O Transtorno Esquizoafetivo é definido como condição da saúde mental que tende a apresentar sintomas relacionados à esquizofrenia e outros transtornos de humor. 

Ou seja, esse transtorno tem como característica sintomas psicóticos, como alucinações, movimentos do corpo fora do normal ou falas desorganizadas. Mas também fortes alterações de humor, podendo ocorrer na forma de episódios maníacos, depressivos ou mistos. 

Esse não é um transtorno comum, visto que os transtornos esquizofrênicos no geral afetam aproximadamente 0,6% da população, e estima-se que os transtornos esquizoafetivos só correspondam à metade dessa prevalência.

Entenda melhor sobre o que é transtorno esquizoafetivo, seus sinais, sintomas e tratamentos acompanhando o texto completo:

Sinais e sintomas de transtorno esquizoafetivo

O Transtorno Esquizoafetivo tem sinais e sintomas muito particulares, pois para o seu diagnóstico é necessário que estejam presentes sintomas psicóticos e também transtornos de humor. Por isso, o diagnóstico médico é tão importante. 

O mais comum é que esse transtorno afeta principalmente a cognição, comportamentos e tenha sintomas psicológicos. Além disso, normalmente os sintomas aparecem no início da fase adulta.

Conheça alguns dos sinais e sintomas de transtorno esquizoafetivo e procure um profissional da saúde para um diagnóstico completo:

Sintomas psicológicos

  • Alucinações;
  • Paranóia;
  • Psicose;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Variação de humor;
  • Delírios.

Cognição e comportamentos comuns

  • Pensamentos acelerados;
  • Perda repentina de interesse nas atividades do dia a dia;
  • Impulsividade;
  • Isolamento social;
  • Comportamento motor inapropriado;
  • Falta de rendimento escolar ou no trabalho;
  • Problemas com sono.

Qual a diferença entre esquizofrenia e transtorno esquizoafetivo?

Tanto a esquizofrenia quanto o transtorno esquizoafetivo apresentam sintomas psicóticos, como alucinações, movimentos do corpo fora do normal ou falas desorganizadas. 

No entanto, no caso do transtorno esquizoafetivo esses sintomas precisam obrigatoriamente ser acompanhados de outros transtornos de humor. 

Ou seja, o que acontece são episódios de psicose e também alterações severas do humor, como depressão ou episódios de mania.

Classificação do transtorno esquizoafetivo

Atualmente, existe um debate sobre como classificar o transtorno esquizoafetivo. 

Segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), o transtorno esquizoafetivo está classificado em uma categoria diferente da esquizofrenia e do transtorno de humor.

No entanto, ainda hoje não é uma missão simples fechar o diagnóstico para esse transtorno, devido à dificuldade de limitar os sintomas diferentes de um transtorno para outro.  

Já de acordo com a Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID-10), o transtorno esquizoafetivo pode ser classificado em 3 subtipos de acordo com a maneira que o transtorno de humor se manifesta:

  • Transtorno esquizoafetivo do tipo maníaco
  • Transtorno esquizoafetivo do tipo depressivo
  • Transtorno esquizoafetivo do tipo misto

Como conviver com um esquizoafetivo?

Conviver com uma pessoa que sofre com o transtorno esquizoafetivo pode não ser fácil, já que esse é um transtorno grave quando não tratado. Mas, é fundamental que essa pessoa receba apoio e acolhimento de sua família, amigos e até mesmo colegas de trabalho.

Vale lembrar que pessoas com o transtorno esquizoafetivo podem fazer tratamento e ter uma rotina normal, seja no trabalho ou na vida pessoal. Por isso, é importante que as pessoas ao redor estejam preparadas e abertas a lidar com esse transtorno. 

Aqui vai algumas dicas sobre como conviver com um esquizoafetivo:

Informe-se sobre o transtorno esquizoafetivo

A informação ajuda a combater preconceitos e pode tornar a vida e relacionamento com o esquizoafetivo mais simples. Além disso, é importante que a família e pessoas próximas tenham ciência do transtorno para ajudar nos momentos difíceis.

Conheça os sintomas

Aprendemos a lidar melhor com o transtorno esquizoafetivo quando conhecemos os seus sintomas e compreendemos de que forma a pessoa pode agir. Dessa maneira, as pessoas ao redor poderão reconhecer uma possível crise e procurar por ajuda.

Demonstre apoio e compreensão

Lidar com um transtorno não é algo fácil e requer muita força para entender e se manter firme ao tratamento. Por isso, é importante que a pessoa receba apoio dos familiares e amigos. É preciso também compreensão para respeitar os momentos de maior vulnerabilidade.

Procure ajuda para lidar melhor

Se manter forte para alguém querido é muito importante, mas pode ser uma tarefa difícil. Não hesite em procurar ajuda de um profissional da saúde para entender melhor sobre o transtorno ou para cuidar da sua própria saúde mental. Acompanhamento de um psicólogo pode te ajudar a lidar melhor com essa situação. Conheça os especialistas do Zenklub.

O que causa o transtorno esquizoafetivo?

Ainda não se sabe qual é a causa exata do transtorno esquizoafetivo, mas existem alguns fatores que podem aumentar o risco de desenvolvimento desse distúrbio:

  • Alguns fatores genéticos;
  • Parentes próximos com o transtorno esquizoafetivo, esquizofrenia ou transtorno bipolar;
  • Problemas durante a gestação ou parto;
  • Traumas ou eventos estressantes; 
  • Uso de drogas psicoativas ou psicotrópicas.

Tratamento do transtorno esquizoafetivo

O tratamento do transtorno esquizoafetivo tem início após o diagnóstico de um médico psiquiatra e normalmente é feito com a prescrição de medicamentos. 

O comum é que sejam receitados medicamentos antipsicóticos e estabilizadores de humor. Vale lembrar que o uso de medicamentos só deve ser feito com prescrição médica e podem ter efeitos colaterais. Alguns dos medicamentos mais comuns receitados nesse caso são:

  • Quetiapina. 
  • Risperidona.
  • Clozapina.
  • Olanzapina.

Além do uso de remédios, a psicoterapia também é fundamental para o tratamento do transtorno esquizoafetivo. A terapia ajuda a melhorar a qualidade de vida das pessoas que sofrem esse transtorno, além de ajudar na recuperação.

Há cura para o transtorno esquizoafetivo?

Não existe cura para o transtorno esquizoafetivo, mas com um tratamento eficaz a pessoa pode ter uma rotina normal e qualidade de vida. 

Com tratamento adequado, qualquer pessoa que sofre com o transtorno esquizoafetivo pode ter controle sobre a maior parte ou todos os seus atos, socialização, produtividade e relacionamentos.

Alguns fatores ajudam para que o tratamento seja melhor sucedido, como por exemplo:

  • Não ter histórico familiar de psicose;
  • Início tardio dos sintomas (após os 21 anos);
  • Mais sintomas afetivos em detrimento dos psicóticos;
  • Tratamento consistente e sem pausas; 
  • Boa recuperação entre os episódios.

Como obter ajuda

Se você conhece alguém ou você mesmo sofre com esse transtorno não tenha medo de procurar ajuda. 

É muito importante que além de procurar ajuda de um médico psiquiatra, a pessoa também procure ajuda na psicoterapia. Isso vai tornar mais fácil compreender o que está acontecendo e como você pode superar essa situação. 

No Zenklub, as sessões são online, contamos com mais de 4000 profissionais especialistas e diversas linhas de tratamento. Tudo isso sem sair de casa, em qualquer momento e com total privacidade e segurança.

Resumo: Transtorno Esquizoafetivo

  • O Transtorno Esquizoafetivo é uma condição da saúde mental que tende a apresentar sintomas relacionados à esquizofrenia e outros transtornos de humor. 
  • Esse transtorno afeta a cognição, comportamentos e tem sintomas psicológicos
  • O transtorno esquizoafetivo pode ser classificado em 3 subtipos de acordo com a maneira que o transtorno de humor se manifesta
  • É importante que a pessoa receba apoio dos familiares e amigos ao lidar com esse distúrbio
  • O tratamento é feito com a prescrição de medicamentos e psicoterapia.
  • Não existe cura para o transtorno esquizoafetivo, mas com tratamento a pessoa pode ter uma rotina normal e qualidade de vida.

Referências:

Fukuda, Lívia Emy; Fritzen, Fabiele Maidel; Sallet, Paulo Clemente. Síndromes Psicopatológicas: Transtornos Psicóticos Breves, Transtorno Esquizoafetivo e Transtorno Delirante.

Organização Mundial de Saúde. Classificação de transtornos mentais e de comportamento da CID‑10: Descrições clínicas e diretrizes diagnósticas. Porto Alegre: Artes Médicas; 1993

Organização Mundial da Saúde. Classificação de transtornos mentais e de comportamento da CID‑10: Critérios diagnósticos para pesquisa. Porto Alegre: Artes Médicas; 1998.

Este artigo foi útil?

4.33

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub