Ei! Você aí, vamos organizar esse dinheiro aí? Se tem uma boa promessa que você pode fazer para o seu 2020, essa é de cuidar das suas finanças. Por isso, hoje vamos te ensinar como cuidar da saúde financeira, com a ajuda da Bruna Cibele Normando, nossa especialista que atua como Coach e que respondeu algumas perguntinhas para o seu próximo ano ficar todo azul.

Como cuidar da saúde financeira também é cuidar da #saúdeemocional?

Não é só sobre dinheiro, não! Sabe aquela sensação #plena que você sente quando os boletos estão pagos? Então, isso é porque o seu emocional fica em dia quando você não está toda hora se preocupando com o seu saldo no banco; enquanto que as dívidas dão um abalo real no seu emocional.

Segundo Bruna, além de saber como cuidar da saúde financeira, é importante também dar aquela olhada no espelho e falar: tá na hora de dar um jeito nisso aí! Ou seja, é preciso tomar tento e começar!

“A pessoa desorganizada financeiramente percebe isso no seu cotidiano, muitas vezes não admitindo para os outros, mas internamente ela tem esta consciência. Quanto mais tempo deixa este aspecto de lado, mais mina suas forças emocionais, gerando tristeza, falta de confiança em si e desvalorização, atuando como sabotadores de sua autorrealização. Com as forças emocionais desgastadas, vêm um esgotamento físico e uma apatia, enquanto aos poucos perde-se a alegria de viver, pois a vida torna-se apenas um dia atrás do outro destinado a trabalhar para pagar contas que nunca acabam.”.

Por que cuidar da saúde financeira é importante?

Você pode pensar: “aaah, mas eu posso cuidar da minha #saúdeemocional de tantas maneiras… com essa chatice de como cuidar da saúde financeira eu posso só dar um jeito de não ficar muito no vermelho”. Hum… Tá… mas não é bem assim. Saúde financeira também é uma questão de #bemestar, #autoconhecimento, #autocuidado, #autoestima e #autocontrole, qualidades que devem permear toda a sua vida.

Ou, então, nas palavras da Bruna: 

“Porque muito mais que garantir a tranquilidade de estar com as contas em dia e sob controle, manter as finanças em ordem demonstra compromisso e respeito consigo mesmo e com o outro, além de autocontrole e autoestima.

Pessoas que ignoram este aspecto em suas vidas estão transmitindo a mensagem, mesmo que de forma inconsciente, de que não são capazes de gerir e suprir suas necessidades, sejam elas materiais ou emocionais.”

Quais erros evitar na hora de cuidar da saúde financeira?

Mais do que erros práticos na tabelinha do Excel, a Bruna compartilhou com a gente 3 fatos que emperram muito a tão sonhada organização financeira. Olha só o que ela falou sobre como cuidar da saúde financeira, ou melhor, como NÃO cuidar dela.

Sempre deixar para depois

“As pessoas até enxergam que precisam organizar suas finanças; porém, internamente, sabem que isso irá demandar mudança de comportamento, planejamento e atitude. Por resistência a esse processo, sempre arranjam uma desculpa e deixam para depois, o que só piora a situação, porque cada vez que se prometem e não cumprem, reforçam a crença de incapacidade e diminuem sua autoconfiança.”.

Iniciar a organização e parar no meio

“Mudar é desafiador, demandando tempo e disciplina. No entanto, as pessoas estão cada vez mais imediatistas, ou seja, querem iniciar agora a organização financeira e já colher os frutos, sem parar para refletir que seu estado atual foi construído ao longo de um determinado tempo. Então, como não tratam a raiz do problema, que é de natureza emocional (ansiedade, medo, indisciplina, falta de foco…), sempre caem na mesma armadilha de começar a organização financeira e nunca conseguir ter disciplina suficiente de aguardar o tempo necessário para obter os resultados.”.

Achar que organização financeira é cortar todos os gastos os “prazeres”

“É comum ver pessoas que iniciam sua organização financeira radicalizando e cortando todos os gastos com lazer e itens rotulados como supérfluos, esquecendo-se de que se organizar financeiramente é saber gerenciar seu orçamento de forma a destinar recursos para cada área da vida, inclusive para aquele mimo que tanto desejam.

Organização financeira tem a ver com equilíbrio e planejamento, não com uma vida destinada apenas a pagar contas e sobreviver.”.

Quais são algumas dicas para entender como cuidar da saúde financeira?

Beleza. A gente sabe o que você veio procurando num texto sobre como cuidar da saúde financeira: dicas! Dicas quentes. Dicas boas. Listinha com o que fazer. Então, a gente pediu pra Bruna nos ajudar nessa tarefa O resultado você encontra aqui abaixo:

1. Comece agora da forma que você está.

“Não espere acontecer fato A ou B, ou o começo do mês mês, ou a segunda feira… A hora certa é sempre agora.”.

2. Não se cobre sair das dívidas instantaneamente.

“Trace seu plano de ação e cumpra-o, fazendo isso, logo, logo você conseguirá ver resultados.”

3. Não se prive de alguns prazeres.

“Lembre-se: a palavra-chave é equilíbrio. Todas as áreas da vida merecem atenção e recursos financeiros, busque apenas equilibrar com a sua realidade atual. Se os gastos com restaurante ou lazer estão altos, ajuste a quantidade de vezes que você os realiza ou determine um valor limite de gastos. Isso ajudará a manter seu foco e consistência na organização.”.

4. Leve em conta os ganhos emocionais.

“Antes de cortar gastos na saída com o seu par na sexta à noite, por exemplo, veja que é um investimento necessário ao relacionamento do casal, é o momento de descontração e de fortalecer vínculos.”.

Resumindo

“Realizar cortes nas suas sessões de terapia não solucionará seu problema financeiro e ainda irá lhe tirar a possibilidade de evolução e desenvolvimento emocionais.

A organização financeira, quando bem realizada, vai lhe ajudar a buscar um lugar legal para sair com o seu par, que não afete tanto suas finanças, e qual deve ser a frequência ideal das suas sessões de terapia, de acordo com o meu orçamento.

Lembre-se: nunca foi sobre eliminar e, sim, equilibrar!”.

Como cuidar da saúde financeira quando o orçamento está sempre apertado?

Não fique achando que aprender como cuidar da saúde financeira é só pras Kardashians, não. Todo mundo tem as suas finanças, mesmo que pequenininhas, e deve aprender como cuidar delas. 

Inclusive, se o seu orçamento sempre estoura, esse é um bom motivo para investir em #autoconhecimento e se organizar financeiramente – além de ser um baita ponto de atenção. 

Você pode estar compensando insatisfações com consumo

É complicado. O mundo fica falando que pra gente ser feliz, a gente precisa comprar, gastar, consumir. Mas essa está longe de ser a realidade. Inclusive, ficar procurando viver num estilo de vida que o seu orçamento não comporta só vai comprometer ainda mais a sua #saúdeemocional.

Se esse for o seu caso, a Bruna tem a seguinte recomendação:

“É importante realizar uma autoanálise para descobrir o porquê deste padrão superior às posses, que pode estar ligado a vários fatores, como a necessidade de se nivelar socialmente, de suprir uma autoestima baixa, de dependência da opinião alheia, entre outros.”.

Sua desorganização não te deixa cumprir necessidades básicas

Se de um lado dinheiro não traz felicidade, ele é necessário, querendo ou não (no mundo em que a gente vive), para garantir certos confortos essenciais para o nosso #bemestar. Se você está numa fase com um orçamento menor e não se organiza em relação a isso, começa a ficar difícil até de lidar com o mínimo do dia a dia.

Por isso, a Bruna recomenda:

“Vale realizar um novo planejamento financeiro buscando fazer substituições, propor negociações mais vantajosas e traçar novos planos para encontrar outras fontes de renda, que venham a complementar a atual.”.

E quando fica muito difícil, quem pode me ajudar a cuidar da minha saúde financeira?

Se você conhecer alguém que arrasa nas finanças, um amigo ou familiar, essa pessoa já pode te ensinar, com conhecimento de causa, como cuidar da saúde financeira. Mas nem sempre tudo é tão simples assim, né? Ainda bem que hoje em dia existem especialistas em dar esse apoio pra quem estiver precisando.

Né, não, Bruna?

“Cuidar das finanças é algo simples, inclusive, existem vários vídeos e materiais gratuitos na internet que podem auxiliar neste trabalho. No entanto, se mesmo assim a dificuldade permanece, é sinal que algo precisa ser tratado internamente, como sentimentos, crenças, falta de foco, resistências e medos, que, na maioria das vezes, são os responsáveis pelo insucesso nesta área. Buscar profissionais que atuem em processos de Mentoring (que trabalha os fatores práticos e emocionais do indivíduo), psicologia ou psicanálise, que possam te acompanhar e auxiliar a compreender e lidar melhor com estes aspectos, é decisivo para a sua evolução pessoal e reorganização financeira.”.

Faça bons investimentos

Deu pra entender que cuidar da saúde financeira é uma questão de bons investimentos, né? E não, a gente não está falando, necessariamente, da bolsa de valores ou do mercado imobiliário: você é o seu maior e melhor investimento!

E você pode fazer esse investimento de várias maneiras. Como, por exemplo, se informando sempre para conseguir se conhecer mais, se gostar mais e se cuidar mais. E a gente tem como te ajudar 😉

Agora, o zenklub oferece o zenPremium: uma solução completa de bem-estar, por assinatura, com diferentes conteúdos que vão te auxiliar a lidar melhor como seu dia a dia, além de novas ferramentas que vão te ajudar a mapear seu emocional constantemente. #SeConhecerFazBem

Este artigo foi útil?

2.5

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub