A angústia não é um termo desconhecido para nós, mas talvez seja algo um pouco mais difícil de definirmos emocionalmente as questões que envolvem esse sentimento. Em geral, sabemos identificar situações que provocam angústia, mas não temos tantas informações de como lidar com ela.

A verdade é que a angústia é uma sensação psicológica que provoca danos físicos e mentais, e que pode estar associado a outros problemas emocionais, como a depressão. Hoje vamos entender um pouco melhor sobre o que a angústia pode provocar e quais são as principais medidas para superá-la.

O que é angústia?

A angústia é considerada uma percepção psicológica caracterizada pela mudança de humor, perda de paz interior, dor, insegurança, ressentimento, mal-estar e profunda tristeza. Ou seja, ela é a junção de questões emocionais e físicas que podem chegar ao limite de nos impedir de realizar tarefas cotidianas ou provocar isolamento.  

Entre os especialistas em psicologia, a angústia pode estar associada a outros problemas ligados ao bem-estar emocional como a depressão, e que pode dar origem a doenças psicossomáticas.

Para Iury Florindo, psicólogo e especialista do Zenklub, “A angústia pode ser entendida como um série de sensações que acontecem ao mesmo tempo: sensações físicas, como falta de ar, tontura, pressão no peito, aceleração nos batimentos cardíacos e também psicológicas, como pensamentos negativos, culpa, choro, medo, tristeza e ansiedade.”

“Além disso, pessoas que sofrem com a angústia, podem ter dificuldades, principalmente nos momentos de crise, em enxergar saídas práticas para seus problemas.”, completa Florindo.

A angústia também pode estar associada a dúvidas sobre o futuro, reais ou imaginárias, como algo que estamos ansiosos para que aconteça ou que não temos certeza sobre as suas consequências em nossa vida, ou situações do passado, como relembrar experiências traumáticas.

Quais os sintomas da angústia?

Como pontuamos brevemente, a angústia envolve sintomas físicos e psicológicos e, em geral, podemos identificar mais facilmente observando os seguintes fatores:

  • Excesso de pensamentos negativos;
  • Crises de ansiedade;
  • Batimentos cardíacos rápidos e descontrolados;
  • Dores no peito e sensação de aperto na garganta;
  • Dificuldades para respirar e sensação de sufocamento;
  • Inquietação;
  • Dores de cabeça;
  • Insônia

Para o especialista Florindo, “nó na garganta, aperto no peito e vontade de chorar. Estas são sensações comumente mencionadas por pessoas que experimentam a dor da angústia. Junto à estas sensações, é comum sentirmos uma espécie de desamparo, como se as coisas não pudessem dar certo.”.

Como melhorar a angústia?

Você deve estar se perguntando, mas então, como posso superar ou aprender a lidar com esse sentimento? Não há exatamente uma receita de bolo ou exercícios que garantam que você deixe de sentir aquela angústia ou se livre dela para sempre.

A angústia tem muito a ver com a forma como nos conhecemos, trabalhamos a nossa inteligência emocional e lidamos com as questões no dia a dia, por isso é tão importante desenvolvermos habilidades, como o autoconhecimento, junto com um profissional, para evitar que os sintomas cheguem ao limite da situação.

Para Florindo, “para superar momentos de angústia, é importante procurarmos pessoas e atividades que nos façam bem e nos tragam paz. Amigos e familiares, nossos lugares preferidos, comidas favoritas, contato com ambientes positivos.”

O nosso encontro com o bem-estar emocional passa, entre outras questões, com os fatores de risco da angústia durante toda a vida. É importante buscar esse equilíbrio para que momentos de maior dificuldade sejam trabalhados sem tantos abalos emocionais e físicos.

“É importante cuidar de cada caso em sua singularidade. O acompanhamento com um profissional é recomendado sempre que a pessoa encontra dificuldades em lidar com seus sentimentos, seja qual for a origem da angústia”, comenta Florindo.

“Se deixarmos a angústia tomar conta, nosso autocuidado diminui. Isso quer dizer que deixarmos de fazer coisas importantes pra nós mesmos. Aspectos de saúde como a higiene do sono, alimentação e a evitação de abuso de substâncias, como o álcool,  precisam ficar no nosso radar de saúde geral.”, finaliza Florindo.

Dicas para superar a angústia

Mesmo que seja muito importante o contato com um especialista em bem-estar emocional para tratar a causa do seu sentimento, você pode seguir alguns cuidados práticos para entender como lidar com a angústia:

  • Controle a respiração: inspire e expire calmamente para que você retome o controle da sua respiração;
  • Faça exercícios físicos e pratique outras técnicas que ajudam a relaxar o corpo, como a meditação e o alongamento;
  • Busque pensamentos positivos para substituir a carga mental negativa;
  • Tome um banho relaxante e descanse em ambientes calmos;
  • Inclua chás e uma alimentação saudável na sua rotina;
  • Converse: entre em contato com pessoas que te fazem bem, seja ela um amigo ou familiar ou o seu próprio terapeuta;
  • Não ignore a angústia! Aprenda a viver todos os sentimentos que existem dentro de você e transforme em degraus para a sua evolução pessoal.
Zenklub

Zenklub

Proporcionar um estilo de vida mais saudável e permitir que as pessoas se empoderem da sua saúde emocional e bem-estar é o objetivo do Zenklub. Para além das matérias no blog, no site você pode consultar um psicólogo por vídeo-chamada de onde estiver. São mais de 80 psicólogos a um clique de distância.
Zenklub