Se você sente que um amigo ou amiga por vezes te faz mal ou prejudica suas conquistas e sua evolução, pode ser que você esteja em uma relação de amizade abusiva. Amigos são a família que a gente escolhe e são responsáveis por grande parte da sensação de felicidade em nossa vida. Uma pesquisa realizada em Harvard por mais de 70 anos apontou, inclusive, que ter amigos é o segredo para ser feliz. Mas nem sempre uma amizade é positiva. Existem relações de amizade abusivas.

“Na maioria das vezes a pessoa abusada tem dificuldade de se reconhecer como tal, o que dificulta a ruptura dessa relação desigual de poder”, diz a psicóloga Juliana Muniz Moreira, que atende pelo Zenklub, plataforma digital que oferece consultas psicológicas por vídeo.

“Quando falamos de um relacionamento abusivo logo pensamos em violência física,  agressões com palavras  e gestos de humilhação. Porém, as relações de abuso vão muito além e podem se traduzir em ações muito sutis que além de serem difíceis de identificar no dia a dia, que podem causar danos emocionais tão ou mais destrutivos do que a agressividade explícita”, reforça Juliana.

Mas, calma. É possível reconhecer isso e tentar mudar alguns comportamentos em você e conversar com o outro também. Saiba como reconhecer se você está em uma amizade abusiva.

Faz questão de enfatizar seus pontos fracos e defeitos
Seu amigo ou amiga não liga para o que você pensa. Não importa o que você diga, ele ou ela faz questão de te lembrar das suas fraquezas ou dos seus pontos a melhorar. Se você diz que está pensando em fazer uma viagem, por exemplo, ele(a) te lembra do seu pavor de avião, minando a ideia antes mesmo de ela virar um projeto.

Sempre te diminui na frente de todos, especialmente nas ocasiões em que você se destaca
Parece que você nunca é bom (boa) o suficiente. Quando vocês estão com outros amigos ou na frente da sua família, ele(a) faz piadas que te deixam bravo (a) ou sem graça, te expondo nas mais diversas situações.

Não dá valor para as suas conquistas, por mais importantes que elas sejam para você
Vocês conversam bastante, mas parece que só você ouve o que seu(sua) amigo(a) tem a dizer. Quando é sua vez de contar algo que está vivendo, além de ser difícil encontrar um tempo para você, ele(a) faz pouco caso, trata logo de mudar o foco da conversa. “Abusadores são frequentemente inseguros e seu poder faz com que se sintam melhor a respeito de si mesmos”, lembra a psicóloga Juliana Muniz Moreira.

Zenklub e a promoção da saúde mental

O Zenklub é uma plataforma online que disponibiliza psicólogos para atendimento online por vídeochamada. Mais do que a praticidade do apoio tecnológico, o Zenklub possibilita a escolha do psicólogo pela linha de atuação e pelas áreas nas quais ele tem mais experiência: mindfulness, depressão, pânico, estresse, ansiedade, fobias etc.

A empresa também desmistifica a ideia de que o psicólogo precisa ser uma pessoa que sabe tudo sobre nós, mas sobre quem não sabemos absolutamente nada e produz conteúdos sobre saúde mental no blog e redes sociais para levar informação a um número cada vez maior de pessoas.

Este artigo foi útil?

4.4

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub