Eis que um dia você conquista a tão sonhada promoção no trabalho, passa em uma prova difícil ou bate aquela meta que por muito tempo você perseguiu. Diante de conquistas como essas, você já teve um sentimento de falta de merecimento? Sim?! Então talvez você sofra da Síndrome do Impostor.

Embora ainda não seja classificada como um transtorno da mente, a Síndrome do impostor é uma condição descoberta em 1978 por um grupo de pesquisadoras em que uma pessoa sente que não merece determinadas conquistas, tendendo sempre à autossabotagem.

Se por algum motivo você já desconfiou do seu potencial, mesmo tendo habilidades e força de vontade para chegar aonde deseja, continue lendo este artigo preparado com carinho aqui no Zenklub!

O que é a síndrome do impostor?

A síndrome do impostor é uma condição em que se acredita não ser bom o suficiente ou, em outras palavras, não ser a pessoa com as competências certas ter ou permanecer em uma determinada posição de sucesso.

O que é importante destacar sobre a Síndrome do Impostor é que se trata de algo muito comum, atingindo, em menor ou maior grau, cerca de 70% das pessoas dentro de um ambiente de trabalho, segundo dados da Universidade Dominicana da Califórnia.

Apesar de ser mais presente dentro do ambiente de trabalho e ser uma grande fonte de frustração profissional, a Síndrome do Impostor pode afetar outros pontos da vida. 

Por exemplo, uma pessoa que deseja emagrecer ou ganhar massa muscular pode construir uma série de barreiras para realizar as metas necessárias para atingir o objetivo final, uma vez que, no fundo, no fundo, não se acha “digna” ou “capaz” de chegar lá.

Se de alguma forma você se identificou com a descrição da Síndrome do Impostor, não se estresse, pois há tratamento para ela (vamos chegar nesse ponto em breve!).

Principais sintomas da síndrome do impostor

Muitas vezes, a Síndrome do Impostor não é percebida por quem sofre, nem muito menos pelas pessoas ao redor. 

Por isso, é crucial saber quais são os sintomas mais comuns de tal condição a fim de buscar ajuda o mais rápido possível. Venha ver!

Autossabotagem

De fato, na vida há muitos obstáculos externos a nós. 

No entanto, quando uma pessoa sofre da Síndrome do Impostor, ela se torna a própria barreira de si mesma.

Por exemplo, alguém que sofre da condição e está fazendo um excelente trabalho, percebe que está prestes a receber uma promoção se continuar assim.

Contudo, diante de tal realidade, a pessoa em questão começa a trabalhar pior, se auto sabotando, pois não se acha a “melhor pessoa” para ocupar tal cargo.

Essa situação é nociva tanto para a empresa, que perde um talento, quanto para o colaborador que sofre, pois este não alcança seu máximo potencial dentro do seu plano de carreira.

Procrastinação

Quem nunca passou horas nas redes sociais mesmo tendo uma centena de compromissos urgentes para resolver?

Acontece que quem sofre da Síndrome do Impostor procrastina com mais frequência, a fim de não assumir uma posição de destaque ou de realização de certas metas que, de forma inconsciente, a pessoa não se acha merecedora de conquistar.

Autocrítica excessiva

Por um lado, ponderar sobre a qualidade do serviço executado e buscar sempre melhorar naquilo que se pratica no dia a dia é algo bom, por outro, estar sempre em uma posição de demérito próprio faz com que se viva em um terrível estado de ansiedade.

Essa é justamente a situação que vive a maior parte das pessoas que sofrem da Síndrome do Impostor. Elas todos os dias encontram uma forma de depreciar a si mesmas, buscando reforçar uma posição de inferioridade em relação aos seus pares.

Comparações excessivas

Você já deve ter ouvido um ditado que diz: “A grama do vizinho é sempre mais verde.”

No caso da Síndrome do Impostor, essa fala é levada ao extremo, pois a pessoa que sofre deixa de considerar que possui uma forma única de ser e agir, definindo o outro como melhor nas mais diversas ocasiões.

Vale pontuar que o torna a Síndrome do Impostor algo tão nocivo para uma pessoa é que a condição a afasta do mundo real, já que se constrói uma espécie de mundo fantasioso em que todos de alguma forma são superiores.

Sentimento de não pertencimento

Uma angústia costuma afetar aqueles que possuem a Síndrome do Impostor: a satisfação em estar exatamente naquele local.

Viver o processo é um dos grandes segredos para se ter menos ansiedade e aproveitar melhor cada instante da vida. 

No entanto, quem se vê como um constante impostor, não se acha merecedor de estar ali, com aquelas pessoas. Isso faz com que elas tenham uma grande dificuldade em persistir dentro de uma mesma empresa, aumentando os índices de rotatividade, por exemplo.

Autodepreciação

Esse é um ponto que gera um prejuízo não só para a pessoa que sofre da Síndrome do Impostor, mas para as pessoas ao redor.

Afinal, a depreciação é uma forma de barrar elogios e de demonstrar gratidão diante de um reconhecimento honesto.

Culpa

A tendência do “impostor” é se ver como o culpado, o peso e aquele que não contribui para o sucesso do coletivo.

Na verdade, há uma dificuldade em enxergar que as métricas do negócio não são resultado de um deslize pessoal, mas sim da falta de alinhamento das equipes de trabalho.

Essa situação faz com que a pessoa que sofre carrega um fardo muito pesado que prejudica ainda mais sua performance no trabalho e na vida como um todo.

Associar conquistas à sorte

Além de dar origem a um estado de culpa, a Síndrome do Impostor faz com que a pessoa não reconheça seus sucessos como mérito próprio.

Nesse contexto, há sempre algo externo para se usar como “desculpa” para determinada realização.

Por exemplo, alguém que conquistou uma promoção pode achar que isso se deu somente porque a empresa precisava de alguém para ocupar aquele posto naquele momento, não porque ela era a pessoa capaz para executar a missão na situação.

Ciclo do impostor: como funciona?

O ciclo do impostor se refere ao processo contínuo de sofrimento que existe durante o processo de aquisição e manutenção de uma determinada meta.

Assim, quando se pretende alcançar algo, a pessoa com a Síndrome começa a se questionar acerca da sua capacidade e merecimento.

Depois, para reforçar um estado inconsciente de demérito pessoal, ela começa a procurar no outro a validação da grande maioria dos seus atos.

Nesse processo, pode ser que ela conquiste o que almeja, mas sem se sentir merecedora daquilo. 

Isso fará com que, mais ou menos tempo, a pessoa comece a se auto sabotar a fim de ocupar uma outra posição ou regredir para o estado de vida anterior.

Todo isso é um teste dificílimo para a paz de quem sofre da Síndrome do Impostor. Mas os prejuízos não param por aí, pois há uma série de problemas da condição para o trabalho… 

Como a síndrome do impostor afeta no seu trabalho?

Antes de mostrar algumas dicas de como tratar a Síndrome do impostor, veja como a condição pode ser nociva dentro do ambiente de trabalho:

  • Busca por sempre agradar o outro – a falta de amor próprio, característica da Síndrome, faz com que a pessoa busque aprovação do outro para se manter motivada a continuar na busca de uma meta;
  • Não construir boas relações de trabalho – a dificuldade de sentir genuína gratidão após um elogio sincero faz com que a pessoa enfrente desafios ao se relacionar com os colegas de trabalho;
  • Ficar aquém do potencial – de fato, todos nós buscamos fazer um trabalho bem feito e persistirmos em constante aprimoramento pessoal. Por conta da procrastinação e autossabotagem contínuas, o sentimento de ser um impostor bane o avanço da performance;
  • Dificuldade de realizar trabalhos no médio/longo prazo – a inconstância é um marco importante para detectar a origem da Síndrome do Impostor, uma vez que um dos seus sintomas é a sensação de não pertencimento a um determinado meio;
  • Dificuldade em começar projetos – o medo e a insegurança persistem a pessoa em meio a Síndrome, fazendo com que ela tenha receio de dar o 1º passo, ou seja, ela tende a permanecer na zona de conforto;
  • Bloqueios para dar sugestões ou feedbacks – o medo de não ser capaz de inovar, de melhorar o sistema ou até mesmo de revolucionar algo que não está bom na empresa faz com que se perca uma grande riqueza humana: a diversidade;
  • Perda da noção de grupo/equipe – o olhar de quem sofre da Síndrome do Impostor tende a ser voltado mais para si do que para os outros. Isso rompe com o ciclo da coletividade e dá início a uma perspectiva mais “egóica” do trabalho.

5 dicas para tratar da síndrome do impostor

Chegou a hora de falarmos um pouco sobre o tratamento da Síndrome do Impostor. 

Confira as dicas!

1) Procure um especialista

Essa é a 1ª e mais importante dica. 

Ter um amparo psicológico é vital em meio à Síndrome do Impostor. Afinal, o profissional especialista em saúde mental irá orientar, de maneira personalizada, a pessoa para um caminho de mais autoestima e auto amor.

2) Evite comparações

Cada pessoa tem uma forma de viver, pensar e agir.

Se alguém faz diferente não quer dizer, necessariamente, que seja melhor.

Por isso, vale a pena focar em desenvolver a satisfação dentro do seu trabalho, sem comparações ou julgamentos de valor.

3) Tenha apoio de amigos e familiares

Nada melhor que, depois de um dia complicado, compartilhar dificuldades e angústias com pessoas que amamos.

Isso torna a vida muito mais leve e diminui de forma considerável as cobranças que naturalmente tendemos a fazer de nós mesmos.

4) Reconheça as suas conquistas

Ter um “caderno das conquistas” é uma ideia eficaz no tratamento da Síndrome do Impostor.

Afinal, através dele você se lembrará de todo o potencial que tem. 

Ou seja, lembrar da sua capacidade por meio da memória das suas conquistas faz com que sua autoestima aumente e a busca pelos seus objetivos se torne muito mais leve.

Ah, não precisam ser conquistas meteóricas como atingir o cargo de CEO da empresa. 

Valorize e anote as pequenas conquistas, pois são elas que dão cor à vida.

5) Não dê atenção a pensamentos autossabotadores

Lembre-se: às vezes nosso maior inimigo é nosso próprio eu. 

Antes de tudo, é preciso se amar e buscar vencer pensamentos sabotadores.

E qual a melhor forma de vencer aquilo que nos incomoda? Ignorando, é claro! 

Use a técnica de “debochar” das dúvidas sobre seu merecimento e você notará uma grande paz interior.

Por que as mulheres sofrem mais com a síndrome?

De fato, as estatísticas mostram que as mulheres tendem a ser mais acometidas pela Síndrome do Impostor que os homens.

Apesar disso, a diferença não é tão evidente.

Uma das explicações para essa discreta discrepância é que existem os chamados vieses inconscientes frutos de uma sociedade na qual o homem ocupava grande parte dos postos de trabalho, enquanto as mulheres ficavam em casa cuidando dos filhos.

Hoje em dia, em um mundo bem diferente desse cenário, o viés inconsciente da desigualdade de gêneros pode fazer com que a mulher não se sinta 100% capaz de ocupar altos cargos de liderança, por exemplo.

Conclusão

Por fim, a Síndrome do Impostor é uma condição mais comum do que se imagina.

Muitas são as pessoas que sofrem dela e nunca se deram conta disso.

Mas, a partir desse artigo, mais pessoas irão conhecer a Síndrome do Impostor e terão condições de buscar o tratamento adequado. 

Aqui no Zenklub você encontra mais de 4000 especialistas em saúde mental, sendo eles psicólogos, psicanalistas, terapeutas e coaches. 

Todos eles possuem uma agenda pessoal que você pode consultar e marcar sua sessão. Tudo isso 100% online.

Conheça já os profissionais do Zenklub!

Referências

https://www.michaelpage.com.br/advice/carreira-profissional/dicas-de-carreira/dicas-para-superar-temida-s%C3%ADndrome-do-impostor#:~:text=Se%20voc%C3%AA%20sente%20constantemente%20que,como%20uma%20fraude%2C%20como%20incompetente.

https://www.napratica.org.br/o-que-e-sindrome-do-impostor/

https://www.bbc.com/portuguese/vert-cap-56745922

https://www.medicina.ufmg.br/sera-que-sou-uma-fraude-conheca-a-sindrome-do-impost https://www.vittude.com/blog/sindrome-do-impostor-como-superar-autossabotagem/

https://treediversidade.com.br/sindrome-da-impostora/

Este artigo foi útil?

5

Você já votou neste post

Publicado por:

Zenklub

Publicado por:

Zenklub