A depressão infantil é uma condição psicológica que acomete cada vez mais crianças atualmente.

Embora alguns dos sintomas sejam semelhantes a um quadro depressivo em adultos, outros indicativos são bastante particulares.

Além de identificar precocemente, é importante oferecer os cuidados necessários para a recuperação da criança afetada.

Para saber mais sobre os sintomas da depressão infantil e como é realizado seu tratamento, continue com a gente! 

Tenha uma excelente leitura!

Como é a depressão infantil?

A criança que sofre com a depressão infantil sente a perda da alegria típica dessa fase da vida.

Apesar de muitos desconhecerem essa condição, é relativamente comum.

Nesse sentido, a depressão que sempre pareceu um mal exclusivo dos adultos hoje em dia afeta cerca de 2% das crianças e 5% dos adolescentes do mundo.

Por outro lado, o índice de depressão infantil no Brasil varia entre 0,2% a 7,5% para crianças abaixo de 14 anos. 

Tal angústia se apresenta de uma forma diferente, de acordo com os estágios da vida da criança.

O que causa a depressão infantil?

As causas da depressão infantil englobam uma série de fatores, incluindo:

  • Predisposição genética e biológica;
  • Situações traumáticas (como a separação dos pais);
  • Rotina repleta de atividades às quais algumas crianças são submetidas atualmente.

Nesse contexto, o medo de abandono, por exemplo, é uma situação enfrentada por muitas crianças hoje em dia, principalmente ao se depararem com o cenário pandêmico que vivemos.

Essa angústia pode fazer com que as crianças se retraiam, percam o prazer em atividades que antes lhes davam satisfação e entrem em um processo depressivo.

Além disso, fatores ligados às interações sociais da criança podem ter relação com o surgimento de sintomas da depressão infantil.

Nesse contexto, crianças que sofrem bullying no colégio têm maior predisposição a desenvolver um quadro depressivo.

Sintomas que podem indicar depressão infantil

Se para as pessoas adultas já é um grande desafio expressar as emoções, quem dirá para as crianças, que ainda não alcançaram o domínio da comunicação?

Nesse viés, vale pontuar que uma criança que passa por essa angústia não é somente uma criança triste.

Por isso mesmo, é necessário que os pais e responsáveis tenham conhecimento de alguns sinais e sintomas que podem indicar um quadro de depressão infantil. 

Assim, é possível procurar por ajuda especializada logo no início do quadro, realizando o tratamento correto. 

Confira abaixo 10 possíveis sintomas da depressão infantil!

1. Problemas com o sono

A criança com depressão, assim como os adultos, apresenta dificuldades para dormir. 

O problema pode ser tanto para pegar no sono quanto para se manter adormecida.

Nesse contexto, a má qualidade do sono faz com que a criança fique apática durante suas atividades em sala de aula, por exemplo, o que prejudica o desempenho escolar.

É importante cuidar do ambiente e dos hábitos da criança antes de deitar, a fim de melhorar a qualidade do seu sono. 

Por exemplo, o uso dos celulares momentos antes de dormir, dificulta a indução do sono e prejudica a qualidade do descanso.

Além disso, algumas crianças apresentam um sintoma “atípico” de depressão que é a quantidade excessiva de sono ao longo do dia, principalmente em momentos nos quais antes ela ficava ativa.

2. Mudança dos padrões alimentares

Um sintoma característico da depressão infantil é negar o alimento ou comer compulsoriamente comidas altamente palatáveis como, por exemplo, doces e fast foods.

Muitas vezes, os pais ou responsáveis podem confundir a negação dos alimentos como uma forma de “birra”, mas na verdade pode ser a maneira como a criança demonstra que está em sofrimento mental.

3. Dificuldade para se separar dos pais

É natural que as meninas tenham uma maior proximidade com seus pais e os meninos com suas mães.

No entanto, se em todos os momentos que a criança se separa de seus pais ela começa a chorar desenfreadamente, pode ser um sinal da depressão infantil.

Essa dificuldade vem do medo da criança de ser abandonada, aumentando o processo de ansiedade infantil que acompanha muitos casos de depressão.

4. Muitas reclamações

Durante a depressão infantil, as crianças podem reclamar muito diante do menor desafio, sofrimento ou frustração.

Pequenos machucados ou até mesmo exigências em sala de aula podem fazer com que a criança em sofrimento psíquico comece a se espernear.

Isso tudo dificulta com que a criança se desenvolva adequadamente, seja no aspecto cognitivo ou no social.

5. Irritabilidade

Alguns casos de depressão infantil são detectados pelos pais, pois eles notam um grande aumento da irritação da criança no cumprimento das suas tarefas diárias.

Por exemplo, a criança quer discutir com os pais após eles dizerem para ela escovar os dentes ou arrumar a cama.

Muitas vezes, esse comportamento pode colocar em risco a integridade dos colegas de escola, pois, durante crises de irritabilidade, a criança pode ser agressiva com os demais.

6. Cansaço fácil

É natural das crianças correr, brincar, jogar e interagir com outras pessoas.

No entanto, crianças com depressão infantil perdem essa energia e curiosidade típicas dessa fase da vida.

O desinteresse por atividades que antes causavam alegria e entusiasmo nas crianças deve ser um sinal de alerta para os pais em relação à depressão infantil.

7. Queda do desempenho escolar

Um sintoma comum das crianças e adultos com depressão é a falta de concentração e foco.

Isso reflete em queda no desempenho escolar, prejudicando as notas e o progresso estudantil da criança.

Quando esse sintoma se soma com os problemas de sono, a queda no desempenho escolar é ainda maior.

É importante que a criança passe por uma avaliação de um especialista em saúde mental para fazer o diagnóstico diferencial da depressão com TDAH.

8. Fazer xixi ou cocô involuntariamente

Tais sinais de depressão infantil são mais comuns na fase pré-escolar, que acontece entre os 2 e os 6 anos.

A criança pode fazer as necessidades em tanto um local em que não está na presença de outras pessoas, como à noite durante o sono, quanto em um ambiente no qual esteja perto de colegas. 

Isto causa um constrangimento adicional, afetando também a confiança e autoestima da criança.

9. Sentimentos de menos valia

É comum a criança com depressão infantil ter uma percepção diminuída sobre si mesma.

Isso faz com que ela emita frases do tipo:

  • “Ninguém gosta de mim”;
  • “Não sei fazer nada”;
  • “Não sou capaz”.

Tais manifestações são mais comuns entre 6 a 12 anos.

10. Choro fácil e exagerado

As crianças com depressão infantil possuem a sensibilidade aumentada.

Assim, elas ficam suscetíveis a chorar diante de falas direcionadas a elas.

Por exemplo, simples menções sobre elas nas conversas podem deflagrar o choro.

Como tratar a depressão infantil?

*citar a importância dos pais se atentarem ao comportamento do filho, dar suporte, apoio e procurar ajuda médica. Aqui, traremos uma psicóloga para complementar o seu texto.

Como foi visto, a depressão infantil é um transtorno que pode causar uma série de problemas no desenvolvimento da criança.

Contudo, essa condição tem tratamento que deve ser procurado desde os primeiros sinais e sintomas da depressão.

O suporte envolve interação entre o médico, que poderá prescrever medicações, e o profissional da psicologia, que realizará sessões de terapia com a criança para entender as causas da depressão e propor medidas terapêuticas.
No Zenklub contamos com vários psicólogos infantis que são especialistas não só em diagnosticar a depressão infantil, como também realizar o tratamento adequado dessa condição. Agende uma sessão.

Este artigo foi útil?

5

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub