Escutar em audio

No dicionário, felicidade é a qualidade ou estado de feliz; estado de uma consciência plenamente satisfeita; satisfação, contentamento, bem-estar. E para você, o que é felicidade? É ter um parceiro ou parceira especial? É ter sucesso na carreira? É poder aproveitar ao máximo as coisas boas da vida? Ou tudo isso junto e misturado?

Provavelmente, você respondeu que é tudo isso junto, o que torna ainda mais difícil a tarefa de nos reconhecer como pessoas felizes de verdade. Nos cobramos muito por resultados na vida pessoal e na carreira e, por vezes, deixamos escapar esses pequenos momentos de felicidade que temos na vida.

Sim, você com certeza vive esses pequenos e grandes momentos e às vezes deixa passar, sem perceber até. Mas para quem ainda não se sente plenamente feliz ou precisa aprender a desfrutar mais dessas alegrias, aqui vão algumas dicas, conselhos, teorias e tudo mais que você sempre quis saber sobre felicidade.

O que é felicidade?

Além do significado do dicionário, podemos definir felicidade em duas condições diferentes: uma externa e outra interna. A felicidade externa nos leva a buscar para além de si mesmo a expectativa de encontrar conquistas fora da sua pessoa, como a conquista de um bem, uma promoção no trabalho e a diminuição dos maus momentos da vida. Já a felicidade interna, é baseada no amor próprio, compaixão e autoestima.

Em resumo, psicologicamente falando, a felicidade é um combustível potente para seguirmos o nosso objetivo e o nosso propósito. Não é o destino, nem o ponto final, mas sim momentos presentes no percurso e na estrada da vida, e equilibrar a nossa sensação de ser feliz com aspectos internos e externos, e reconhecê-los, é o grande desafio.

A procura da felicidade

Sem dúvidas pessoas de atitudes positivas encontram esse caminho de uma forma mais leve e orgânica, e para aqueles que levam a vida de forma mais dura com si próprio e negativa, a boa notícia é que você pode reprogramar sua condição neural, ou seja, seus processos mentais e seus pensamentos, para criar uma nova oportunidade de se entender nesse universo amplo da felicidade.

Conversamos também com a psicóloga e especialista do Zenklub, Marina Padilha Ribeiro, que detalhou um pouco melhor essa procura e como é preciso mudar para caminhar em direção a felicidade.

Segundo Marina, “A procura da felicidade é a principal e mais antiga busca do ser humano. O documento mais antigo que se tem registro no planeta, o Veda, possui uma sessão inteira só falando sobre este tema, uma espécie de “Manual da Psicologia Oriental”. Esse documento afirma que, ao contrário do que se pensa sobre o que é a felicidade, esta não é um sentimento ou uma emoção, mas sim o estado essencial do ser humano e que a pessoa ao se identificar com os papéis que desempenha, seja ele como mãe, filho, marido ou profissional, bem como com todos os conflitos relativos aos seus papéis, produz em si mesmo um estado de ignorância de sua verdadeira essência e não consegue acessar este estado de felicidade de forma plena.”

“Mesmo em meio a muitos problemas, todas as pessoas de alguma forma entram em contato com a felicidade de maneira artificial e inconsciente em alguns momentos do dia. O sono profundo é um desses momentos. Já no estado acordado, a felicidade se mostra em situações em que ocorre uma “desidentificação” com os papéis e os seus conflitos. Por exemplo, já se pegou numa situação em que estava passando por um problema sério e alguém falou alguma coisa engraçada e você por um segundo esqueceu aquele problema e simplesmente riu? Seja lá o que você gosta de fazer que exija concentração, nesses momentos ocorre um esquecimento dos papéis e problemas e você acessa por alguns instantes o estado de felicidade plena.”, completa.   

Pesquisa revela segredo da felicidade

Para quem se apega a condições mais concreta, como estudos e pesquisas, o “Estudo de Harvard sobre o Desenvolvimento Adulto” – provavelmente o mais longo  já feito sobre a vida adulta, com duração de 75 anos (você não leu errado), se propôs a responder qual o segredo da felicidade.

No caso, dois grupos foram contemplados, estudantes de Harvard e moradores das cidades vizinhas a Boston, que foram entrevistados a cada dois anos, e monitorados a partir de exames médicos e experiências de interação com outras pessoas.

O psiquiatra Robert Waldinger, o quarto diretor durante a realização do estudo, teve acesso a dados sobre a verdadeira felicidade e a sensação de satisfação. No TED “Do que é feita uma vida boa?”, Waldinger lança a pergunta “Se você hoje fosse investir no seu melhor “eu” futuro, no que você colocaria seu tempo e energia?”

A resposta não tem nada a ver com dinheiro, carreira ou status, e sim com as relações pessoais. Dentre as pessoas avaliadas no estudo, quem criou laços com outras pessoas viveu mais – e viveu melhor. O afeto compartilhado é o maior sucesso que alguém pode ter e investir em amigos, família e amores é o melhor que você pode fazer por si mesmo.

Como a terapia pode ajudar nesse encontro?

Perguntamos a especialista Marina sobre como a psicoterapia pode nos ajudar a encontrar a felicidade. É claro, que já sabemos, que separar momentos para cuidar de nós mesmos é importante, mas a ideia é entender como e porque um psicólogo pode tornar essa busca ainda mais completa.

“Para atingir este status de felicidade plena é necessário realizar um trabalho de desconstrução com o auxílio de um especialista em autoconhecimento. Digo com auxílio de um especialista, pois sozinhos não conseguimos ir muito longe, tendo em vista os padrões de identificação que acionam defesas e impedem que avancemos neste processo. A terapia irá revelar as identificações e conceitos limitantes construídos ao longo da vida, em conjunto a um processamento emocional. Isso não significa parar de cumprir os papéis, mas se sentir livre para cumpri-los com excelência, porque agora existe a consciência de que você é muito mais do que esses papéis. E é aqui o momento no qual a felicidade começa a ser mais presente.”, finaliza Marina.

Dicas para ser feliz

Como você percebeu, felicidade é algo muito próprio e que todo mundo busca e deseja compartilhar. Há algumas dicas que podemos listar para motivar a sua procura pela felicidade, são elas:

  1. Tenha atitudes positivas: nossas ações e sucesso estão condicionados com como nos desempenhamos a realizar algo. Ficar atento a forma como estamos pensando e a nossa voz interior, vai ajudar a identificar o quanto positivo e negativo você está e como está se propondo a fazer. Se a resposta for negativa, tente cultivar o oposto e encontre ideias positivas para você;
  2. Lute contra os seus medos: o medo nos faz perder a confiança, nossa vontade de arriscar e tentar, desestabiliza nosso inconsciente e pode até mesmo nos fazer paralisar diante de certas situações. A dica é tentar assumir o controle da situação e não deixar o medo, que é algo influenciado pelo nossa imaginação, se tornar um problema real;
  3. Compartilhe emoções: é muito bom quando ajudamos alguém, seja com um gesto de afeto ou com alguma atitude. Essa atitude positiva é benéfica para os dois lados, ou seja, tanto para quem a realiza, quanto para quem recebe. Gerar impactos positivos na vida de outras pessoas, irá trazer bons reflexos na sua vida também;
  4. Acorde para o novo: descansar é fundamental para recuperar as energias, mas você já pensou em acordar mais cedo e ter tranquilidade para curtir uma manhã mais produtiva e menos desesperadora de horários e compromissos? A rotina cansa quando você não tenta transformá-la em algo positivo, por isso, experimente agregar coisas prazerosas e que irão contribuir com a sua saúde e com o seu dia a dia. Inclua exercícios físicos, veja o sol nascer ou se pôr, pratique meditação ou algo que faça a sua mente descansar e aproveite momentos de lazer com mais intensidade ao lado de quem você ama;
  5. Chega de procrastinação: todo mundo tem esse lado de deixar para depois atividades que não são tão prazerosas, seja no trabalho ou na vida pessoal, mas no final das contas nem tudo conseguimos fugir ou deixar para lá. A procrastinação é exatamente isso, é a “arte” de adiar coisas importantes que no final terão que ser feitas. Encontre o momento mais adequado e produtivo para realizá-las e sinta-se bem por concluir.
  6. Cuide de você: ser mais gentil consigo próprio e menos exigente, irá trazer mais leveza na vida e compreensão nos momentos de erros e dificuldades. Experimente se perdoar quando algo não der certo e avalie novos meios de tentar alcançar aquilo que você busca. Lembre-se que nem sempre as coisas acontecem como imaginamos e no tempo que acreditamos ser o certo, e não há problema nenhum nisso. Renove-se e continue.
  7. Um lugar para chamar de seu: cuidar da casa não significa apenas mantê-la limpa, assim como cuidar do ambiente no trabalho, não é ter a sua mesa organizada, tudo isso contribui para que você conviva em espaços acolhedores, mas, o principal, é você desenvolver ambientes agradáveis e harmônicos para explorar o melhor de si;
  8. Gratidão: parece até um termo clichê, mas quando você expressa e sente a gratidão pelos acontecimentos na sua vida e ao seu redor, tudo se torna mais agradável e positivo. A gratidão tem a ver com viver o momento presente, com explorar a felicidade nas pequenas ou grandes coisas que acontecem agora. Tente registrar diariamente os momentos em que você foi grato e você irá perceber que há muito mais a comemorar do que a lamentar;
  9. Reconhecimento: mais do que procurar a tal felicidade, precisamos reconhecer quando fomos felizes e o que nos faz feliz. Como diz a música Felicidade do Marcelo Jeneci, “Você vai rir, sem perceber. Felicidade é só questão de ser. Quando chover, deixar molhar. Pra receber o sol quando voltar”;
  10. Terapia como aliada: a psicoterapia é uma ferramenta que nos ajuda a superar problemas de saúde mental, mas que também promove um encontro com si próprio. Buscar, viver e reconhecer a felicidade está intimamente ligado com a sua capacidade de autoconhecimento e de contato com a sua inteligência emocional. Um especialista consegue te ajudar a desenvolver as suas habilidades, te ajuda a encontrar ferramentas e te coloca em contato seu lado emocional mais positivo, de valorizar o seu encontro com a sua felicidade.   
Zenklub

Zenklub

Proporcionar um estilo de vida mais saudável e permitir que as pessoas se empoderem da sua saúde emocional e bem-estar é o objetivo do Zenklub. Para além das matérias no blog, no site você pode consultar um psicólogo por vídeo-chamada de onde estiver. São mais de 80 psicólogos a um clique de distância.
Zenklub