Absenteísmo parece ser uma palavra complicada, mas, é bem comum, principalmente na área de Recursos Humanos (RH). Mas, afinal, o que é absenteísmo?

O termo “absens” vem do latim e significa abster-se, se afastar de algo. Ou seja, o absenteísmo diz respeito a estar ausente de algo, faltar a uma tarefa ou compromisso.

Por isso, vamos entender melhor como essa prática pode fazer parte do ambiente corporativo. Além disso, conheça algumas dicas do que você pode fazer para melhorar o índice de absenteísmo dentro da sua empresa.

O que é absenteísmo?

Absenteísmo no trabalho ou ausentismo é um padrão de falta dos funcionários por motivos que não doenças, desemprego ou licença. Além disso, pode se referir ao período em que um funcionário se ausenta.

A ausência pontual de uma pessoa não costuma afetar a empresa. Mas, quando acontece muito, se torna um sinal de alerta. Nesse caso, é preciso que o RH investigue os motivos para o absenteísmo.

As causas podem ser pessoais ou familiares. Mas, também pode ter como motivo a própria companhia, seja pelo clima organizacional, qualidade de vida e outras coisas como a falta de segurança no trabalho.

O que causa o absenteísmo?

Como já foi dito, há motivos particulares e corporativos que podem fazer uma pessoa a entrar nesse índice de absenteísmo. Mas, em geral, podemos citar alguns fatores que podem estar ligados à taxa de absenteísmo nas empresas:

  • Condições de trabalho ruins ou que impedem o trabalhador de desempenhar o seu papel e função;
  • Falta de reconhecimento e desvalorização;
  • Excesso de trabalho;
  • Altos níveis de estresse;
  • Transtornos de ansiedade;
  • Relacionamento ruim com o trabalho em equipe;
  • Ergonomia do espaço de trabalho.

O que é a taxa de absenteísmo?

Também chamada de índice de absenteísmo, essa taxa é um número percentual que serve como dado relevante para o RH. Ou seja, a finalidade é saber se um funcionário, ou mesmo a equipe, está muito ausente e, assim, entender como isso afeta a empresa em um todo.

Taxa de absenteísmo: como calcular

O cálculo do absenteísmo é bastante simples e tem informações como: dias e horas trabalhadas, ausências e faltas. E a melhor maneira de ver esses dados e fazer as contas é pela planilha de absenteísmo.

A planilha junta esses números facilmente. E, principalmente, mostra a taxa de absenteísmo por pessoa, setor e empresa no geral.

Faça o download da sua Planilha de Absenteísmo

Para ajudar a sua empresa a fazer o cálculo da taxa de absenteísmo, o Zenklub desenvolveu um modelo de Planilha de Controle de Absenteísmo. Para ter acesso a ele e criar a sua própria planilha, basta clicar na imagem abaixo.

O que a taxa de absenteísmo interfere para a empresa?

O absenteísmo no trabalho pode ter efeitos na produtividade, na performance e nos resultados das empresas. Geralmente, o que acontece é a perda de receita e encarecimento de mão de obra.

Pessoas que tem o absentismo por hábito podem ser vistos como pessoas com falta de motivação, com mania de procrastinação e até mesmo irresponsáveis. Isso pode causar mal-estar entre as demais pessoas, afetando o ambiente de trabalho.

Esse problema pode afetar todo um ciclo produtivo e não é tão fácil resolver essa situação toda. Mas, há algumas coisas que você pode fazer para lidar melhor com o absenteísmo.

Como lidar com o absenteísmo?

Essa não é uma missão fácil e pode ser um grande desafio para as equipes responsáveis e para a empresa. Afinal, são vários os motivos que podem causar o absenteísmo. Mas, ainda assim, há algumas ações que podem ajudar a lidar com esse problema:

Encontre os motivos das ausências

Tente entender o que está causando o absentismo para alguma pessoa ou nas equipes. Entender isso vai ajudar a criar ferramentas mais eficazes de trabalho.

Para isso, você não pode esquecer de levar em conta as dificuldades da própria empresa e também as questões pessoais, como por exemplo o estresse.

Reforce a cultura organizacional

É muito importante que uma empresa tenha bem definidos e alinhados sua missão, a visão e os valores. Dessa forma, com um propósito claro, é mais fácil incentivar, motivar e engajar as pessoas.

Essas ideias quando são mal definidas, são grandes fatores de desgastes dentro da empresa. Ou seja, falta coerência entre empregado e empregador. Com isso, é muito fácil que as pessoas fiquem desmotivadas e não vejam sentido naquilo em que estão trabalhando.

Por isso, avalie essas coisas já no momento da contratação. Essa é uma das grandes iniciativas que podem evitar esse problema mais a frente.

Reconheça o funcionário

Além de um pacote de benefícios corporativos e uma remuneração justa, há outras coisas sobre a valorização do funcionário que podem ajudar a evitar o absentismo.

Ou seja, é preciso olhar para as pessoas, dar voz às suas questões e investir em uma comunicação interna eficiente e horizontal, que levem segurança para as pessoas.

Saúde e bem-estar emocional

Não é de hoje que falamos como a saúde emocional é importante para os colaboradores. Além da qualidade de vida, isso pode beneficiar a sua produtividade e satisfação. Assim, evitam-se transtornos, como a Síndrome de Burnout, estresse e sintomas de ansiedade.

Para você ter uma ideia, o Brasil ocupa o 2º lugar em nível de estresse, com 70% dos brasileiros sofrendo com esse mal. Ou seja, há muito que as empresas podem fazer para melhorar bem-estar emocional de seus trabalhadores.

Por isso, promover o bem-estar emocional é um investimento. Fazer isso pode garantir maior engajamento dos funcionários e evitar problemas.

Experimente falar sobre alimentação saudável, exercícios físicos, benefícios da psicoterapia, coaching e exames para manutenção da saúde.

Engajamento

Engajamento promove relações emocionais dos funcionários com a empresa, além de ajudar na criatividade e cooperativismo.

Algumas formas mais comuns de engajamento são: horários de trabalho mais flexíveis e opção de trabalho remoto, planos de benefícios, incentivo para as habilidades de liderança, cursos e treinamentos e uma real preocupação com as pessoas.

Para você colaborador

Por isso, se você está vendo sinais que estão começando a interferir na sua produtividade e até na vontade de ir ao trabalho, pense o que pode estar causando esse sentimento.

Isso pode vir de questões pessoais, como por exemplo transição de vida, mudanças, término de uma relação ou até mesmo o nascimento de um filho. Por isso, tente avaliar se é algo momentâneo ou se é algo que vai durar.

Caso o problema seja a sua função ou a empresa que você trabalha, tente reavaliar a sua carreira e veja se pode fazer algo para transformar essa tristeza em felicidade no trabalho.

Por fim, se o problema está na cultura da empresa ou sente que o clima organizacional é ruim, fale com seus líderes ou com o time de recursos humanos. Abrir o diálogo é menos doloroso do que parece e sempre vale a pena.

Absenteísmo além do corporativo

O termo absenteísmo é muito mais utilizado em ambientes corporativos, mas é preciso lembrar que não é exclusivo. Entre os jovens, os mesmos problemas de motivação e outras questões pessoais, podem provocar o absenteísmo escolar, por exemplo.

Nesses casos, pode ser uma tarefa difícil para a escola, pois muitas não estão preparadas para cuidar individualmente de cada aluno. Além disso, para os pais que identificam esse problema em seus filhos, o mais recomendável é o diálogo e, em alguns casos, buscar a ajuda de um especialista em bem-estar emocional, como psicólogos e psiquiatras.

Conheça o Zenklub para empresas

Para cultivar o bem-estar emocional dos seus colaboradores, é fundamental incentivar tanto saúde física como mental. As empresas já adotam benefícios corporativos que contribuem para a saúde física, como convênio com hospitais e academias.

Agora, está na hora de dar o próximo passo com Zenklub. Vem conhecer mais sobre o serviço; temos o plano certo para sua empresa.

Este artigo foi útil?

4

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub