Mudar não é fácil, mas é quase sempre transformador. Sair da zona de conforto é também encarar o novo, desafiar as certezas e enfrentar as nossas inseguranças – e é justamente aí que descobrimos sermos capazes de encarar a vida de um jeito completamente inesperado.

“Desafios sempre tivemos e sempre teremos. Vai escolher focar no problema ou na solução? Só depende de você, seu maior aliado e seu pior inimigo, você mesmo. Escolha se aliar a si mesmo, a ter autocompaixão, saber que erros podem ocorrer, mas que você está consigo mesmo e isso é o suficiente. Tem dificuldades para começar ou tentar? Normal, sair da zona de conforto é difícil para a maioria. Procure um profissional para te auxiliar, não tenha medo, não tenha vergonha, tenha a bondade de cuidar de si mesmo”, diz a psicóloga Camila Salustiano em artigo para o blog do Zenklub.

Toda mudança requer dois tipos de esforços: os de ordem prática e os de ordem emocional. Mudar de opinião, de trabalho ou de casa exige que se arrume tempo, que se examine as condições para que isso aconteça (esforço prático) e disposição para lidar com as sensações e desconfortos inerentes a essas situações (esforço emocional).

Seja qual for a mudança que estiver à sua frente, acredite no poder de transformação do mundo à sua volta a partir das mudanças no seu olhar e também nas mudanças em si mesmo. Se o que te impede de mudar é o medo, saiba que esse sentimento também faz parte do processo de mudança.

“Por trás do sentimento de fracasso sempre se aloja a rigidez, a impossibilidade de entrar em contato com a perda e digeri-la, condição necessária para que surja a flexibilidade, o novo, o recomeço. Faz parte do processo o sofrimento, o sentimento de derrota, a falta de esperança, mas, também, a saída deste estado para soluções criativas. Não que seja fácil, mas é necessário”, diz a psicóloga especialista em psicologia clínica Cláudia Costa Moreira, que atende pelo Zenklub, plataforma digital que oferece consultas psicológicas por vídeochamada.

“Quando se experimenta o fracasso e não se vê saída, a psicoterapia pode ajudar, na medida em que instrumentaliza a pessoa a lidar com suas frustrações, rever suas metas e estratégias e olhar para suas motivações conscientes e inconscientes, em vez de desistir dos projetos prematuramente e amargar o sabor da derrota.” reforça Cláudia.

Aproveite o feriado para refletir sobre o que você gostaria que fosse diferente na sua vida. Os psicólogos do Zenklub estão prontos para te atender e te ajudar. Acredite. Mudar é possível.

Zenklub

Zenklub

Proporcionar um estilo de vida mais saudável e permitir que as pessoas se empoderem da sua saúde emocional e bem-estar é o objetivo do Zenklub. Para além das matérias no blog, no site você pode consultar um psicólogo por vídeo-chamada de onde estiver. São mais de 80 psicólogos a um clique de distância.
Zenklub