No mundo das fórmulas mágicas, onde tudo tem solução (e uma solução rápida), ao falar de autoconhecimento é preciso ter cautela. Em primeiro lugar, preciso lembrar que estamos na era em que cada segundo vale ouro! A comida fast food, a comunicação acelerada por aplicativos, muitas fotos curtidas por minuto, a mediação de conflitos resolvida à jato… mas, e no nosso mundo interno? Será que o tempo para se conhecer e lidar com as nossas questões é o mesmo? Respondo prontamente que não. Não necessariamente.

Há situações que podem gerar forte carga emocional, como uma desilusão amorosa, o falecimento de uma pessoa querida ou dificuldades de relacionamento na família e no trabalho, tendo cada experiência um peso para cada pessoa. A forma com que reagimos às dificuldades da vida diz muito a respeito do ritmo com que as “digerimos”. Para uns, o trabalho está em primeiro lugar, e qualquer dificuldade nesta área da vida abala fortemente o equilíbrio emocional. Para outros, uma dificuldade no relacionamento amoroso pode ter efeito avassalador e duradouro.

Daí a importância de conhecer a nossa forma de lidar com as situações difíceis – de um desentendimento com um amigo até aquela topada com o dedo mindinho do pé. Se observar bem, você perceberá que tende a tratar as frustrações de forma semelhante. Existem pessoas que ruminam o ocorrido por dias, lembrando da sua atitude com uma grande carga de culpa. Já outras sabem que poderiam ter agido diferente, mas seguem em frente com as costas tão leves quanto antes.

LEIA TAMBÉM
7 livros para se conhecer e se relacionar melhor

O caminho do autoconhecimento envolve uma postura de reflexão, e não estamos acostumados a usar o tempo para tomar consciência de nós mesmos. É possível delegar esta função aos profissionais de saúde sem assumir a responsabilidade neste processo de cuidado. “Eles que resolvam o nosso problema”. Por outro lado, quando assumimos o compromisso na melhoria da nossa qualidade de vida, esta parceria ganha força e o trabalho do cuidador torna-se mais potente. A recompensa de se conhecer e desenvolver atitudes saudáveis, contribuindo para o seu bem estar e de todos ao redor não tem preço.

Um grande castelo é construído pedra sobre pedra. Observando os detalhes você perceberá os seus padrões e as formas que normalmente utiliza para lidar com determinados desafios. Poderá, então, avaliar se as atitudes de hoje caminham na construção de uma vida de paz e de sentido. Hora de fazer o convite: quer começar a se conhecer melhor?

Sobre a autora

Psicóloga clínica e facilitadora de Mindfulness, atende por vídeo-chamada no Zenklub. Seu trabalho tem como objetivo promover saúde e qualidade de vida integrando corpo, mente e espírito.

Claudia Comaru
Últimos posts por Claudia Comaru (exibir todos)