Você com certeza já ouviu falar do Narcisismo. Mas você sabia que ser narcisista é viver com um transtorno de personalidade

Nesse post, vamos esclarecer o que significa sofrer desse transtorno, explicando o que ele causa na pessoa, o que fazer ao ser diagnosticado e, também, como lidar com pessoas narcisistas.

O que é o Narcisismo?

Narcisismo, ou também chamado por seu nome completo e técnico de Transtorno de Personalidade Narcisista, é um desvio que afeta a mente da pessoa por completo. Isso quer dizer que o narcisista pensa, sente, percebe-se e interage com o mundo de maneira diferente da maioria das pessoas.

Como o narcisismo se manifesta?

Diferentes comportamentos são fortes indicativos, principalmente quando aparecem em conjunto, de que uma pessoa é narcisista. Abaixo, listamos alguns deles. Mas é bom destacar: nem todo narcisista é igual e os traços a seguir, por mais que sejam comuns, podem aparecer de diferentes maneiras.

Insegurança

Uma característica muito importante do narcisismo é a insegurança. Em geral, esses indivíduos parecem muito donos de si. Mas, essa é somente uma fachada que eles colocam para o mundo. Por trás disso tudo, reside uma pessoa extremamente insegura e sem amor-próprio genuíno.

Sentimento de superioridade 

Paradoxalmente, o narcisista se vê como sendo um ser superior aos outros. Mesmo inseguro, o indivíduo se vê como portador quase de uma divindade. Esse jogo entre insegurança e superioridade é a raiz de muitos dos comportamentos tóxicos que vamos listar aqui. Tudo isso, claro, somado a uma falta de empatia.

Falta de empatia

A empatia é uma qualidade única de sentir como o outro e pelo o outro. Mais do que se colocar no lugar de alguém, é se permitir compreender com profundeza e sensibilidade o que essa pessoa está sentindo. Quem sofre de narcisismo não possui essa competência muito bem desenvolvida e, então, age de maneira corrosiva com seus colegas, amigos e familiares.

Necessidade constante de atenção e admiração

O narcisista gosta de receber validação a todo instante. Quando ele fala, ele tem que ser ouvido a qualquer custo. E quando ele realiza uma tarefa, ele quer todo e qualquer louro. Ele precisa sentir o mundo o coloca num pedestal.

Sensação de ser o centro de tudo e todos

Para o narcisista, o mundo existe para girar em volta dele. Tudo que acontece ou o afeta, ou só se dá por conta de uma ação dele. Ele tem dificuldade de reconhecer que outras vivências e existências são tão válidas e importantes quanto à dele. 

Notável superficialidade

É natural, para muitos de nós, lidar com questões profundas da mente, emoção e existência. Cada um do seu jeito e ritmo. Porém, o narcisismo tende a fazer com que as pessoas foquem apenas naquilo que há de mais superficial na vida.

Carisma

Os narcisista são bons de esconder seu lado negativo. E uma maneira que fazem isso é com o carisma. É muito comum que esses indivíduos tenham uma aura, digamos, magnética. Eles despertam o interesse das pessoas, que querem estar perto deles, admirá-los, relacionar-se com eles – e, muitas vezes, preferem não reconhecer suas características mais tóxicas.

Apelo à manipulação

Para atingir seus objetivos, o narcisista não hesita em assumir comportamentos ardilosos. Sem se preocupar com os outros, ele encontra espaço para conseguir o que quer. É comum que a manipulação se dê por uma desvalorização do que o outro diz. Por exemplo: alguém fala que está se sentindo mal com o que o indivíduo narcisista fez; então, o indivíduo usará estratégias de manipulação para diminuir o sentimento do outro e se eximir da responsabilidade. Os efeitos desse comportamento manipulador podem ser práticos, como: alguém perde um emprego; ou podem ser mais intangíveis e difíceis de serem resolvidos, como um trauma emocional.

Grandiosiedade

O Transtorno de Personalidade Narcisista muitas vezes é acompanhado da grandiosidade. Isto é, por uma postura megalomaníaca em relação a si e ao mundo. Não basta fazer algo ou ter algo, é preciso fazer o que há de maior e ter o que há de mais estimável.

Papel de vítima

Há também os narcisistas que frequentemente se colocam no papel de vítima. Muitas vezes, não conseguem o que querem e passam a vida falando de como mundo é injusto com eles. E isso acontece em momentos pontuais também, como quando sofrem uma acusação e imediatamente viram o jogo, argumentando que na verdade eles são a vítima.

Agressividade

O narcisismo muitas vezes se traduz em comportamento agressivo. Como não gostam de ser contrariados, esses indivíduos “estouram” com facilidade. Essas demonstrações vão desde abusos verbais a atendentes até agressões físicas com um desafeto.

Narcisismo ou Egocentrismo?

Lendo algumas das características acima, você pode se perguntar: mas o narcisismo não seria só um egocentrismo? E a resposta simples é: não.

Primeiramente, todos somos, em alguma medida, egocentristas. Uma vez que não podemos viver o mundo na pele do outro, tendemos a achar que as coisas giram em torno de nós. Especialmente quando somos crianças.

Com o tempo, porém, aprendemos que o mundo é muito maior e mais complexo do que aparentava e, aos poucos, vamos saindo dessa posição.

Talvez, nunca saiamos completamente desse lugar, mas conseguimos atingir um ponto em que isso não seja mais ruim nem evidente para nós e para os outros. Alguns, porém, por suas próprias questões, não atingem esse grau de amadurecimento.

Contudo, manter um egocentrismo aflorado não significa ser narcisista. Já que o narcisismo é marcado por padrões de comportamento que se refletem nas características supracitadas de maneira exacerbada e, muitas vezes, com pouca possibilidade de controle.

Quais são as causas do Transtorno de Personalidade Narcisista?

Como muitos Transtornos de Personalidade, não há um consenso, nem dados o suficiente, sobre as causas do narcisismo.

Os mistérios sobre o seu surgimento fazem com que tratá-lo seja tão difícil.

De qualquer maneira, há duas principais hipóteses sobre o que pode causar esse transtorno.

Fatores genéticos

Acredita-se que algumas pessoas simplesmente nasçam narcisistas – ou, ao menos, com uma predisposição a desenvolver o narcisismo. Isso não quer dizer, claro, que somente pais narcisistas gerem pessoas narcisistas, uma vez que a genética age de maneira mais complexa. Porém, especula-se que algo herdado dos pais pode estar relacionado ao seu desenvolvimento.

Fatores ambientais

Aqui, ambiente se refere ao que um indivíduo foi expostos enquanto se desenvolvia como pessoa: família, escola, mídia, etc. Pode ser que um conjunto de fatores opressores e abusivos sirvam de gatilho para que os desvios narcisistas se formem na psiqué da pessoa.

Essa hipótese preocupa alguns pensadores por observarem que talvez o mundo que construímos seja uma fábrica de narcisistas. 

É muito difícil de dizer se isso é de fato verídico ou não, até porque não há nenhuma pesquisa que comprove esse pensamento. Porém, nota-se que nossa cultura tende a validar com facilidade comportamentos narcisistas – especialmente os grandiosos.

Portanto, é importante ter como alerta de que nosso comportamento, como comunidade, pode dar espaço para que pessoas com tóxicas e rasas ganhem poder e influência.

Como diagnosticar e tratar um narcisista?

Quem faz o diagnóstico é um psicoterapeuta, ao analisar os padrões de comportamento do paciente. Em seguida, é preciso entrar num tratamento que, infelizmente, não levará à cura.

Até onde se sabe, não há medicamento nem terapia que permita com que uma pessoa fique curada do narcisismo.

Porém, o tratamento dá técnicas para o narcisista identificar quando agir de maneira tóxica e manipuladora, além de ensiná-lo conviver melhor em comunidade.

Em outras palavras, não tem como criar empatia no indivíduo, por exemplo. É possível, porém, fazer com que sua falta de empatia não o guie em suas decisões e ações.

Lido com alguém que tem narcisismo, o que fazer?

No curso das nossas vidas, nós inevitavelmente vamos conviver com narcisistas.

Alguns deles serão amigos, colegas e parceiros. Nesses casos, se você perceber que a pessoa age de modo como um narcisista e isso está fazendo um grande mal a você, a melhor coisa a fazer é se afastar – por mais dolorido que seja.

Você não vai conseguir mudar a pessoa e os danos emocionais que ela pode causar em você são muitas. Coloque-se em primeiro lugar.

Porém, em outros casos, o narcisismo está num pai, mãe, irmão, filho ou companheiro que é pai/mãe dos seus filhos. Nesses cenários, a situação é mais difícil.

A primeira dica muito importante é: não confronte a pessoa falando que ela é narcisista. Dificilmente ela vai aceitar e, além disso, é possível que ela diga que na verdade o narcisista, ou tóxico, é você. E se você estiver num momento frágil, o alto poder de manipulação do indivíduo pode te convencer.

Então, nesses casos de familiares com narcisismo, é preciso encontrar maneiras de “ficar imune” aos seus comportamentos. Para isso, o tratamento terapêutico pode ajudar muito.

Saber se conhecer, se cuidar, se valorizar e não se projetar no outro são recursos que se aprende num acompanhamento psicológico – e que ajudam demais para não cair no jogo do narcisista. 

Narcisismo: O Zenklub pode ajudar!

Com uma base de mais de 500 psicólogos, psicanalistas e terapeutas, o Zenklub é a plataforma completa para você cuidar da sua saúde mental.
Caso a troca com uma pessoa esteja te fazendo mal, ela tenha narcisismo ou não, procure a ajuda de um profissional que pode te dar o apoio necessário. Clique aqui e encontre um especialista para você.

Este artigo foi útil?

5

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub