A motivação no trabalho deve ser um tema central dentro de qualquer corporação. Conseguir desenvolver equipes de fato engajadas, resilientes e alinhadas com os objetivos da empresa é a chave para o sucesso. Em outras palavras, estabelecer uma cultura que aproxime, de maneira saudável e genuína, funcionário e empresa é algo primordial.

Motivar seus colaboradores, contudo, pode não ser a tarefa mais simples e intuitiva, especialmente dentro de cronogramas apertados e altas expectativas. Assim sendo, olhar para o tema com cuidado e ter um plano bem desenhado são alguns dos primeiros passos a serem tomados.

De qualquer maneira, antes de se trilhar qualquer caminho nesse sentido, entenda alguns pontos iniciais, como: o que exatamente é a motivação no trabalho, quão importante ela é, como identificá-la e o que a impede de ser atingida. Abaixo, nos aprofundamos nesses questionamentos para, finalmente, explorarmos os trajetos a serem seguidos.

Por que a motivação no trabalho importa?

Citamos acima que equipes motivadas são a chave para o sucesso. Mas por quê? Bom, a resposta está no fato da motivação ser essa força que movimenta a todos. Entenda motivação também como determinação, vontade e empenho; isto em qualquer âmbito, mas que quando aplicado ao ambiente profissional, acaba ganhando um peso fundamental.

Um profissional que se sente motivado é aquele que encontra sua força para: comparecer, realizar, entregar, exceder expectativas e se relacionar; mas, principalmente, é aquele que tem vontade se manter no emprego

Veja mais sinais de um profissional motivado

  • Engaja-se com as atividades que lhe são propostas
  • Vê altos índices de bem-estar e saúde
  • Alto desempenho e baixa ausência
  • Colabora para boa reputação da empresa
  • Relaciona-se bem com seus colegas
  • Encontra um sentimento de realização
  • Otimiza o uso do tempo

Vê-se, portanto, que o seu vínculo com a empresa não representa uma obrigação, pelo contrário, é parte do sua própria vontade de movimento.

Afinal, a rotina de trabalho costuma ocupar uma porção considerável da vida das pessoas. As tarefas diárias não são uma pequena peça na vida do trabalhador; elas são engrenagens constituintes da sua jornada pessoal. O que nos leva a ver a motivação de maneira ainda mais profunda.

Enxergando o valor de cada um

Mais do que números de lucros, despesas e conquistas, as empresas são compostas por pessoas. São indivíduos com seus próprios sonhos e propósitos, dificuldades e aprendizados; e, nesse sentido, não há hierarquia, ninguém é mais importante do que o outro e todos têm o direito de poder ver sua vida florescer. Com o emprego compondo parte tão significativa de seu dia a dia, é preciso saber como se integrar a esse progresso.

Logo, proporcionar motivação no trabalho é garantir qualidade de vida, sabendo como objetivos da empresa podem andar juntos aos anseios dos colaboradores. Times bem motivados são constituídos por pessoas mais felizes, ao passo que constituem corporações mais prósperas; numa relação justa em que todos saem ganhando. 

Dessa maneira, vemos que essa é uma tarefa de enxergar a diferença que a empresa pode fazer na vida de cada um dos colaboradores; bem como saber identificar o potencial individual das pessoas que colaboram para que todos sigam adiante.

Como identificar profissionais desmotivados?

Uma pesquisa, feita com mais de 500 profissionais pela consultoria 4hunter, revelou que mais da metade dos entrevistados, 55%, estava insatisfeita com o emprego. Ou seja, esse é um problema comum e, para combater de fato a desmotivação no trabalho, é necessário identificar quais profissionais mais precisam da sua atenção. O sentimento de desmotivação afeta outras pessoas, por isso, conseguir ajudar quem está desmotivado permite manter a saúde da equipe como um todo.

De olho na produtividade

Quedas repentinas, ou mesmo consistentes, na produtividade são um grande sinal de falta de motivação. Claro, razões externas, como problemas pessoais, podem gerar episódios de produção mais lenta – o que é perfeitamente compreensível. Mesmo assim, um profissional que não tem entregado tanto quanto antes, e que demonstra falta de interesse, precisa receber uma atenção especial.

Problemas de relacionamento

A desmotivação no trabalho muitas vezes se manifesta em atritos com os colegas. As trocas, muitas vezes diárias, com outros profissionais podem se tornar estressantes quando não se vê muito motivo nesse dia a dia. Repare, por exemplo, se algum profissional da empresa tem sido o foco de mais de um atrito. 

Estresse e ansiedade

A falta de propósito claro com o emprego tende a aumentar os níveis de estresse e ansiedade. Colaboradores que apresentam sinais de que estão estressados ou demasiadamente ansiosos (como irritabilidade, dores de cabeça e doenças frequentes) podem estar desmotivados. Além de afetar negativamente a equipe, casos como esse agravam a saúde do colaborador!

Problemas com horário

Atrasos, pausas frequentes, preocupação constante em ver que horas são, reclamações de que a hora não passa… Juntando todos esses fatores e vendo-os sendo repetidos várias vezes, conseguimos identificar um sinal forte de desmotivação no trabalho. É simples: pela falta de vontade, não se quer nem dedicar-se àquelas funções por muito tempo. 

Absenteísmo

O absenteísmo é um termo para falar sobre a ausência no trabalho. Seja num emprego com presença física ou remota, muitas faltas e longos períodos em que se está ausente demonstram uma situação de absenteísmo. Como dito no parágrafo anterior, é uma demonstração clara de falta de vontade de participar da rotina de trabalho.

O que causa a falta de motivação no ambiente de trabalho?

Além de saber quais dos seus colaboradores estão desmotivados, procure reconhecer também o que pode estar tirando sua motivação. Para te ajudar, listamos abaixo alguns dos motivos mais comuns que podem levar à falta de motivação no ambiente de trabalho.

Falta de reconhecimento

Empatia é fundamental para líderes e gestores, sendo uma qualidade crucial para motivar qualquer equipe. Ou seja, a falta de empatia, de demonstração de reconhecimento, de elogios e do desenvolvimento de um bom relacionamento afetam coisas como: entrega de tarefas bem executadas, o cumprimento de metas importante e uma possível autocobrança excessiva. Sem esse esforço necessário por parte da empresa, todos os colaboradores estarão fadados a perderem sua motivação com o tempo.

Compensação abaixo do esperado

Muito trabalho para um retorno financeiro aquém não é, obviamente, algo capaz de motivar nem o mais dedicado dos colaboradores. Essa é uma das principais causas de insatisfação dos funcionários. Estabelecer metas para superar essa questão, bem como trazer estímulos com outros benefícios, e um ambiente de trabalho amigável, podem fazer o trabalho ser mais compensador.

Falta de perspectiva

Mesmo sabendo que não pode promover um funcionário a curto prazo, um gestor precisa ter em vista o que faz o colaborador ir trabalhar e o que o motiva. Afinal, como haver motivação no trabalho se as equipes não sabem para onde caminhar? Ou se não sabem qual é o propósito pessoal de cada um para a dedicação diária à empresa. 

Ausência de benefícios

Para se sentir motivado, todo colaborador gosta de ser amparado pela empresa. Isso quer dizer que benefícios são muito bem-vindos; e não qualquer benefício, mas aqueles que condigam com as expectativas e necessidades da equipe. Logo, quando a empresa deixa de dialogar com seus colaboradores, não oferecendo o que procuram, ela perde a grande oportunidade de investir no bem-estar dos profissionais e da própria organização.

Desigualdade entre colaboradores

De diferentes formas de tratamento até disparidade de salários (o que, infelizmente, muitas vezes ainda é provocado por fatores como gênero e raça), a desigualdade entre colaboradores gera uma grande falta de motivação no ambiente de trabalho; tanto para quem está sendo prejudicado, quanto para a equipe como um todo, que passa a conviver com atritos. Sobre a questão de disparidade salarial entre gêneros, Luciana Taguti, psicóloga e especialista do Zenklub, comenta:

Por não ter seu trabalho reconhecido, as mulheres permanecem na base da pirâmide salarial. A diferença de remuneração, o não reconhecimento do seu trabalho – até por ser comum terem uma dupla ou tripla jornada de profissional, mãe e esposa –, e o estigma de sexo frágil são problemas sérios e psicologicamente debilitantes, que geram desconforto, revolta, desmotivação e complexo de inferioridade.

Como aumentar a motivação no trabalho

Conseguir promover uma melhora significativa na motivação profissional requer planejamento e ações práticas. É um esforço feito constantemente e pensando no longo prazo. Entenda, a seguir, como colocar a mão na massa e resolver problemas de desmotivação.

Ofereça um plano de carreira

Com um plano de carreira, é possível: alinhar metas individuais com as empresariais; investir no desenvolvimento pessoal de cada um; incentivar o aprendizado; e promover uma linha de evolução salarial. O investimento em um plano desses têm a capacidade de suprir diferentes necessidades dos seus colaboradores, aumentando consideravelmente seu engajamento e sua motivação profissional.

Valorize e incentive seus colaboradores

Diversas atitudes fazem com que os profissionais se sintam valorizados e incentivados. Comece por dar bons feedbacks, ou seja, elogie e comemore sempre que possível; ao passo que é necessário evitar feedbacks negativos, priorizando retornos construtivos. Não somente, enxergue-os como mais do que funcionários: por exemplo, engaje-os em atividades que não necessariamente estão relacionadas ao trabalho e procure fazer com que compartilhem suas diferentes experiências.

Crie um ambiente agradável

No espaço físico, garanta qualidade das instalações, bem-estar e boas trocas entre colaboradores. No ambiente remoto, pense em criar rotinas que sejam benéficas para todos, gerando segurança para equipes e gestores, evitando um estado constante de vigília. Todo detalhe faz diferença para criar mais motivação no trabalho. 

Tenha cuidado com a saúde

A saúde do seu colaborador deve sempre ser uma prioridade. Tanto física quanto emocional (e em casos de intersecção, como doenças psicossomáticas). Um profissional que não tem condições de se cuidar propriamente não entrega da maneira devida. Quadros de ansiedade, estresse e depressão, por exemplo, afetam profundamente o rendimento e a felicidade do colaborador, ainda mais quando provocados pelo trabalho. Oferecer escuta, apoio e acesso a tratamentos é essencial. 

Ofereça bons benefícios

Os tópicos acima, assim como outras ações, podem, em parte, ser resumidos em bons programas de benefícios. A troca empresa–funcionário não deve ser apenas de salário–entregas. Ao esperar que o colaborar vá além, entregue além também. Isto é, aproxime-se com benefícios que façam sentido para a sua equipe, atendendo necessidades reais e aumentando a motivação profissional. 

O papel do RH na motivação no trabalho

Tanto na motivação para o trabalho em equipe, quanto para os incentivos individuais, o RH tem um papel central nesse desenvolvimento frente aos colaboradores. É o profissional de RH que pode conhecer a fundo os anseios, desejos, dificuldades e problemas de cada equipe e pessoa. E, portanto, o departamento de Recursos Humanos consegue traçar os planos necessários para mais motivação no trabalho. 

O RH consegue oferecer um suporte único à alta gestão da empresa, trabalhando ao seu lado para aumentar o engajamento e felicidade dos colaboradores. É, de fato, estabelecer uma política de gerenciamento do capital humano; levando em consideração, justamente, suas humanidades e sua contribuição para o futuro da empresa.

Levando em conta a importância dos benefícios, como supracitado, esse é um dos momentos onde o RH mais pode colaborar. Com acesso a todas as equipes, o RH consegue identificar necessidades de cada colaborador para, assim, contratar os benefícios que mais farão a diferença. Não é sobre quantidade, é qualidade! É oferecer soluções para dores reais e oportunidades para desejos verdadeiros.

Como o Zenklub pode ajudar

O Zenklub tem se tornado uma solução completa para o cuidado da saúde emocional dos colaboradores (do app ao podcast); além de oferecer apoio ao RH e à gestão. Levando em conta que o bem-estar mental e a saúde emocional tem se tornado grandes preocupações de profissionais e de empresas mais comprometidas, o Zenklub passa a ser um parceiro perfeito na sua busca por construir motivação no trabalho. Veja nossos benefícios:

  • Facilite o acesso dos seus colaboradores a tratamentos com especialistas em saúde emocional (psicólogos, coaches, terapeutas e psicanalistas – ver mais);
  • Ofereça acesso completo a nossa biblioteca de conteúdos no app, que abordam qualidade de vida, bem-estar, liderança, desempenho e relações interpessoais;
  • Receba relatórios de mapa emocional das equipes, entendendo quais são as principais necessidades de cada setor;
  • Promova palestras, encontros, treinamentos e lives com nosso apoio e participação de um de nossos especialistas;
  • Tenha todo o comprometimento da nossa equipe de suporte para desenvolver o mais completo projeto para a sua empresa.

Para nós, o bem-estar e a felicidade vêm sempre em primeiro lugar, entendendo que saúde emocional e motivação no trabalho andam lado a lado. Leve essas mesmas preocupações para sua empresa também e transporte seu trabalho de RH para o século XXI. Conte com nossa ajuda e participe dessa revolução. Para saber mais, entrar em contato e contratar nosso benefício, acesse: https://zenklub.com.br/empresas/

Este artigo foi útil?

3.64

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub