Falar sobre câncer pode ser delicado para muita gente, mas, quando o assunto é saúde, ter o máximo de informação é essencial – e pode até salvar vidas! Foi pensando nessa importância que o Outubro Rosa surgiu: um mês inteirinho para espalharmos a conscientização e prevenção do câncer de mama.

Se você ainda tem dúvidas sobre essa doença que atinge mais de 60 mil mulheres por ano, como ele se manifesta e quais são as formas de identificá-la, vem com a gente!

Como o câncer de mama se desenvolve?

O câncer de mama é causado pela multiplicação de células anormais da mama, que juntas formam um tumor. Não existe uma causa específica, mas a idade é um elemento de risco (mais precisamente a partir dos 50 anos). No entanto, é importante saber que alguns fatores podem indicar maior predisposição a desenvolver a doença. Confira abaixo quais são:

Fatores hereditários e genéticos

  • Histórico familiar de câncer no ovário;
  • Casos de câncer de mama em homens da família;
  • Casos de câncer antes dos 50 anos na família;
  • Alterações genéticas, em especial, dos genes BRCA1 e BRCA2.

Fatores comportamentais e ambientais

  • Sedentarismo;
  • Obesidade e sobrepeso, principalmente, após a menopausa;
  • Excesso de consumo de ácool;
  • Exposição frequente a radiações ionizantes (raio-x).

Fatores Hormonais e Reprodutivos

  • Menstruação antes dos 12 anos;
  • Primeira gravidez somente após os 30 anos;
  • Não amamentar;
  • Não ter tido filhos;
  • Menopausa após os 55 anos;
  • Uso de contraceptivos hormonais;
  • Uso de reposição hormonal pós-menopausa por mais de cinco anos.

Vale lembrar que se você apresenta algum desses fatores não significa que, obrigatoriamente, vai desenvolver o câncer de mama. Basta manter as consultas em dia e fazer exames regularmente, combinado?

Homens podem ter câncer de mama?

Apesar de raro, representando apenas 1% do total de casos, homens também podem desenvolver a doença. Geralmente o câncer de mama se manifesta após os 60 anos ou em casos com histórico familiar..

Como identificar o câncer de mama?

Antes de qualquer coisa, é importante ressaltar a importância de conhecer o próprio corpo: olhar, tocar e sentir como ele responde é primordial. Esse simples hábito de autoconhecimento pode ajudar a identificar mudanças e, consequentemente, sinais quando algo estiver errado. No caso do câncer de mama, os sintomas mais comuns são: 

  • Nódulo ou caroço fixo, duro e, muitas vezes, indolor nos seios, axilas ou pescoço;
  • Mudanças no mamilo;
  • Pele dos seios avermelhada ou retraída (parecida com casca de laranja);
  • Eliminação espontânea de líquido nos mamilos.

Viu como é importante prestar atenção no seu corpo? Além disso, não esqueça de praticar o autoexame, especialmente no terceiro dia após a menstruação. Ainda não sabe como fazê-lo? Aqui mostramos o passo a passo.

E a mamografia, como funciona?

A radiografia da mama (também conhecida como mamografia) é o exame mais indicado para prevenção e diagnóstico do câncer, já que é capaz de identificar tumores menores que um centímetro. Especialistas recomendam que mulheres acima de 50 anos realizem o exame a cada dois anos.

#SeConhecerFazBem

Conhecer seu próprio corpo, manter hábitos de autocuidado e contar com a ajuda de especialistas é o combo de sucesso para garantir uma vida mais saudável. Bora espalhar essa mensagem por aí?

Zenklub

Proporcionar um estilo de vida mais saudável e permitir que as pessoas se empoderem da sua saúde emocional e bem-estar é o objetivo do Zenklub. Para além das matérias no blog, no site você pode consultar um psicólogo por vídeo-chamada de onde estiver. São mais de 80 psicólogos a um clique de distância.
Zenklub