Escutar em audio
Voiced by Amazon Polly

Quando falo do Zenklub para alguém, muitos me perguntam como é que a tecnologia pode ajudar a humanizar o mundo? Gera ainda mais curiosidade quando uso o termo “growth hacking” e como ele pode gerar mudanças de atitude, estilo de vida ou até mesmo transformar a forma de encarar a vida profissional.

Isso é o que eu quero contar nesse artigo, como eu decidi experimentar viver conceitos mais humanizados e alternativas diferentes, que me arrisco a chamá-las de mais inteligentes e prazerosas, para melhorar os resultados e as vivências do âmbito pessoal e profissional. O mais curioso é que tudo isso acabou por surgir de uma metodologia que eu usava no dia a dia do meu trabalho.

Antes que você me considere um personagem pretensioso, eu preciso deixar claro que eu não vim até aqui persuadir você. Não quero inventar a roda ou salvar a sua vida com alguma receita pronta de como deve-se viver, trabalhar com o que você ama, encontrar o par perfeito, ter filhos bonitos e quem sabe muito dinheiro no bolso. O meu objetivo é partilhar um pouco do que que foi a minha evolução com esse processo.

Zen Hacking

Me mudei para o Brasil em 2014 e tive a oportunidade de conhecer o Rui Brandão, também português, que topou comigo pensar fora da caixa e desenvolver uma empresa focada em bem-estar emocional, chamada Zenklub. Essa introdução se faz necessária pois, até eu me transformar no “cara de Tecnologia e Produto” dessa plataforma, eu nunca havia me consultado ou entendido o porquê das pessoas (aparentemente sem problemas graves) buscarem a parceria de um profissional, como psicólogos e coaches, diante de seus desafios. Agora como fundador, eu precisava viver a “experiência-usuário” Zenklub.

Pois bem, me permiti dar o primeiro passo, aquele que é o maior desafio para grande parte das pessoas, e agendei minha primeira sessão com um especialista do Zenklub. Depois de três sessões percebi que o que me afastava do meu propósito e da forma como eu gostaria de viver era justamente a falta de autoconhecimento, a falta de criatividade em entender e explorar os seus benefícios. De ter amplitude para saber aplicá-los em todas as áreas da minha vida. E por aí vai. Esse passo foi fundamental, mas o que eu quero apresentar aqui é a grande virada de chave… No fundo, o que aconteceu depois da experiência Zenklub.

Com as sessões de terapia percebi que o bem-estar emocional estava diretamente ligado a uma busca constante, onde mais importante que o fim é o meio que escolhemos para chegar lá. Meios diversos, criativos e que deveriam ser ajustados à realidade de cada um. Então, do Zenklub passei a praticar mais exercícios, descobri o Yoga (e uma variação chamada Método DeRose) e mudei minha alimentação.

O Zen Hacking é exatamente esse meio. É um método contínuo e diria até oportunista, no sentido positivo da palavra, de identificar nossos gaps, definir um plano de ação hoje e não deixar para amanhã para correr atrás. Eu e o Rui desenvolvemos juntos esse conceito a partir da nossa experiência com o Zenklub, e da experiência de nossos usuários e especialistas parceiros.

Não poderíamos mais continuar acreditando que nosso Produto é uma solução imediata, meramente transacional e apenas para quem tem problemas. Ela é uma experiência maior e que envolve desenvolvimento constante. Sem ela, ficaríamos trancados no tempo, sem sair do lugar e beneficiando menos pessoas do que gostaríamos de alcançar. É por isso que o Zenklub está expandindo seus serviços além das sessões com especialistas. Mas deixamos as novidades para outro dia…

Growth Hacking

Especificamente falando do lado profissional e já aderindo à convivência com o Zen Hacking, aqui no Zenklub costumamos dizer que nossa metodologia de trabalho usa muito dos princípios do Growth (“crescimento”) Hacking. Isso significa que a tarefa principal é encontrar formas mais inteligentes de engajar o público, ser mais relevante, testar alternativas e buscar parcerias inesperadas. Esse conceito não foi inventado por nós, caso você nunca tenha ouvido falar, ele existe e é praticado por muitos profissionais de TI, Produto e Marketing, e tem impacto em quase todas as áreas de uma empresa.

Tendo trabalhado durante quase 4 anos para o maior e-commerce de moda do Brasil como Diretor de Produto, como devem imaginar, Growth Hacking era algo que estava inerente à nossa forma de pensar. No fundo, boa parte do nosso trabalho era feito à base da experimentação. Mudar uma fonte ou cor de um texto, testar diferentes formas de mostrar produtos, novas ferramentas que ajudassem os clientes em suas decisões, preços dinâmicos e a lista continua. O objetivo era simples, melhorar a experiência de nossos usuários. O curioso, como devem imaginar, é que nem sempre funcionava. Por muito que a gente ache que conhece nossos clientes (ou fazendo a metáfora a nós mesmos) tem coisas que só descobrimos quando decidimos experimentar.

Assim sendo, lanço o desafio: ampliando esse conceito e pensando em diferentes áreas onde isso pode ser relevante, você já olhou para a sua vida pessoal e buscou compreender o que nela pode trazer insumos para você hackear a sua vida? Para uns, praticar exercícios físicos antes de ir trabalhar já resolve a questão de ter mais energia sem depender do café. Para outros, ter mais de uma possibilidade de escritório, como por exemplo, alternar entre trabalhar de casa e de um espaço diferente a cada semana. Você já experimentou trabalhar da praia? Não, não há regras. O que funciona para uns, não significa que é aplicável para outros. O Zen Hacking é essa forma irreverente de procurar um atalho para melhorar as coisas. As suas coisas.

Growth e Zen Hacking

Se você chegou até aqui, pode estar esperando uma conclusão glamourosa, com dados e frases de efeito. Eu até tenho algumas frases que repito para mim em mente e práticas que melhoram minha qualidade de vida, mas como falei no início, a intenção desse texto não é essa. O que eu quero provocar em você é essa curiosidade de se permitir ir além e se tornar protagonista de sua própria transformação, experimentando diversos caminhos de autoconhecimento e evolução. Quem pratica o Zen Hacking não só evolui para a sua melhor versão, como também modifica ao seu redor. É isso que eu faço. Todos os dias.

E por fim, te pergunto, você já procurou se tornar a pessoa que gostaria de conhecer?

José Simões

José Simões

Português, Engenheiro, Co-fundador e CPO do Zenklub, empresa que está mudando a forma como as pessoas encaram seu bem-estar emocional.
José Simões