICA

O problema de se fazer o diagnóstico de uma doença psicossomática é que a pessoa não possui consciência de que a doença está sendo causada pelos seus próprios sentimentos. Além disso, não se encontra uma explicação física/biológica para os sintomas.

E as consequências da falta de diagnóstico são importantes na vida de qualquer pessoa:

  • Diminuição da capacidade de produção;
  • Execução de atividades com menor precisão;
  • Absenteísmo;
  • Falta de motivação.

videoconsulta com especialistas

Tratamento da doença psicossomática

O tratamento é feito de maneira interdisciplinar, com o acompanhamento psicológico e a eventual necessidade de acompanhamento psiquiátrico, na busca da cura do problema orgânico identificado.

Zenklub tem vários psicólogos à sua disposição que você pode consultar por vídeo-consulta. Não deixe que os problemas do emocional afetem a sua saúde física e sua qualidade de vida. Procure agendar uma avaliação com a Luciana Taguti para que possa examinar e criar um plano de ação para você superar esta doença.

Luciana Taguti

Luciana Taguti

Profissional com 16 anos de experiência e bagagem profissional nas principais áreas de atuação do psicólogo, estando apta a compreender e auxiliar nos principais problemas de relacionamentos amorosos e familiares, questões profissionais e dilemas do trabalho, doenças crônicas e psicossomáticas
Luciana Taguti