Distúrbios do sono são problemas que atrapalham a qualidade do seu descanso. De acordo com Classificação Internacional dos Distúrbios do Sono (ICSD) da American Sleep Disorders Association, existem quatro grupos que dividem esse tipo de desordem. Para te ajudar a entender melhor nós explicamos quais são esses grupos, confira a seguir:

Dissonias

Esses são transtornos relacionados à dificuldade de pegar no sono ou manter. Por exemplo: insônia, síndrome das pernas inquietas e sonolência excessiva. Aqui também se encaixam alguns fatores externos que podem atrapalhar o sono, como por exemplo fuso horário e transtornos por trabalhos noturnos.

Parassonias

Já estes são inquietações que acontecem enquanto a pessoa dorme. Além disso, essa classificação engloba alterações comportamentais e fisiológicas. Ou seja, transtornos como sonambulismo, terror noturno, câimbras noturnas e paralisia do sono. Além disso, bruxismo, pesadelos e experiências durante o sono REM também entram nessa categoria.

Distúrbios do sono relacionados a alterações médico-psiquiátricas

Nesse subgrupo estão as doenças. Nos transtornos mentais, temos a ansiedade e a psicose, por exemplo. Nas doenças neurológicas, entram os problemas relacionadas ao sono, doenças degenerativas cerebrais, demências e mal de Parkinson, por exemplo.

A Classificação Internacional dos Distúrbios do Sono também inclui diagnósticos que não estejam necessariamente relacionados ao ato de dormir. Ou seja, esses casos podem estar associados a doenças dos sistemas cardiovascular ou respiratório e refluxo gastroesofágico.

Distúrbios do sono propostos

Nos distúrbios do sono propostos estão as síndromes heterogêneas. Esses são problemas sem uma causa ou definição certa, como por exemplo, engasgue do sono e hiperidose.

O que são distúrbios do sono?

São problemas que afetam o sono da pessoa. Ou seja, eles podem impedir que a pessoa consiga dormir bem, mesmo estando exausto. Além disso, pode atrapalhar durante o sono, impedindo que a pessoa durma uma noite inteira ou, até mesmo relaxe. Há ainda aqueles que manifestam sintomas como o sonambulismo.

Além disso, uma de suas características pode ser ainda um sono excessivo. Portanto, a definição do que é distúrbio do sono é qualquer problema que faça mal ao seu sono, momento tão importante para a saúde.

Distúrbios do sono no idoso

O distúrbio do sono no idoso é algo bastante comum. A estimativa é que metade da população com mais de 60 anos enfrenta hoje algum tipo de problema para dormir. Isso pode ocorrer por alguns motivos como por exemplo um menor ritmo de atividades físicas e a falta de luz solar. Estudos indicam ainda que os idosos tendem a acordar no meio da noite com mais frequência e problemas em pegar num sono mais profundo.

Fisiologicamente falando, os distúrbios do sono no idoso são resultado da menor produção de melatonina e dos hormônios do crescimento. Porque dormem mal, passam a ter cochilos frequentes. Além de estarem mais chances de ter problemas de saúde física e emocional. Ou seja, as doenças podem prejudicar o sono e a qualidade de vida.

Quais são os sintomas do distúrbio do sono?

Existem vários sintomas que estão presentes nos distúrbios do sono. Por isso, fique atento aos principais sinais e se for preciso procure ajuda:

  • Dificuldade para dormir: a insônia é um dos mais conhecidos. A pessoa tem problemas para cair no sono, ou se manter dormindo. Outro sintoma é acordar várias vezes ao longo da noite, acordar cedo demais ou não conseguir pegar no sono de novo. Por isso, a pessoa fica sempre cansada, impaciente e com dificuldade de concentração.
  • Sono excessivo: alguns ainda causam sono fora de hora. Em alguns casos, são como um ataque. É uma vontade tão incontrolável que faz a pessoa dormir em qualquer momento, inclusive em situações perigosas e constrangedoras. Ela também pode estar muito cansada durante todo o dia, mas fica desperta à noite.
  • Movimentos involuntários: existem ainda os que provocam movimentos involuntários, como a necessidade de mexer as pernas, por exemplo. Outro sintoma é o ato de ranger e apertar os dentes, que pode provocar dores de cabeça, problemas nos dentes etc.
  • Distúrbios comportamentais do sono REM: esses são alguns comportamentos incomuns, que ocorrem geralmente durante a 3ª fase do sono. É o caso dos pesadelos, terrores noturnos ou sonambulismo. Já no distúrbio do sono sexomnia, os sintomas estão relacionados a um desejo sexual.
  • Atraso na capacidade cognitiva: a paralisia do sono te impede de se mexer ou falar ao acordar. Esse fenômeno pode causar ainda alucinações.
  • Incapacidade de descansar: esse é um dos sinais mais comuns e acontece mesmo quando você já pegou no sono. A apneia do sono é um dos problemas responsáveis por esse sintoma. Isso ocorre por conta de uma falha no fluxo respiratório.

Como tratar o distúrbio do sono?

O tratamento varia de acordo com o diagnóstico médico. Afinal, é preciso avaliar uma série de coisas como a saúde física e mental, a rotina, comportamentos entre outros. A partir daí, o médico pode tratar o problema com métodos específicos. Então isso pode incluir medicações, aparelhos como o CPAP (em português, Pressão Positiva Contínua das Vias Aéreas), e até a troca do colchão. Enfim, o que se pode dizer é que muitos tratamentos envolvem ações como:

  • Psicoterapia;
  • Higiene do sono;
  • Mudança de hábitos;
  • Mudança na alimentação;
  • Diminuir ou banir drogas, álcool e cigarro;
  • Atividades físicas.

Precisa de uma ajudinha com o seu sono? Talvez a terapia possa te ajudar e te trazer mais qualidade de vida. O Zenklub é a maior rede vídeo-consultas com especialistas em bem-estar emocional, onde você tem acesso a mais de 100 especialistas a qualquer hora, de qualquer lugar.

Aqui você pode achar algum profissional pra te ajudar com o que você precisar, inclusive com o seu sono.

Este artigo foi útil?

3.78

Você já votou neste post

Publicado por:

Rui Brandao

Publicado por:

Rui Brandao

Rui Brandão é médico, com experiência em Portugal, Brasil e Estados Unidos da América, e mestre em Administração pela FGV em São Paulo. Hoje é CEO & Co-fundador do Zenklub, plataforma de saúde emocional e desenvolvimento pessoal que oferece conteúdos, profissionais e ferramentas especializadas para mais de 1.5 milhões de pessoas no Brasil.