Inteligência emocional e o bom humor como ferramenta de autoconhecimento

08 outubro, 2020 |

Você já votou neste post

O bom humor pode indicar se estamos no caminho certo, funcionando como um medidor de auto realização. Ele revela nossa abertura para lidar com pessoas e situações, emergindo das escolhas certas que fizemos para nós mesmos em momentos de realização.

O humor é para todo mundo. É possível levar um dia a dia com mais bom humor, não com tom de piada, mas, sim, com tom de otimismo. O verdadeiro poder do riso permite que pessoas sigam em frente.

Quer entender quais os impactos da leveza na rotina? Continue a leitura e escute o novo episódio do Zencast, o nosso podcast sobre saúde emocional!

O autoconhecimento permite um estado de receptividade e bom humor

Usando o exemplo da sua trajetória profissional, Maryana Rodrigues, humorologista e especialista em inteligência emocional, trouxe ensinamentos da sua jornada de profissionalização no tema; além da experiência de palestrar para pelo menos 25 mil pessoas em mais de 20 cidades ao redor do Brasil. 

Desde então, tem se empenhado para que os seus caminhos de auto-descoberta fossem um processo cada vez mais fiel a ela mesma. Nem sempre é fácil, mas que é possível seguir em frente da melhor forma possível: dando risada e tendo empatia.

Nas palavras da humorologista:

“A gente precisa ter esperança todos os dias, e a gente só encontra isso estando presente. A gente só tá consciente no contraste. Quebrar com o piloto automático é uma oportunidade para se rechear de consciência.”

Ser vulnerável é importante para progredir

Muitas pessoas acham que ser vulnerável é sinal de fraqueza, pois ela nada mais é que uma exposição emocional. A principal razão para queremos ser perfeitos é evitarmos sermos julgados e criticados. Mas, na verdade, impede que sejamos vistos na essência, funcionando como uma armadura que vestimos para não encarar a nossa vulnerabilidade.

Apesar de desencorajada, a realidade é que a vulnerabilidade está ligada ao autoconhecimento e à inteligência emocional, fatores primordiais para diversas esferas da vida humana, como relacionamentos e carreira.

No trabalho, é preciso ser leve para criar um ambiente seguro ao erro, e confortável para o riso e flexibilidade. Pessoas nesse ambiente tendem a se sentir mais à vontade para errar e conectar, ativando assim a criatividade. Nas palavras de Maryana Rodrigues: 

“Lá no fundo, o meu foco é a inteligência emocional e o autoconhecimento, mas o meu meio, é o sorriso.”

O humor é um motivador profissional

É preciso rir e ter mais leveza na difícil relação “líderes e liderados” e saber que, mesmo sob pressão, é possível manter o equilíbrio necessário entre saúde social, emocional e física. O riso, neste contexto, flexibiliza e conecta as pessoas para permitir mais momentos de vulnerabilidade entre as equipes. 

Ainda são poucas as empresas que incentivam autoconhecimento e vulnerabilidade como formas de melhorar o empenho e a produtividade, para promover melhores resultados.

Ela acrescenta: “A gente só vai se conectar como humano neste momento de contraste de consciência se a gente jogar a nossa verdade na roda” e, assim, encontrar caminhos profissionais que trazem muito mais realização pessoal.

Apesar de tanta informação valiosa, ainda tem muito mais pra aprender nesse papo incrível que a convidada Maryana Rodrigues e a apresentadora Izabella Camargo levaram. Não deixe de escutar! É só clicar no play ali em cima.

Mostrar comentários

Deixe seu comentário

13524