Escrita afetuosa

08 julho, 2021 |

Você já votou neste post

Onde ouvir também:

Nesse episódio do Zencast, Izabella Camargo conversa com a jornalista, escritora e professora, Ana Holanda. Acompanhe esse episódio ou dê uma olhada no nosso resumo abaixo para entender sobre escrita afetuosa.

Por que é importante escrever?

A escrita é uma ferramenta de autoconhecimento, ela é importante quando estamos lidando uma série de sentimentos e emoções como por exemplo, angústia, ansiedade, saudade, dentre tantos outros que podem ser difíceis de acessar.

Para a escritora: 

Costumo brincar que quando a gente fala desses lugares grandes, a minha tristeza ou a minha ansiedade, é como se eu quisesse entrar num lugar chutando a porta. E a palavra é aquela companheira que te faz entrar com gentileza. Ela te ajuda a entrar de uma forma gentil em você.

Além disso, a palavra tem poder de impacto não apenas para quem escreve, mas em relação ao outro, principalmente quando os escritos são compartilhados em redes sociais

Quando uma pessoa escreve, independente do estilo, ela para pra pensar, refletir, mergulhar em si mesmo. Ou seja, organizar sentimentos internos. Como a convidada cita no episódio: “A escrita é como organizar um armário”.

Para escrever sobre perdas e luto, por exemplo, Ana diz que sentar na frente do computador ou pegar um caderno e começar a escrever sobre seus sentimentos, pode não ser o caminho. Mas o ideal é que você se lembre de acontecimentos com as pessoas que perdeu e escreva sobre eles. Seja a cor de uma blusa, um momento juntos, os rituais diários. Sem entrar diretamente na dor. 

O processo de escrita é demorado, cada um tem seu tempo de começar a escrever, principalmente quando envolve sentimentos que podem ter sido dolorosos. 

A escrita em empresas

No contexto de empresas, a escritora diz que é chamada por organizações e a principal meta dessas organizações é desenvolver uma escrita mais afetuosa.

Ou seja, a preocupação em comunicar de uma forma mais amorosa e humana passou a caminhar para o ideal.

Ela diz que a relação é o que une os laços. Por isso, é importante que a comunicação entre empresa e pessoas seja feita de forma expansiva e acolhedora.

Não existe nenhum posicionamento de negócios eficiente se a empresa não souber comunicar.

A comunicação de forma simples e da forma que todos entendam é muito difícil, segundo a professora e requer exercício de reflexão.

Outra questão levantada durante o episódio é sobre a escrita de emails. A professora diz que num simples email é possível “escrever com alma”, de uma forma que todos entendam, pois estamos em um momento onde a ansiedade está aflorada e mesmo que esteja no seu ambiente de trabalho, perguntar como o seu destinatário está, antes de passar as demandas, é um caminho a ser percorrido em direção à empatia

A gente se preocupa muito com a aparência da palavra. Precisamos nos preocupar com a essência da palavra.

Como colocar os sentimentos na escrita?

Para finalizar, a jornalista dá uma dica muito importante sobre como colocar os sentimentos na escrita que é se importar com a dor do outro. É a partir do entendimento que todas as pessoas passam por dificuldades.

É a partir daí que se tem uma noção do que escrever e mostrar o que você também sente, é a única maneira de se aproximar do outro. “Estamos realmente juntos nessa”.

Precisamos descer desse ‘altar’ que nem nos damos conta e as palavras mostram um caminho e dizem como elas trazem o outro pra perto mesmo que você não se encontre fisicamente.

Convidado

Ana Holanda

Jornalista, escritora e professora.

Mostrar comentários

Deixe seu comentário

13524