Saúde Mental, em livre definição do Google, significa o “nível de qualidade de vida cognitiva ou emocional ou a ausência de uma doença mental”, ou seja, é aquele termo que a gente às vezes evita à toa, por tabu, preconceito e até ignorância, e que na verdade está mais presente nas nossas do que imaginamos.

Mas por que falar disso agora? Porque hoje, dia 10 de outubro, é o Dia Internacional da Saúde Mental, um dia de conscientização, abertura de diálogo e informação sobre como romper o preconceito com os cuidados com a saúde psicológica e chamar atenção pública sobre como a saúde mental afeta todos os povos e ultrapassa barreiras, seja ela social, econômica, política e cultural.

Quem criou a data, em 1992, foi a Federação Mundial de Saúde Mental – World Federation for Mental Health (WFMH), e nós montamos um infográfico que vai da insônia à depressão de como estão registrados os casos de saúde mental no Brasil:

Dia Internacional da Saúde Mental

Talvez você nunca tenha se dado conta de que há mais pessoas ansiosas, depressivas, com pânico, insônia, estresse ou transtornos alimentares do seu lado do que você imagina, fora outras questões que não expressamos aqui. A verdade é que a gente só se dá conta desses e outros transtornos mentais, quando acontece conosco ou com alguém próximo, como aconteceu comigo e que, a partir daí, me motivou a empreender e fundar o Zenklub.

Ou, até indo um pouco mais longe, quando aquele artista, bem-sucedido e cheio de sucesso que você acompanha na TV e nas redes sociais, comete suicídio sem “qualquer explicação” – no meu caso o Anthony Bourdain -, afinal, como ele fez isso com uma vida tão perfeita, não é mesmo?

A saúde mental pode apresentar sintomas muito intensos para quem vive com eles e silenciosos para quem está de fora. Cruel? Sim. E mais ainda porque grande parte das pessoas que chegam ao seu limite, não se abrem por medo de serem julgadas ou maltratadas.

Estudos indicam que uma em cada quatro pessoas, já passaram e estão passando por um desafio emocional, ou seja, não fica difícil decifrar que até mesmo na nossa mesa de bar com amigos no fim de semana, muitos deles estejam vivendo essa sensação, sem sequer expressá-la.

E o que podemos fazer para reverter isso? Certamente não vamos virar psicólogos de nós mesmos ou dos nossos amigos, mas podemos deixar o ambiente mais interessante e menos julgador, para que haja espaço para conversar sobre o assunto, principalmente, sem tabus.

O desafio desse dia está lançado e a pergunta que eu te faço é “o que você faz ou fez hoje para cuidar de você mesmo?”. Ou ainda, “o que você faz para alcançar cada vez mais pessoas e estreitar o seu laço de afeto e bem-estar emocional com elas?”

Não somos os únicos nessa luta e não queremos ser, por isso, resolvemos dar essa contribuição para que mais pessoas possam participar dessa conversa do Dia Internacional da Saúde Mental. E participar não significa que você vai hoje mesmo buscar ajuda de um especialista, mas sim, que nós não vamos mais ignorar o fato de que cuidar da nossa saúde também passa por cuidar do nosso bem-estar emocional.  

Está com a gente? Então passe adiante essa mensagem e não esqueça de tentar todos os dias a se desafiar a ser alguém ainda melhor ou aquela pessoa que você gostaria de conhecer.

Rui Brandão

Co-fundador e CEO do Zenklub

 

Rui Brandao

Rui Brandao

Português, médico e CEO do Zenklub, empresa que está mudando a forma como as pessoas encaram seu bem-estar emocional.
Rui Brandao