Como ter amor próprio é uma reflexão importante que todas as pessoas deveriam fazer. Afinal, esse sentimento é um dos pilares da autoestima porque envolve se aceitar com todas as qualidades e defeitos existentes. Desenvolver o amor próprio é uma forma de se acolher e incentivar, permitindo lidar melhor com os sentimentos e pensamentos. 

Entenda a importância do amor próprio

O amor próprio é essencial para a qualidade de vida, uma condição para ter uma boa relação com os outros e um grande aliado na manutenção da saúde mental. Quando você encara seus medos, inseguranças, mágoas e conflitos internos, deixa de guardá-los, se liberta da autossabotagem e deixa de repetir padrões de comportamento prejudiciais. 

Quando você desenvolve e fortalece o amor próprio, passa a contar com um apoio muito especial: você mesmo! 

Quem seria mais adequado para te ajudar a fazer melhores escolhas, ter relacionamentos amorosos saudáveis, aprimorar as perspectivas profissionais e desfrutar de todo o seu potencial? Ame-se e seja feliz!

Como ter amor próprio no casamento

No casamento, muitas vezes as pessoas se relegam ao segundo plano e passam a priorizar o outro. Isso não está errado, mas também não pode ser a regra. 

Quem se pergunta como ter amor próprio no casamento deve saber que o primeiro passo é respeitar seu próprio espaço para preservar a sua individualidade. 

Isso significa, por exemplo, que não é preciso ceder todas as vezes, renunciando ao que quer em função da outra pessoa. 

A falta de amor próprio prejudica o relacionamento e o casal, podendo levar ao ciúme excessivo, desestimular a admiração do parceiro ou mesmo incentivar o desenvolvimento de um relacionamento abusivo. 

Mas como ter amor próprio no relacionamento? Cuidando das suas próprias necessidades e do seu bem-estar sem se sacrificar para agradar a outra pessoa.

 Não se trata de egoísmo, mas de investir em ser uma boa companhia, capaz de incentivar e apoiar o outro de forma autêntica. Ou seja, vale a máxima de colocar primeiro a máscara de oxigênio em você para depois ajudar o próximo. 

Dicas práticas para melhorar o amor próprio 

Não há uma fórmula pronta para quem quer saber como ter amor próprio. Desenvolver o amor próprio é um processo contínuo, em que se aprende novos caminhos para manobrar pelas estradas da vida. Nem sempre a estrada será boa, mas depende muito de como você seguirá essa jornada.  

  1. Faça uma faxina nos seus contatos 

Não aceite menos do que o que você merece. Por isso, evite as pessoas tóxicas, que te colocam para baixo, que só contam vantagens, que só criticam, que abusam da sua boa vontade ou que de alguma forma não fazem você se sentir bem consigo mesmo. 

Em qualquer relacionamento, é preciso estabelecer limites saudáveis para que haja respeito e harmonia. Uma limpeza na sua rede de contatos pode deixar seus dias mais leves, com momentos mais felizes e produtivos. Você não tem a obrigação de conviver com quem te faz mal. 

  1. Reserve um tempo para você 

Como aprender a ter amor próprio? Convivendo consigo mesmo! Mantenha-se atento às suas necessidades, à maneira como se sente, aos seus padrões, como reage aos fatos do cotidiano, como enfrenta obstáculos e soluciona problemas.

Reserve um momento para fazer essa visita interna, por mais atribulado que seja o seu dia. Pode ser durante o banho, antes de dormir, em uma caminhada ou em alguma ocasião em que você esteja sozinho. São oportunidades de se cuidar e se conhecer melhor. 

  1. Faça as pazes com você mesmo 

O autoconhecimento é a solução para muitos problemas. Saber quem você é, conhecer suas aptidões, limitações e virtudes é uma forma de se blindar. Se basear exclusivamente na opinião e no julgamento alheios pode te prejudicar e trazer uma visão superficial (e talvez até errada) a seu respeito.  

A verdade é que não há como escapar de si mesmo. Por isso, a melhor coisa a ser feita é se perdoar e fazer as pazes consigo. 

Há várias formas de chegar a esse objetivo; reconheça e valorize suas qualidades e habilidades, aceite suas falhas, se veja como um merecedor de vitórias e digno de sucesso.     

  1. Se cuide 

Quando você começa a fazer escolhas e adquirir hábitos que beneficiam a sua saúde, automaticamente passa a se gostar mais. 

Que tal adotar uma atividade física? Quando você acerta na escolha e na medida, desfruta de muitos benefícios. Um exemplo é a elevação da endorfina, um hormônio do bem-estar. 

Uma boa alimentação também é fonte de saúde física e mental. Aposte em alimentos saudáveis e em um cardápio equilibrado para ter mais disposição e melhorar seu humor. Eventualmente, permita-se degustar seu prato favorito, mesmo que seja um delicioso pastel. 

  1. Cultive bons hábitos 

Descansar e repor as energias do corpo ajuda a ver as coisas de forma mais clara. Quando você é gentil consigo, estabelece um padrão na forma como seleciona e se relaciona com as pessoas. Ou seja, quando você se valoriza, passa a exigir que os outros te valorizem também. 

Cultivar bons hábitos é adotar uma rotina que beneficia a saúde mental e promove bem-estar e plenitude. Para funcionar, eles precisam ser do seu agrado. Você pode ler, pintar, meditar, fazer caminhadas, praticar yoga ou tai chi, por exemplo.

  1. Seja verdadeiro com você 

Na era da exposição em redes sociais na busca de likes e reconhecimento, a comparação parece inevitável. Porém, quando você fica se comparando às outras pessoas perde a referência de quem é verdadeiramente. Lembre-se de que nem tudo que vemos por lá é real.  

Além disso, jamais abra mão de seus valores. Ter a consciência tranquila porque sabe que fez o correto ou que foi leal aos seus princípios é algo inestimável e uma das melhores respostas à pergunta: “como ter amor próprio?”. 

Falta de amor próprio ou depressão?

A falta de amor próprio nos coloca em uma prisão. Porém, nós temos as ferramentas para sair desse estado, basta desenvolvê-las. Não é fácil, mas é possível. E vale a pena, pois nos permite conhecer uma vida que vale a pena ser vivida. 

Por outro lado, a dificuldade de fortalecer o amor próprio pode sinalizar uma depressão, ou a iminência de um estado depressivo. Quando alguém não se considera digno de ser feliz e de ter uma vida plena, perde as esperanças e a vontade de lutar. Por isso, buscar apoio profissional é essencial. 

Com o Zenklub, você tem as melhores terapias, com diversas opções de profissionais especialistas e linhas de tratamento à sua disposição. Tudo isso com total privacidade e segurança, sem sair de casa. 

Em qualquer momento, você pode contar com psicanalistas, psicólogos, terapeutas e coaches que te ajudam a descobrir saídas para o grande desafio que é saber como ter amor próprio.

Referências

SELF Steem. Disponível em: https://www.psychologytoday.com/intl/basics/self-esteem 

BORENSTEIN, Jeffrey. Self-Love and What It Means. Disponível em: https://www.bbrfoundation.org/blog/self-love-and-what-it-means 

Este artigo foi útil?

Você já votou neste post

Publicado por:

Rui Brandao

Publicado por:

Rui Brandao

Rui Brandão é médico, com experiência em Portugal, Brasil e Estados Unidos da América, e mestre em Administração pela FGV em São Paulo. Hoje é CEO & Co-fundador do Zenklub, plataforma de saúde emocional e desenvolvimento pessoal que oferece conteúdos, profissionais e ferramentas especializadas para mais de 1.5 milhões de pessoas no Brasil.